Detenção: As relações de poder entre encarcerados e carcereiros a partir dos estudos de Goffman e Foucault

Autores

  • Johanna Gondar Hildenbrand Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ
  • Lobelia da Silva Faceira Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ
  • Sebastião Meirelles Sant'anna Universidade federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ

DOI:

https://doi.org/10.5007/1807-1384.2014v11n2p55

Palavras-chave:

Instituição, Poder, Prisão, Cinema

Resumo

http://dx.doi.org/10.5007/1807-1384.2014v11n2p55

O artigo tem a proposta de discutir as relações de poder entre encarcerados e carcereiros nas instituições penais a partir do filme Detenção (The Experiment, 2010, EUA), de Paul Scheuring. Partimos dos conceitos “instituição total” e “forma-prisão” estabelecidos por Erving Goffman e Michel Foucault, respectivamente, a fim de refletirmos sobre a forma pela qual o poder é estabelecido e exercido entre e dentro desses dois grupos (encarcerados e carcereiros). A partir do filme buscamos observar as consequências do poder cedido pela instituição aos carcereiros, tidos aqui como uma equipe dirigente, e de que forma esse mesmo poder age no grupo dos prisioneiros levando-o progressivamente à modificação da subjetividade enquanto anulação do eu civil. 

Biografia do Autor

Johanna Gondar Hildenbrand, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ

Mestranda do Programa de Pós Graduação em Memória Social da UNIRIO - Bolsista pela CAPES.

Lobelia da Silva Faceira, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ

Doutora em Educaçãopela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Professora adjunta da Escola de Serviço Social e do Programa de Pós Graduação em Memória Social da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). Tem experiência na área de Educação e sócio-jurídica, com ênfase em Planejamento e Avaliação, tendo como linha de pesquisa "Direitos Humanos, Segurança Pública e Política Penitenciária.

Sebastião Meirelles Sant'anna, Universidade federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ

Mestrando do Programa de Pós Graduação em Memória Social da UNIRIO.

Downloads

Publicado

2014-12-01

Edição

Seção

Artigos