Biopolítica como tecnologia de poder

Autores

  • Leon Farhi Neto

DOI:

https://doi.org/10.5007/1807-1384.2008v5n1p47

Resumo

http://dx.doi.org/10.5007/1807-1384.2008v5n1p47Os livros, artigos e entrevistas de Foucault que formulam a noção de biopolítica concentram-se entre 1974 e 1979. Essa limitação a uns poucos anos não impede que possamos demarcar cinco formulações, se não totalmente, pelo menos em parte, diferentes. Cada uma delas corresponde a um mecanismo de poder distinto: o poder medical, o dispositivo de raça, o dispositivo de sexualidade, o dispositivo de segurança e a governamentalidade neoliberal. Neste artigo, buscamos explicitar as diferenças e as identidades entre essas cinco acepções de ‘biopolítica’. Palavras-chave: Governo; População; Vida; Foucault

Biografia do Autor

Leon Farhi Neto

Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Realiza no momento pesquisa sobre a espiritualidade política como alternativa à biopolítica, buscando relacionar Foucault e Spinoza. Mais informações: Currículo Lattes - CNPq.

Downloads

Publicado

2008-08-15

Edição

Seção

Artigos