Mulheres e lutas políticas: conquistas e limites vividos na segunda metade do Século XX

Autores

  • Flávia Fernandes de Carvalhaes Universidade Estadual de Londrina, Londrina, PR
  • Sonia Regina Vargas Mansano Universidade Estadual de Londrina, Londrina, PR

DOI:

https://doi.org/10.5007/1807-1384.2016v13n2p141

Palavras-chave:

Mulheres, Política, Resistência

Resumo

A segunda metade do século XX foi um período marcado por conquistas e retrocessos importantes no campo das lutas pelos direitos femininos. O presente estudo mapeou e descreveu parte dos discursos, imagens e movimentos empreendidos naquele período histórico bem como seus efeitos sobre a vida da população. Adotando uma perspectiva de análise histórica e teórica, a descrição debruçou-se, primeiramente, sobre as lutas realizadas em alguns países da Europa e nos Estados Unidos, evidenciando seus principais desafios e dificuldades. Em seguida, mapearam-se as lutas empreendidas no Brasil, tendo como eixo de análise o enfrentamento das desigualdades. Ao final, considera-se que as lutas políticas realizadas no período analisado tiveram como maior mérito o rompimento e a exploração das fronteiras de gênero.   

Biografia do Autor

Flávia Fernandes de Carvalhaes, Universidade Estadual de Londrina, Londrina, PR

Doutora em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil. Professora da Universidade Norte do Paraná e Universidade Estadual de Londrina. Psicóloga na política de Socioeducação da cidade de Londrina junto à política de Assistência Social, Londrina, PR, Brasil

Sonia Regina Vargas Mansano, Universidade Estadual de Londrina, Londrina, PR

Doutora em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Pós-doutorado na mesma universidade, São Paulo, São Paulo, SP, Brasil. Professora da Universidade Estadual de Londrina, Londrina, PR, Brasil

Referências

DUBY, G.; PERROT, M. (Orgs.). História das mulheres no Ocidente: o século XX. Porto: Editora Afrontamento, 1991. p. 551-581.

FOUCAULT, M. História da sexualidade I: A vontade de saber. Rio de Janeiro: Graal, Brasil, 1988.

HARAWAY, D. Saberes localizados: a questão da ciência para o feminismo e privilégio da perspectiva parcial. Cadernos PAGU, n. 5, p. 7-41, 1995.

MARINI, M. O lugar das mulheres na produção cultural: o exemplo da França. In: DUBY, G.; PERROT, M. (Orgs.). História das mulheres no Ocidente: o século XX. Porto: Editora Afrontamento, 1991. p. 351-377.

OLIVEIRA, J. M. Os feminismos habitam espaços hifienizados – a localização e interseccionalidade dos saberes feministas. Revista Ex Aequo, n. 22, p.25-39, 2010.

HARAWAY, D. Saberes localizados: a questão da ciência para o feminismo e privilégio da perspectiva parcial. Cadernos PAGU, n. 5, p. 7-41, 1995.

Downloads

Publicado

2016-06-15

Edição

Seção

Artigos - Estudos de Gênero