Mulheres, ciências naturais e emprego acadêmico na Argentina (1900-1940)

Susana V. García

Resumo


O objetivo deste trabalho é examinar alguns aspectos do referencial de ideias e possibilidades que cercaram a inserção feminina no mercado de trabalho acadêmico no contexto argentino da primeira metade do século XX, considerando como caso de estudo o ocorrido em uma instituição científica particular. Na primeira parte, focaliza-se o clima de ideias que circularam a respeito das “habilidades especiais” que as mulheres tinham para determinadas tarefas e empregos na primeira década do século XX, no contexto dos debates a favor do trabalho feminino, da emergência de um movimento feminista e das primeiras egressas universitárias de várias profissões. Na segunda parte, busca-se rever as possibilidades de emprego e de educação científica das mulheres no caso do Museo de La Plata, que desde 1906 foi incorporado à Universidad Nacional de La Plata funcionando como instituto científico e Faculdade de Ciências Naturais.


Palavras-chave


Emprego feminino; Ciências naturais; Museo de La Plata; Argentinas

Texto completo:

PDFA


DOI: https://doi.org/10.5007/1807-1384.2011v8n2p83

Direitos autorais



R. Inter. Interdisc. INTERthesis, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, eISSN 1807-1384

 

Licença Creative CommonsConteúdos do periódico licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.