A la sombra del cóndor: arte, resistencia y movimientos alternativos transnacionales durante las recientes dictaduras latinoamericanas (1976-1983)

Autores

  • Mónica Sol Glik Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC

DOI:

https://doi.org/10.5007/1807-1384.2013v10n1p149

Resumo

Este trabalho pretende se aproximar ao aspecto menos explorado da história das recentes ditaduras latino-americanas. A partir da narrativa dos seus protagonistas, tenta-se uma primeira aproximação daquelas jovens mulheres e jovens homens entendidos como agentes de uma rede transnacional em cujo interior se instalavam urgentes discussões sobre as potencialidades da liberdade, desafiando os papéis convencionais de gênero e experimentando novas maneiras de relacionamento afetivo e sexual, percebidas como formas militantes de luta e resistência.

Biografia do Autor

Mónica Sol Glik, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC

Doutoranda em História Contemporânea na Universidad Autónoma de Madrid, em convênio de co-tutela com a Universidade Federal de Santa Catarina. Foi pesquisadora visitante na Georgetown University, em Washington DC, e na Universidade de Coimbra. É Mestre em História Contemporânea pela Universidad Autónoma de Madrid (2007), onde também leciona ocasionalmente.Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em História pela Universidade do Estado de Santa Catarina (2006). Tem experiência na área de História das Relações Internacionais, História dos Estados Unidos, História da Península Ibérica e História Cultural, atuando principalmente nos seguintes temas: Histórias cruzadas de Argentina, Brasil e Estados Unidos; História Atlântica; Historia transnacional; História Cultural e Gênero.

Publicado

2013-06-09

Edição

Seção

Dossiê: Militância e vida cotidiana: os anos ’60 e ’70 no Cone Sul