Filosofia da educação: para quê?

Autores

  • Bruno Pucci Universidade Metodista de Piracicaba-UNIMEP

DOI:

https://doi.org/10.5007/%25x

Palavras-chave:

Educação-Filosofia, formação cultural, teoria crítica, philosophy-education, cultural formation, critical theory

Resumo

Este trabalho se propõe a refletir sobre as razões contemporâneas que justifiquem a filosofia da educação. Para que serve a filosofia da educação? Baseando-se nas idéias de Adorno, recupera algumas características históricas da filosofia, como: o pensar autônomo como instrumento primeiro na formação do espírito; a razão só supera a ratio burguesa
se voltar a ser radicalmente negativa; a filosofia retomará a construção de seu conceito se se contrapuser enquanto não-útil ao mercado e olhá-lo criticamente por dentro; se voltar a acreditar na potencialidade do conceito, seu único instrumento de intervenção; se buscar na força do estético seu olhar diferente; se iluminar as contradições do real com as luzes da utopia. Entender a fundo a força que constitui historicamente a filosofia é pressuposto indispensável para refletir sobre o problema da educação nos dias de hoje.

Biografia do Autor

Bruno Pucci, Universidade Metodista de Piracicaba-UNIMEP

Graduação em Teologia pela Pontifícia Universidade de San Tomás de Aquino (1966) Itália, graduação em Filosofia pela Organização Mogiana de Ensino e Cultura (1970), graduação em Letras Português Literatura pela Universidade Metodista de Piracicaba (1974), mestrado em Educação pela Universidade Metodista de Piracicaba (1976) e doutorado em Educação: História, Política, Sociedade pela PUC-SP .Atualmente é professor titular da Universidade Metodista de Piracicaba.

Mais informações: Currículo Lattes - CNPq.

Downloads

Publicado

1998-01-01