Indústria de Tabaco vs. Organização Mundial de Saúde: um confronto histórico entre redes sociais de stakeholders

Autores

  • Sérgio Boeira UNIVALI
  • Paula Johns

Resumo

O objetivo deste artigo é apresentar uma introdução à história da indústria de tabaco e do confronto entre sua rede social de stakeholders e a rede liderada pela Organização Mundial da Saúde, enfatizando-se a situação brasileira e o papel da Aliança de Controle do Tabagismo (ACT) como articuladora de uma multiplicidade de stakeholders contrários às estratégias da indústria no Brasil. O artigo busca delinear a problemática correlação entre produção, exportação e combate ao consumo de tabaco tomando como referência a aprovação, em fevereiro de 2005, do primeiro Tratado Internacional de Saúde Pública (Convenção-Quadro de Controle do Tabaco). O texto parte de uma base de pesquisa que resultou em tese de doutorado em 2000, e que vem sendo atualizada por meio de artigos com pesquisa documental desde então, visando monitorar o desdobramento desta temática que é central nas políticas públicas de saúde.

Biografia do Autor

Sérgio Boeira, UNIVALI

Doutor em Ciências Humanas pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e Professor na UNIVALI (PMA-PMGPP).

Paula Johns

Socióloga e Mestre em Inglês e Estudos do Desenvolvimento Internacional pela Universidade de Roskilde, Dinamarca. Fez pesquisas na área de desenvolvimento internacional na África; trabalhou com os temas gênero, etnia, saúde pública e educação para instituições brasileiras e européias.

Downloads

Publicado

2007-04-25

Edição

Seção

Artigos