Modelos de educação por espelhos e o processo de globalização técnica

Autores

  • Amarildo Luiz Trevisan UFSM - Santa Maria -RS

DOI:

https://doi.org/10.5007/%25x

Palavras-chave:

Modernismo, Pós-modernismo, Racionalismo, Globalização, Modernism, Postmodernism, Rationalism, Globalization

Resumo

O texto pretende fazer uma crítica ao discurso apologético da
globalização técnica a partir do estudo de modelos reflexivos em conflito e tendo presente a imagem da metáfora do espelho do conhecimento. A educação no contexto dos paradigmas da Modernidade, do Pós-Modernismo, da Teoria Crítica e da Hermenêutica Filosófica busca respostas para alguns questionamentos a respeito: (1) do tipo de racionalidade que anima o atual fluxo de globalização; (2) da existência de espaços (não apenas virtuais) para a emergência de outras racionalidade(s); e (3) da ampliação ou encurtamento de perspectivas para o âmbito pedagógico
ao inserir-se nesse processo. A era da complexidade global dividida na disputa entre as molduras dos discursos da Modernidade e do Pós-Modernismo revela, atrás dos variados jogos de espelhos, alguns pressupostos interessados, os quais estão refletindo favoravelmente ou contra a condição humana, no pleno sentido, emancipada.

Biografia do Autor

Amarildo Luiz Trevisan, UFSM - Santa Maria -RS

Graduação em Filosofia pela Faculdade de Filosofia Nossa Senhora da Imaculada Conceição (FAFIMC), Mestrado em Filosofia pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e Doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Professor dos Cursos de Licenciatura, Mestrado e Doutorado em Educação da Universidade Federal de Santa Maria - UFSM, atuando na área de Filosofia da Educação e Pesquisa em Educação. Atualmente orienta 6 bolsistas de Iniciação Científica, 1 bolsista de Auxílio Técnico e 3 dissertações de Mestrado e 2 teses de Doutorado em Educação.

Mais informações: http://lattes.cnpq.br/2534601801498544

Downloads

Publicado

1999-01-01