Análise de conflitos socioambientais: o caso da comunidade rural de Rio Maior, município de Urussanga, Santa Catarina

Autores

  • Daniel Trento do Nascimento Universidade de Brasilia, Brasília, DF
  • Maria Augusta Almeida Almeida Bursztyn Universidade de Brasília, Brasília, DF

DOI:

https://doi.org/10.5007/1807-1384.2012v9n2p157

Palavras-chave:

Conflitos socioambientais, Mineração, Gestão Ambiental Local

Resumo

O conflito em análise ocorre na localidade de Rio Maior, município de Urussanga,SC e aborda a mobilização de uma comunidade contra as atividades de mineração de basalto/diabásio, britagem e usinagem de asfalto conduzidos pela empresa Setep Construções, com sede em Criciúma,SC. O estudo de caso se deu com base na hipótese de que o acirramento dos conflitos socioambientais é um dos fatores determinantes para o fortalecimento das ações e para a formação de estruturas de governança ambiental local e, consequentemente, pela institucionalização da gestão ambiental municipal. Para tanto, após a revisão teórica sobre o tema, foram identificados os principais atores e condicionantes que moldaram a disputa. Por fim, com base na análise do conflito, foi elaborado um mapeamento do mesmo e identificados os principais desdobramentos que corroboram a hipótese da pesquisa.

Biografia do Autor

Daniel Trento do Nascimento, Universidade de Brasilia, Brasília, DF

Doutor em Desenvolvimento Sustentável pela Universidade de Brasília. Servidor Público do Ministério do Meio Ambiente

Maria Augusta Almeida Almeida Bursztyn, Universidade de Brasília, Brasília, DF

Doutora em Ciências da Água - Gestão Ambiental, Professora do Centro de Desenvolvimento Sustentável da Universidade de Brasília – CDS/UnB

Downloads

Publicado

2012-12-11

Edição

Seção

Artigos