O Intérprete de Libras no Contexto da Pós-Graduação: um olhar para o gênero do discurso

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7968.2021.e85313

Palavras-chave:

Interpretação Educacional, Libras, Gêneros do Discurso, Pós-Graduação

Resumo

Nosso objetivo é analisar a interpretação de língua de sinais na esfera educacional, no contexto da pós-graduação lato sensu, focalizando as especificidades do gênero do discurso. Assim, apresentamos como questões de pesquisa: Com quais gêneros discursivos têm que lidar os intérpretes educacionais na pós-graduação? Quais as estratégias dos intérpretes nesse contexto? Seguindo no pensamento bakhtiniano e do Círculo, nas reflexões e estudos sobre o intérprete educacional, concebemos a interpretação como um processo discursivo, no qual a atuação dos intérpretes com os alunos depende do contexto em que estão inseridos. Consideramos que a atuação dos intérpretes educacionais é regida pelas coerções do gênero e, portanto, as decisões tradutórias, estilo de linguagem, modalidades de interpretação e formas de interação dizem respeito ao contexto específico em que atuam.

Referências

Albres, Neiva de Aquino e Santiago, Vânia de Aquino Albres. A construção de metáforas sobre intérpretes de língua de sinais: polifonia em questão. Translatio UFRGS: 2018, p. 6-32. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/translatio/article/ viewFile/80694/48556.

Albres, Neiva de Aquino e Rodrigues, Carlos Henrique. As funções do intérprete educacional: entre práticas sociais e políticas educacionais. Bakhtiniana, São Paulo, 13 (3): 16-41, Set./Dez. 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/ pdf/bak/v13n3/2176-4573-bak-13-03-0015.pdf.

Bakhtin, Mikhail. Os gêneros do discurso. In: Bakhtin, Mikhail. Os gêneros do discurso. Paulo Bezerra (Organização, tradução, Posfácio e Notas); Notas da edição russa: Seguei Botcharov. São Paulo: Editora 34, 2016 [1979].

Bakhtin, Mikhail. Por uma metodologia das ciências humanas. In: Bakhtin, Mikhail. Notas sobre literatura, cultura e ciências humanas. Org. Trad. Posf. e Notas Paulo Bezerra. São Paulo: Editora 34, 2017. [1930-40]

Brait, Beth. Bakhtin e a natureza constitutivamente dialógica da linguagem. In: BRAIT, Beth. Bakhtin: dialogismo e construção do sentido. Campinas, SP: editora da Unicamp, 2005.

Ezpeleta, Justa e Rockwell, Elsie. Pesquisa Participante. São Paulo: Cortez – autores associados, 2ª edição, 1989.

Freitas, Maria Teresa de. A perspectiva sócio-histórica: uma visão humana da construção do conhecimento In: Freitas, Maria Teresa de; Souza, Solange Jobim e; Kramer, Sônia. Ciências humanas e pesquisa: leituras de Mikhail Bakhtin. 2.ed. São Paulo: Cortez, 2007.

Lacerda, Cristina Broglia Feitosa de. A prática pedagógica mediada (também) pela língua de sinais: trabalhando com sujeitos surdos. Cad. CEDES [online]. 2000, v. 20, n. 50, pp. 70-83. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ ccedes/v20n50/a06v2050.pdf.

Lacerda, Cristina Broglia Feitosa de. O intérprete educacional de língua de sinais no ensino fundamental: refletindo sobre limites e possibilidades. In: Lodi, Ana Claudia Balieiro (et al.) Letramento e minorias. 2ª edição. Mediação, Porto Alegres: 2003.

Lacerda, Cristina Broglia Feitosa de. Intérprete de libras em atuação na educação infantil e no ensino fundamental. Porto Alegre: Editoria Mediação, 2009.

Lodi, Ana Claudia Balieiro. Plurilingüismo e surdez: uma leitura bakhtiniana da história da educação dos surdos. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 31, n. 3, p. 409-424, set./dez. 2005. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ep/v31n3/ a06v31n3.pdf.

Lodi, Ana Claudia Balieiro. Educação bilíngue para surdos e inclusão segundo a Política Nacional de Educação Especial e o Decreto n. 5.626/05. Educação e Pesquisa. São Paulo, v. 39, n. 1, p. 49-63, jan./mar. 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ep/v39n1/v39n1a04.

Mccleary, Leland; Viotti, Evani e Leite, Tarcísio de Arantes. Descrição das línguas sinalizadas: a questão da transcrição dos dados. Alfa, São Paulo, 54 (1): 265-289, 2010. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/alfa/article/ view/2880.

Mendes, Regina Maria Russiano. Afinal: intérprete de língua de sinais, intérprete educacional, professor intérprete ou auxiliar? o trabalho de intérpretes na lógica inclusiva. In: Albres, Neiva de Aquino e Santiago, Vânia de Aquino Albres (orgs.). Libras em estudo: tradução-interpretação. São Paulo: FENEIS, 2012. Disponível em: https://libras.ufsc.br/wp-content/uploads/2019/09/2012-04- ALBRES-e-SANTIAGO_LIBRAS_-trad_int.pdf.

Nascimento, Marcus Vinícius Batista. Interpretação da língua brasileira de sinais a partir do gênero jornalístico televisivo: elementos verbo-visuais na produção de sentidos. Dissertação (Mestrado) - Programa de Estudos Pós-Graduados em Lingüística Aplicada e Estudos da Linguagem - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2011. Disponível em: https://sapientia.pucsp.br/handle/handle/13551.

Nogueira, Tiago Coimbra. Intérpretes de libras-português no contexto de conferência: uma descrição do trabalho em equipe e as formas de apoio na cabine. 2016. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução, Florianópolis. Disponível em: http://www.bu.ufsc.br/teses/ PGET0299-D.pdf.

Rodrigues, Carlos Henrique. Interpretação simultânea intermodal: sobreposição, Performance corporal-visual e direcionalidade inversa. Revista da Anpoll v. 1, nº 44, p. 111-129, Florianópolis, Jan./Abr. 2018. Disponível em: https:// revistadaanpoll.emnuvens.com.br/revista/article/view/1146/940.

Santiago, Vânia de Aquino Albres. Português e Libras em diálogo: os procedimentos de tradução e o campo do sentido. In: Albres, Neiva de Aquino; Santiago, Vânia de Aquino Albres. (Org.). Libras em Estudo: Tradução/ Interpretação. 1ed.São Paulo: Feneis, 2012, v. 1, p. 35-55. Disponível em: https://libras.ufsc.br/wp-content/uploads/2019/09/2012-04-ALBRES-e- SANTIAGO_LIBRAS_-trad_int.pdf.

Santiago, Vânia de Aquino Albres. Atuação de intérpretes de língua de sinais na pós-graduação lato sensu: estratégias adotadas no processo dialógico. Dissertação (Mestrado) Universidade federal de São Carlos – UFSCar – Programa de Pós-graduação e m Educação Especial. São Carlos: UFSCar, 2013. Disponível em: https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/3119?show=full.

Santiago, Vânia de Aquino Albres e Lacerda, Cristina Broglia de Feitosa. O intérprete de libras educacional: o processo dialógico e as estratégias de mediação no contexto da pós-graduação. Revista Belas Infiéis, v. 5, p. 165-182, 2016. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/belasinfieis/article/view/11375/10012.

Santos, Lara Ferreira dos e Lacerda, Cristina Broglia Feitosa de. Atuação do intérprete educacional: parceria com professores e autoria. Cadernos de Tradução, v. 35, p. 505-533, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/ traducao/article/view/2175-7968.2015v35nesp2p505/30723.

Santos, Kátia Andréia Souza dos. O intérprete de Libras no contexto de conferência: reflexões sobre sua atuação, 2016. Dissertação (Mestrado). Universidade Federal de São Carlos, UFSCAR, Brasil. Programa de Pós-graduação em Educação Especial, 2016. Disponível em: https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/8322?show=full.

Sobral, Adail Ubirajara. Dizer o mesmo aos outros: ensaios sobre tradução. São Paulo: Special Book Service Livraria, 2008.

Downloads

Publicado

2021-12-24