Tipos e sentidos de motivação para a escolha do curso de licenciatura

Fabrício Oliveira da Silva, Marinalva Lopes Ribeiro, Hélia Lucila Malta

Resumo


O trabalho analisa, mediante representações sociais de estudantes de uma universidade pública do Estado da Bahia, os tipos e sentidos da motivação para a escolha do curso de licenciatura. Contribuições de Arruda, Bezara e Cerdeiriña, Dubar, Martins, Moscovici, dentre outras, deram a principal sustentação teórica para a interpretação dos dados. Baseada na perspectiva qualitativa de pesquisa, a investigação envolveu 77 estudantes de 4 cursos, quais sejam: Licenciatura em Geografia, Letras, Música e Química. Foi-lhes aplicado um questionário, indagando-lhes quais motivações impulsionaram a seleção do curso e a importância atribuída por eles à profissão escolhida. Conclui-se que há dois tipos de motivação: uma intrínseca, oriunda da vontade, do desejo, do gosto, sem influência de fatores externos como recompensas, pressões e ameaças; e outra, marcada por influências externas, por pressões e recompensas a respeito de como conseguir uma colocação no mercado de trabalho. O estudo evidencia que a profissão docente é valorizada como a principal, sob a justificativa de ser a docência a base de formação de todas as outras profissões.


Palavras-chave


Representações sociais; Motivação; Escolha profissional; Identidade docente

Texto completo:

PDFA


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-795X.2018v36n2p741



Direitos autorais 2018 Fabrício Oliveira da Silva, Marinalva Lopes Ribeiro, Hélia Lucila Malta

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Perspectiva, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN print 0102-5473, ISSN 2175-795X.

Recomendamos o uso do browser Firefox_Mozilla como navegador do portal .

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.