Bens culturais digitais: reflexões conceituais a partir do contexto virtual

Autores

  • Marina Gowert dos Reis Universidade Federal de Pelotas
  • Juliane Conceição Primon Serres Universidade Federal de Pelotas
  • João Fernando Igansi Nunes Universidade Federal de Pelotas

DOI:

https://doi.org/10.5007/1518-2924.2016v21n45p54

Palavras-chave:

Patrimônio Cultural Digital, Bens Culturais Digitais, Meio Digital, Interação

Resumo

O patrimônio cultural digital, seja de gênese digital ou de duplicação, é categoria considerada em documentos oficiais sobre preservação, como é o caso da Carta sobre a Preservação do Patrimônio Digital, publicada pela UNESCO em 2003, sendo também prática compreendida por instituições patrimoniais, que buscam nesses recursos proteção e ampliação de acesso a acervos. O foco nesse artigo é problematizar os bens culturais digitais que surgem a partir dessas práticas. Para tanto, discute-se as modificações na dicotomia original-cópia, o bem digital passando pelas ações de lembrar, observar e imaginar, e a aproximação das diretrizes conceituais e preservacionistas com o patrimônio cultural imaterial.

Biografia do Autor

Marina Gowert dos Reis, Universidade Federal de Pelotas

Doutoranda do PPG em Memória Social e Patrimônio Cultural - UFPel

Juliane Conceição Primon Serres, Universidade Federal de Pelotas

Possui graduação em Licenciatura em História pela Universidade Federal de Santa Maria (2001), mestrado em Museologia - Universidad de Granada - Espanha (2010), mestrado em História pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2004) e doutorado em História pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2009). É professora na Universidade Federal de Pelotas - Curso de Museologia e do Programa de Pós-Graduação em Memória Social e Patrimônio Cultural. Tem experiência na área de Museologia e História. Pesquisa principalmente nos seguintes temas: história da saúde pública, museus e patrimônio.

João Fernando Igansi Nunes, Universidade Federal de Pelotas

Doutor em Comunicação e Semiótica, PUC/SP com a Tese Design Computacional: comunicação do in-visível. Pesquisador no Laboratoire Paragraphe da Universidade Paris 8, França durante o ano de 2007. Membro do Grupo de Pesquisa NetArt perspectivas críticas e criativas (FAPESP) e do grupo de pesquisas Software Studies do Brasil (FILE Lab SP / UCSD - EuA). Professor Adjunto do Instituto de Artes e Design da UFPel, dedicando-se a pesquisas em Criações em Novas Mídias. Graduado em Licenciatura em Artes Visuais pela Universidade Federal de Pelotas e Mestre em Comunicação e Informação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Área de interesse e atuação em Comunicação, Artes e Design, com ênfase em Design de Interface, Design de Interação, Novas Tecnologias da Informação e Semiótica.

Referências

ADDISON, Alonzo C.. Virtual Heritage: Technology in the Service of Culture. In: Conference on VAST 01: Virtual Reality, Archeology and Cultural Heritage, 1., 2001, Atenas. Proceedings.... Atenas: University Of Atenas, p. 343 - 354. Online. Disponível em: http://dl.acm.org/citation.cfm?id=584993&picked=prox. Acesso em: mar. 2015.

ADDISON, Alonzo C Digital Heritage 2.0: Strategies for Safeguarding Culture in a Disappearing World. In: International Symposium on Information and Communication Technologies in Cultural Heritage, 2008, Ioannina. Proceedings.... Disponível em: http://www.academia.edu/2519668/Digital_Heritage_2.0_Strategies_for_Safeguarding_Culture_in_a_Disappearing_World. Acesso em: mar. 2015.

BURGIN, Victor. The image in pieces: Digital photography and the location of cultural experience. In: AMELUNXEN, Hubertus Von & ROTZER, Florian (Org.). Photography after photography Memory and Representation in the Digital Age: Art Stock, 1997.

CHOAY, Françoise. A alegoria do patrimônio. São Paulo: Editora Estação Liberdade, 2006.

DODEBEI, Vera. Patrimônio Digital: Foco e Fragmento no movimento conceitual. In: VI CINFORM – Encontro Nacional de Ciência da Informação, 2005, Salvador. Anais... Salvador: Universidade Federal da Bahia. Online. Disponível em: http://www.cinform-anteriores.ufba.br/vi_anais/docs/VeraDodebei.pdf. Acesso em: 02 set. 2015.

GONÇALVES, José Reginaldo Santos. O patrimônio como categoria de pensamento. In: ABREU, Regina; CHAGAS, Mário (orgs.). Memória e patrimônio: ensaios contemporâneos. 2ª ed. Rio de Janeiro: Lamparina, 2009, p. 25-33.

GRUBER, Marion & GLAHN, Christian. E-Learning for Arts and Cultural Heritage Education in Archives and Museums. 2009. Online. Disponível em: http://dspace.ou.nl/bitstream/1820/2138/1/edumedia09_gruber_final.pdf?origin=publication_detail. Acesso em: fev. 2015.

KUJAWSKI, Guilherme. Arquivos: uma memória tripartida. In: BEIGUELMAN, Giselle; MAGALHÃES, Ana Gonçalves (Org.). Futuros Possíveis: arte, museus e arquivos digitais. São Paulo: Editora Peirópolis Ltda., 2014.

MENSCH, Peter Van. Notas sobre os arredores: patrimônio e novas tecnologias. Musas – Revista Brasileira de Museus e Museologia, n.4, nov. 2009. Disponível em: www.museus.gov.br/wp-content/uploads/2012/03/musas20120327.pdf. Acesso em: 02 set. 2015.

ORTH, Gabriela Previdello. Entre a contingência e a permanência: arquivos nas linguagens eletrônicas. In: BEIGUELMAN, Giselle; MAGALHÃES, Ana Gonçalves (Org.). Futuros Possíveis: arte, museus e arquivos digitais. São Paulo: Editora Peirópolis Ltda., 2014.

PAUL, Christiane. Arquivamento de contexto: estratégias de preservação para arte na rede. In: BEIGUELMAN, Giselle; MAGALHÃES, Ana Gonçalves (Org.). Futuros Possíveis: arte, museus e arquivos digitais. São Paulo: Editora Peirópolis Ltda., 2014.

POMIAN, K. Coleção. In: Enciclopédia Einaudi – Memória – História. Lisboa: Imprensa Oficial/Casa da Moeda, 1987, p. 51-87.

PRIMO, Alex. Interação Mediada por Computador. Porto Alegre: Sulina, 2008.

ROUSSOU, Maria. The components of engagement in virtual heritage environments. Proceedings of New Heritage: Beyond Verisimilitude – Conference on Cultural Heritage and New Media. 2006. Disponível em: http://www.makebelieve.gr/mr/research/papers/NHeritage06/Roussou_NHeritage06_final.pdf. Acesso em: fev. 2015.

STUEDAHL, Dagny. Digital Cultural Heritage Engagement - A New Research Field for Ethnology. Ethnologia Scandinavica, v. 39, p. 67-81, 2009. Disponível em: http://www.academia.edu/1822469/Digital_Cultural_Heritage_Engagement_-_A_New_Research_Field_for_Ethnology._Ethnologia_Scandinavica_39_pp_67-81. Acesso em: dez. 2015.

TORNATORE, Jean-Louis. Patrimônio, memória, tradição, etc: discussão de algumas situações francesas da relação com o passado. Revista Memória em Rede, Pelotas, v. 1, n. 1, dez. 2009.

UNESCO. Charter on the Preservation of the Digital Heritage. 2003. Disponível em: http://www.unesco.org/new/fileadmin/MULTIMEDIA/HQ/CI/CI/pdf/mow/charter_preservation_digital_heritage_en.pdf. Acesso em: fev. 2015.

Downloads

Publicado

2016-01-22

Como Citar

Gowert dos Reis, M., Conceição Primon Serres, J., & Igansi Nunes, J. F. (2016). Bens culturais digitais: reflexões conceituais a partir do contexto virtual. Encontros Bibli: Revista eletrônica De Biblioteconomia E Ciência Da informação, 21(45), 54-69. https://doi.org/10.5007/1518-2924.2016v21n45p54

Edição

Seção

Artigo