Conhecimento, sociedade e educação de professores: crítica consistente ou conservadorismo político?

Astrid Baecker Avila, Vidalcir Ortigara

Resumo


Neste artigo, apontamos alguns indicadores para repensar a formação de educadores tomando como eixo central a questão do conhecimento como pretensão de proximidade com o real. Objetivamos esboçar uma crítica às perspectivas neopragmáticas presentes na formação docente, em que o conhecimento deve se limitar a expressar as aparências ou estabelecer formulações que abrangem o imediato do objeto, podendo redundar numa visão distorcida ou lacunar do real – e nele, a realidade social. Realizamos uma refl exão sobre o papel do conhecimento na formação de professores, apontando os seus limites na linha “prático-refl exiva”. Ao final, indicamos que esta linha se aporta no movimento do “recuo da teoria”, favorecendo o bloqueio da crítica consistente, e colabora com o conservadorismo político.


Palavras-chave


Educadores-formação; Professores-formação; Conhecimento-ontologia; Educators-Education; Teachers-Education; Knowledge-ontology; Educadores-Formación; Profesores-Formación; Conocimiento-ontologia

Texto completo:

PDFA


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x



Direitos autorais 2008 Astrid Baecker Avila, Vidalcir Ortigara

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Perspectiva, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN print 0102-5473, ISSN 2175-795X.

Recomendamos o uso do browser Firefox_Mozilla como navegador do portal .

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.