Provimento de cargos em comissão nas secretarias de desenvolvimento regional do Estado de Santa Catarina

Autores

  • Marcio Cassol Carvalho
  • Ademar Dutra UNISUL
  • Cristina Martins UNISUL
  • Marcos Baptista Lopez Dalmau CPGA - UFSC

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8077.2012v14n34p75

Palavras-chave:

Cargos em Comissão, Desenvolvimento Regional, Nível de escolaridade, Filiação Político-Partidária

Resumo

O objetivo do presente artigo visa investigar e avaliar a influência do nível de escolaridade e da filiação político-partidária no provimento de cargos em comissão das atividades finalísticas das Secretarias de Desenvolvimento Regional do Estado de Santa Catarina. A pesquisa é de caráter descritivo, na forma de um estudo multicaso, com a abordagem quali-quantitativa, envolvendo dados primários e secundários. Os resultados do estudo apontam que: (i) 83% dos gerentes pesquisados possuem filiação partidária, demonstrando que esta variável tem influência na ocupação dos cargos comissionados; (ii) 29% dos gerentes não possuem escolaridade de nível superior; (iii) 40% dos gestores não possuem escolaridade compatível com a exigida para o exercício do cargo. Assim, conclui-se que a filiação políticopartidária é o principal requisito para o provimento de cargos em comissão, enquanto o nível de escolaridade é aplicado de forma secundária.

Biografia do Autor

Marcio Cassol Carvalho

Especialista em Estudos Estratégicos da Administração Pública pela Fundação Escola de Governo – ENA

Ademar Dutra, UNISUL

Professor e Pesquisador do Programa de Mestrado em Administração da Universidade do Sul de Santa Catarina

Cristina Martins, UNISUL

Mestranda do Programa de Mestrado em Administração da Universidade do Sul de Santa Catarina

Downloads

Publicado

2012-10-16

Edição

Seção

Artigos