Juventude, drogas e biopolítica

Autores

  • Alcides Jose Sanches Vergara Universidade Estadual de Londrina
  • José Sterza Justo UNESP-ASSIS

DOI:

https://doi.org/10.5007/1807-1384.2011v8n1p87

Palavras-chave:

Modernidade, Juventude, Consumismo, Drogas, Criminalidade

Resumo

No presente artigo, trataremos o tema da juventude e das drogas como uma questão vinculada à biopolítica e ao biopoder, conceitos elaborados por Michael Foucault. A juventude e as drogas são tomadas e analisadas nas situações que envolvem a gestão da criminalidade A juventude, irreverente, corajosa, saudável, idealista, e que queria mudar o mundo para melhor, tal como foi retratada em outras épocas, hoje, está sendo fortemente associada à violência, perigos, riscos pessoais e sociais, à dependência de drogas, à criminalidade e a outras imagens negativas. Para lidar com esses jovens já não bastam à tolerância e os pequenos castigos de outrora. Os jovens emergem como um segmento da população objeto de ações e programas diversos. As drogas passam a ser vistas como questões de segurança e de saúde pública. Observa-se um deslocamento e reposicionamento no discurso acerca dos jovens - de menor, drogado e criminoso para infrator, usuário e dependente químico. A mudança é sutil, mas representa uma modulação nos dispositivos de controle social. Busca-se, além da anuência do jovem para que se livre das drogas, a criação de um amplo espaço de monitoramento de sua conduta, mediante a ativação de redes comunitárias de proteção. Concorre para o crescente controle dos jovens na atualidade a crença de que são mais influenciáveis e vulneráveis e que a ação na origem do problema ou a diminuição dos riscos é a forma mais eficiente de gestão, retirando a responsabilidade da esfera pessoal e familiar e transferindo-a para a esfera do Estado.

Biografia do Autor

Alcides Jose Sanches Vergara, Universidade Estadual de Londrina

Professor Assistente do Dpto. Psicologia Social e Institucional da Universidade Estadual de Londrina e Doutorando em Psicologia e Sociedade na UNESP. Campus de Assis

José Sterza Justo, UNESP-ASSIS

Pof. Titular do Dpto. de Psicologia da Universidade Estadual de São Paulo Campus de Assis - Faculdade Ciências e Letras - Orientador programa de Doutorado Psicologia e Sociedade

Downloads

Publicado

2011-07-11

Edição

Seção

Artigos