Africanidades na paisagem brasileira

Autores

  • Silvio Marcus de Souza Correa Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

DOI:

https://doi.org/10.5007/1807-1384.2010v7n1p96

Palavras-chave:

História da paisagem, Migração de plantas, Salvador da Bahia

Resumo

As paisagens do Brasil foram marcadas desde o período colonial por vários componentes alienígenas. Entre eles, destacam-se as plantas de origem africana e asiática. O presente estudo trata de evidências da melancia (Citrullus lanatus) nos arredores de São Salvador da Bahia. Integrada à dieta alimentar dos brasileiros desde o século XVI, ela “africanizou” a paisagem baiana, embora sua posterior expansão pelo território nacional tenha ocorrido devido a vários fatores internos; inclusive, ao seu “abrasileiramento”. No entanto, o olhar dos viajantes europeus distinguia, ainda no século XIX, os elementos exóticos da paisagem brasileira, como as bananas, as mangas e as melancias, apesar de sua “naturalização” no ambiente e na percepção dos brasileiros em relação à paisagem.

Biografia do Autor

Silvio Marcus de Souza Correa, Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Doutor em Sociologia pela Westfälische-Wilhelms-Universität Münster, pós-doutorado na Université du Québec à Rimouski (UQAR) e no Institut National de la Recherche Scientifique (INRS) em 2005. Desde 2009 atua como professor adjunto junto ao departamento de História da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Suas pesquisas mais recentes têm como temáticas migrações, identidades e meio ambiente com ênfase no "mundo atlântico".

Downloads

Publicado

2010-01-01

Edição

Seção

Dossiê: "A interdisciplinaridade nos estudos de Sociedade e Meio Ambiente" Orgs: Dras Eunice Nodari e Julia S. Guivant