Análise de Rede Social

Autores

  • Carlos Leonardo Kelmer Mathias Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Três Rios, RJ

DOI:

https://doi.org/10.5007/1807-1384.2014v11n1p131

Palavras-chave:

Análise de rede social, Debate historiográfico, Metodologia, Teoria, História

Resumo

Em linhas gerais, o artigo tem por escopo empreender um debate historiográfico acerca da metodologia de análise de rede social. Mais do que responder a perguntas utilizando tal metodologia, o artigo busca introduzir o historiador à bibliografia fundadora das discussões sobre a análise de rede social. Comumente empregada por sociólogos em estudos atrelados à sociometria desde a publicação do célebre artigo de John Barnes em 1954, a análise de rede social é uma metodologia pouco difundida entre os historiadores brasileiros. Nesse sentido, o texto se propõe realizar um breve debate entre as principais linhas interpretativas da análise de rede social visando introduzir o historiador assim na metodologia em si, como na bibliografia que serviu de base das discussões atinente ao tema. Para tanto, o texto inicia com uma introdução acerca da análise de rede social para, em seguida, empreender uma discussão mais precisa sobre o tema. Por fim, o artigo esboça algumas das principais críticas sofridas pela metodologia em questão.

Biografia do Autor

Carlos Leonardo Kelmer Mathias, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Três Rios, RJ

Possui graduação em História pela Universidade Federal de Juiz de Fora (2003), mestrado em História Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2005) e doutorado pela mesma instituição (2009). É professor adjunto da Unversidade Federal Rural do Rio de Janeiro e pesquisador da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de História, com ênfase em História do Brasil Colônia, atuando principalmente nos seguintes temas: império português, revolta, alforria, circuitos mercantis, crédito, hierarquias sociais

Downloads

Publicado

2014-06-13

Edição

Seção

Artigos