Marcas de procedência: contribuições para o estudo do livro raro

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1518-2924.2019.e65498

Palavras-chave:

Livros raros, Raridade bibliográfica, Marcas de procedência

Resumo

Objetivo: Apresentar os resultados parciais da pesquisa intitulada “Contexto, situação e perspectivas dos acervos bibliográficos raros pertencentes às universidades gaúchas”, que teve início no ano de 2017, especialmente no que se refere às marcas de procedência.

Método: De abordagem quanti-qualitativa, a presente pesquisa fez uso de revisão bibliográfica para a construção do aporte teórico. A partir de levantamento realizado na Internet, identificou-se 19 universidades no Estado do Rio Grande do Sul; destas, 12 possuem acervo raro e constituíram a amostra do estudo. Um questionário contendo 16 questões semifechadas foi enviado às referidas universidades. Para este trabalho, foram selecionadas três questões cujo teor tem relação com o tema “marcas de procedência”.

Resultado: Os resultados evidenciam a existência de acervos de obras raras heterogêneos, cuja formação se deu, predominantemente, por doação e negociação direta com o proprietário e/ou familiares do mesmo. Em relação aos aspectos bibliológicos e culturais das obras, observa-se que os apontados com maior frequência pelos respondentes foram “Obras que pertenceram a uma personalidade de destaque” e “Obras contendo dedicatórias ou autógrafos”.

Conclusões: Diante das diferentes e possíveis circunstâncias apresentadas, ressalta-se a importância dos estudos sobre a procedência das obras, tanto para o conhecimento de sua história, quanto para a valorização e o fortalecimento da imagem das bibliotecas e das instituições, bem como para a disseminação desses acervos.

Biografia do Autor

Marcia Carvalho Rodrigues, Universidade Federal do Rio Grande - FURG Instituto de Ciências Humanas e da Informação - ICHI

Professora do Instituto de Ciências Humanas e da Informação - ICHI da Universidade Federal do Rio Grande - FURG. Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Memória Social e Patrimônio Cultural - PPGMP da Universidade Federal de Pelotas - UFPel. Mestre em Letras, Cultura e Regionalidade e Bacharel em Biblioteconomia.

Alissa Esperon Vian, Universidade Federal do Rio Grande - FURG Instituto de Ciências Humanas e da Informação - ICHI

Acadêmica do curso de Baharelado em Biblioteconomia

Heytor Diniz Teixeira, Universidade Federal do Rio Grande - FURG Instituto de Ciências Humanas e da Informação - ICHI

Acadêmico do curso de Bacharelado em Biblioteconomia

Referências

CÓDIGO de catalogação anglo-americano. 2.ed. atual. São Paulo: FEBAB; Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2004.

CONSORTIUM OF EUROPEAN RESEARCH LIBRARIES. Material Evidence in Incunabula. London, 2015. Disponível em: https://goo.gl/jpXxzV. Acesso em: 28 ago. 2018.

DODEBEI. V. Patrimônio digital virtual: herança, documento e informação. In: REUNIÃO BRASILEIRA DE ANTROPOLOGIA, 26., 2008, Porto Seguro, BA. Anais... Brasília: ABA, 2008. Disponível em: https://goo.gl/pvPbbW. Acesso em: 28 ago. 2018.

GAUZ, V. Ex libris II. In: ALMEIDA JÚNIOR, O. F. INFOhome. São Paulo, 2009. Coluna Obras Raras. Disponível em: https://goo.gl/VmRVyy. Acesso em: 25 jul. 2018.

______. Marginália. In: ALMEIDA JÚNIOR, O. F. INFOhome. São Paulo, 2016. Coluna Obras Raras. Disponível em: https://goo.gl/mYhMEu. Acesso em: 06 jul. 2018.

GALBRAITH, S. K.; SMITH, G. D. Rare book librarianship: an introduction and guide. Santa Barbara, California: Libraries unlimited, c2012.

LEUNG, C. The journey of books: rare books and manuscripts provenance metadata in a digital age. 2016. Dissertação (Master of Arts in Humanities Computing and Master of Library and Information Studies) - University of Alberta, School of Library and Information Studies, Edmonton, Canadá, 2016. Disponível em: https://goo.gl/L6sHd8. Acesso em: 06 jul. 2018.

MORAES, R. B. O bibliófilo aprendiz. 4. ed. Brasília: Briquet de Lemos/Livros, 2005.

PINHEIRO, A. V. Que é livro raro? Uma metodologia para o estabelecimento de critérios de raridade bibliográfica. Rio de Janeiro: Presença; Brasília: INL, 1989.

______. Livro raro: antecedentes, propósitos e definições. In: SILVA, H. C.; BARROS, M. H. T. C. (Org.). Ciência da informação: múltiplos diálogos. Marília, SP: Cultura Acadêmica; Oficina Universitária, 2009. p. 31-44. Disponível em: https://goo.gl/B1Q36n. Acesso em: 25 jul. 2018.

OVERMIER, J. A.; DOAK, E. M. Provenance records in rare book and special collections. Rare Books & Manuscripts Librarianship, Chicago, v. 11, n. 2, p. 91-99, Fall 1996. Disponível em: https://goo.gl/tkyqDC. Acesso em: 06 jul. 2018.

SANTOS ARAMBURO, A.; SANTO DOMINGO, M. T. La Biblioteca Histórica de la Universidad Complutense: una primera aproximación a sus procedencias. In: CÁTEDRA GARCÍA, P. M.; PÁIZ HERNÁNDEZ, M. I.; LÓPEZ-VIDRIERO ABELLO, M. L. (Coord.). La memoria de los libros: estudios sobre la historia del escrito y de la lectura en Europa y América. Salamanca: Instituto de Historia del Libro y la Lectura, 2004. Tomo II, p. 265-286. Disponível em: https://goo.gl/UtQJj4. Acesso em: 20 jul. 2018.

Publicado

2020-02-06

Edição

Seção

Artigo