As práticas leitoras de universitários de Letras e de Pedagogia: investigando os espaços e os modos de ler

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-795X.2021.e67643

Resumo

Este artigo visa a descrever e analisar os espaços públicos de leitura e os modos de ler dos estudantes universitários ingressantes nas licenciaturas de Letras e de Pedagogia de três universidades brasileiras. Trata-se de um estudo qualitativo e quantitativo, resultado de uma pesquisa, desenvolvida na Universidade de Passo Fundo (UPF), que, por sua vez, é um desdobramento de um Projeto de Cooperação Acadêmica Interinstitucional - Procad cujas instituições integrantes foram: Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP), de Assis, de Marília e de Presidente Prudente, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e Universidade de Passo Fundo (UPF). Os dados obtidos mostraram que a leitura é praticada nos mais diversos espaços públicos e a representação do leitor executando práticas leitoras legitimadas pelo Antigo Regime ainda permanece na sociedade. Os modos de ler que permitem certas liberdades com os textos em ambientes públicos também são executados pelos acadêmicos de Letras e de Pedagogia, mas em menor proporção do que os realizados em posições clássicas. Os resultados, então, sugerem que os professores universitários dos cursos superiores de Letras e de Pedagogia das instituições integrantes do Procad, bem como das demais universidades que se interessarem pelo assunto, conheçam as práticas leitoras dos sujeitos respondentes da pesquisa e repensem as ações metodológicas que envolvem as atividades de leitura.


 

Biografia do Autor

Deisi Luzia Zanatta, Católica de Santa Catarina - Centro Universitário.

Doutora em Letras pela Universidade de Passo Fundo (UPF). Professora Tutora On-line da Católica de Santa Catarina - Centro Universitário, de Jaraguá do Sul.

Referências

ABREU, Márcia. Diferentes formas de ler. In: XXIV CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 2001, Campo Grande. Mesa-redonda Práticas de Leituras: histórias e modalidades. Disponível em: http://www.unicamp.br/iel/memoria/Ensaios/Marcia/marcia.htm. Acesso em: 25. Fev. 2018.

ABREU, Márcia. Da maneira correta de ler: leituras das Belas Letras no Brasil Colonial. In:______. (Org.). Leitura, história e história da leitura. São Paulo: Mercado das Letras, 2002. p. 213-233.

BRASIL. Lei de Diretizes e Bases de 20 de Dezembro de 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm. Acesso em: 15. Jun. 2016.

CARVALHO, Marlene. A leitura dos futuros professores: por uma pedagogia da leitura no ensino superior. Teias: Revista da Faculdade de Educação da Uerj, n. 5, jun.2002, p. 7-20.

CHARTIER, Roger. As práticas de escrita. In: ÀRIES, Philippe; CHARTIER, Roger (Org.). História da vida privada 3: da Renascença ao Século das Luzes. Trad. Hildergard Feist. São Paulo: Companhia das Letras, 1991. p. 113-161.

CHARTIER, Roger. A aventura do livro: do leitor ao navegador: conversações com Jean Lebrun. Trad. Reginaldo Carmello Corrêa de Moraes. São Paulo: Editora UNESP, 1998.

CHARTIER, Roger. Cultura escrita, literatura e história. Trad. E. Rosa. Porto Alegre: Artes Médicas, 2001.

DARNTON, Robert. História da Leitura.Trad. Magda Lopes. 3 ed. In: Peter Burke. A Escrita da História: Novas Perspectivas. São Paulo: UNESP, 1992.

DARNTON, Robert. A questão dos livros: passado, presente e futuro. Trad. Daniel Pellizzari. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

GATTI, Bernardete Angelina. Formação de professores e carreira: problemas e movimentos de renovação. Campinas, SP: Autores Associados, 1997.

GIROUX, Henry A. Os professores como intelectuais: rumo a uma pedagogia crítica da aprendizagem. Trad. Daniel Bueno. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

GOULEMOT, Jean Marie. Da leitura como produção de sentidos. In: CHARTIER, Roger (Org.). Práticas de leitura. Trad. Cristiane Nascimento. 2. ed. São Paulo: Estação Liberdade, 2001. p. 106-116.

HORELLOU-LAFARGE, Chantal; SEGRÉ, Monique. Sociologia da leitura. Trad. Mauro Gama. Cotia, SP: Ateliê Editorial, 2010.

INEP. Brasil no PISA 2015: análises e reflexões sobre o desempenho dos estudantes brasileiros. Brasília: 2016.

LAROSSA, Jorge. La experiência de la lectura. México: FCE, 2003.

PÉREZ-BUENDÍA, Rubén. Roteiros de leitura na escola: da biblioteca escolar à sala de aula. Ilustrações Bruno Palma e Silva. Curitiba: Hum Publicações, 2016.

PERRENOUD, Philippe. Dez novas competências para ensinar. Trad. Patrícia Chittoni Ramos. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.

PETIT, Michèle. Os jovens e a leitura. Trad. Celina Olga de Souza. São Paulo: Editora 34, 2008.

PETIT, Michèle. Leituras: do espaço íntimo ao espaço público. Trad. Celina Olga de Souza. São Paulo: Editora 34, 2013.

PETRUCCI, Armando. Ler por ler: um futuro para a leitura. In: CAVALLO, Guglielmo; CHARTIER, Roger (Org.). História da leitura no mundo ocidental 2. Trad. Cláudia Cavalcanti, Fulvia Moretto, Guacira Machado e José Antônio de Macedo Soares. São Paulo: Editora Ática, 1999. p. 203-227.

POULAIN, Martine. Cenas de leitura na pintura, na fotografia, no cartaz, de 1881 a 1989. In: FRAISSE, Emmanuel; POMPOUGNAC, Jean-Claude; POULAIN, Martine (Org.). Representações e imagens de leitura. Trad. Osvaldo Biato. São Paulo: Editora Ática, 1989.

SEGABINAZI, Daniela Maria. Educação literária e docência: desafios para o século XXI. João Pessoa: Editora da UFPBE, 2015.

SILVA, Ezequiel Theodoro da. O professor leitor. In: SANTOS, Fabiano dos.; NETO, José Castilho Marques.; RÖSING, Tania M. K. (Org.). Mediação de leitura: discussões e alternativas para a formação de leitores. 1. ed. São Paulo: Global, 2009. p. 23-36.

Downloads

Publicado

2021-06-02

Como Citar

Zanatta, D. L. (2021). As práticas leitoras de universitários de Letras e de Pedagogia: investigando os espaços e os modos de ler. erspectiva, 39(2), 1–23. https://doi.org/10.5007/2175-795X.2021.e67643