“Paris Arde”, de Ivan Goll: A Metrópole Desencantada

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7968.2021.e83212

Palavras-chave:

Ivan Goll, Poesia, Paris Arde, Criação Poética, Tradução Poética

Resumo

Análise da poesia de Iwan Goll. Parte de "Paris brennt", que completa um século em 2021. O poema é um olhar sagaz para a metrópole, no sentido de cidade grande e de centro colonial. A investigação visa traçar uma interpretação do todo orgânico se voltando à célula e retornando ao organismo. Como viés de um projeto que, diante do hiato da recepção e levando em conta a maneira intensa como essa poesia reemerge e age na nossa realidade, prevê a edição de uma antologia com traduções de poemas e textos mais experimentais, o artigo implicita um processo de elaboração de tradução do poema ao português brasileiro. Há uma série de discussões embutidas, que dizem respeito principalmente à criação poética no âmbito da poesia modernista de um modo mais geral, poesia essa insubmissa às leis que regem a construção de uma poésie pure.

Biografia do Autor

Maria Aparecida Barbosa, Universidade Federal de Santa Catarina

Professora da Universidade Federal de Santa Catarina. Fez mestrado e doutorado pela Universidade Federal de Santa Catarina, no Programa de Pós-Graduação em Literaturas, área de Teoria Literária, Literaturas Estrangeiras Modernas, Literatura de língua alemã, Tradução; a graduação foi em Comunicação Social/Jornalismo, pela Universidade Federal de Minas Gerais (1987). Cursou Teoria do Filme, do Teatro e da Televisão na Universidade de Colônia, na Alemanha (incompleto). Realizou estágio pós-doutoral na Universidade de Münster (Alemanha) acerca de Modernismo e Movimentos de Vanguarda (questões nas obras de Kurt Schwitters, Carl Einstein, Ivan Goll), o que redundou no livro contos Mércio, com tradução e estudo da obra de Kurt Schwitters, e resultará em 2021 em livros respectivos acerca da obra poética de Ivan Goll e acerca dos ensaios A ARTE DO SÉCULO 20 de Carl Einstein. Tem experiência na área de Letras, atua principalmente no âmbito da linguagem poética em prosa e em poesia, na Literatura Comparada, nas Literaturas Estrangeiras Modernas. Membro da Pós-Graduação em Estudos da Tradução e do Programa de Pós-Graduação em Literatura da UFSC com os projetos de pesquisa: "a poesia de Ivan Goll" e "Poética e crítica literária, com Walter Benjamin". Coordena o grupo de estudos de Língua e Literatura de Língua Alemã da UFSC - LiLiA, é membro da Associação Brasileira de Estudos Germanísticos - ABEG, da Rede Europeia para Estudos da Vanguarda e do Modernismo, da Sociedade Carl Einstein - que fomenta e coordena estudos sobre a obra do escritor -, bem como de diversos grupos de pesquisa inter-institucionais do diretório de pesquisa dentro do CNPQ.

Referências

Amaral, Aracy. (org.) Tarsila cronista. São Paulo: EDUSP, 2001.

Aragon, Louis. O Camponês de Paris. Tradução Flávia Nascimento. Rio de Janeiro: Imago, 1996.

Benjamin, Walter. "Kleine Geschichte der Photographie". In: Tiedemann, Rolf. Schweppenhäuser, Hermann (Orgs.). Walter Benjamin. Gesammelte Schriften. Frankfurt am Main: Suhrkamp, 1999, II-1 pp. 368-385.

Benjamin, Walter. Rua de Mão Única. Infância berlinense: 1900. Tradução João Barrento. Belo Horizonte: Autêntica, 2017.

Caillois, Roger. "Sociologie du Bourreau". In: Instincts et Société. Essais de Sociologie contemporaine. Paris: Éditions Gonthier, 1964.

Campos, Haroldo. "A poética da vanguarda". In: A arte no horizonte do provável. São Paulo: Perspectiva, 1977, pp. 129-222.

Domin, Hilde. "Plädoyer gegen die 'Verniemandung' von Yvan Goll". In: Aber die Hoffnung - Autobiographisches aus und über Deutschland. München: Piper, 1984, pp. 162-164.

Einstein, Carl. Die Kunst des 20. Jahrhunderts. Berlin: Propyläen, 1931.

Ellmann, Richard. James Joyce - new and revised edition. New York: Oxford University Press, 1982.

Goll, Ivan. "Das Wort an sich". In: ANZ, Thomas. STARK, Michael. (editores). Expressionismus: Manifeste und Dokumente zur deutschen Literatur 1910 - 1920. Stuttgart: METZLAR, 1982.

Goll, Ivan. "Neue Hai-Kai". In: Glauert-Hesse, Barbara (edição e comentários). Yvan Goll - die Lyrik I. Berlin: Argon, 1996, pp. 336-337.

Goll. Iwan. Ein Poem nebst Postkartenalbum. Paris brennt. Zagreb: 2 Biblioteka Zenit, 1921.

Lazare, Félix. LAZARE, Louis. Dictionnaire des Rues de Paris et de ses Monuments. Paris: 1844.

Lorenzo, Núria D' Aprer H. de. "Las dos 'Tour Eiffel' de Vicente Huidobro: Sentidos icónicos y traducción de poesía visual". In: Estudios Filológicos, número 61. Universidad Austral de Chile. (2018), pp. 187-213.

Mirandola, Giovanni Picoli della. Commentary on a poem of platonic love. Lanham, MD: University Press of America, 1986, pp. 168-170.

Paulhan, Jean. "Haï-Kaïs par Paul-Louis Couchout et al.". In: Nouvelle Revue Française, 1920.

Schwartz, Jorge. Las vanguardias latinoamericanas. Textos programáticos y críticos. Tradução Estela dos Santos. México: FCI, 2002.

Ullmaier, Johannes. Yvan Golls Gedicht "Paris brennt". Tübingen: Max Niemeyer, 1995.

Willer, Cláudio. "Mais uma vez". Jardins da provocação: poemas, Ullmaier, Johannes (Ed.). São Paulo: Massao Ohno: Roswitha Kempt, 1981.

"1860-1960 Cent ans de patrimoine industrial - Hauts-de-Seine". In: https://pt.calameo.com Acessível dia 02/11/2020.

"Les archives numismatiques". In: https://www.cgb.fr/archive.html Acessível dia 29/10/2020.

"Bureau International des Expositions". In: https://www.bie-paris.org/site/fr Acessível dia 29/10/2020.

"Les bateaux à vapeur, Paris". In: bateaux mouches Acessível dia 29/10/2020.

Filme documentário "Madagascar et la Première Guerre Mondiale". In: Extraits D'histoires De Madagascar Acessível dia 02/11/2020.

Cartões postais: "Tour Eiffel”, “La Grande-Roue” e “Dubuque”. Ein Poem nebst Postkartenalbum Paris brennt, Goll. Iwan (Ed.). Zagreb: 2 Biblioteka Zenit, 1921.

Downloads

Publicado

2021-09-30