Identidade de gênero e suas implicações sobre a sexualidade na perspectiva de professores de Educação Física

Aline Gomes Machado, Roberto Gondim Pires

Resumo


O presente estudo objetiva estabelecer reflexões acerca da presença de homossexuais nas aulas de educação física de ensino médio, tentando perceber como os professores de educação física desenvolvem suas ações pedagógicas para lidar com a diversidade sexual, realidade cada vez mais aparente no ambiente escolar. Trata-se de uma pesquisa de caráter exploratório com abordagem qualitativa, onde utilizamos o questionário semi-estruturado como procedimento de coleta de dados. Os resultados apontam para um silenciamento, uma negação dos estudantes homossexuais por parte dos professores da referida disciplina. Como consequência, há uma potencialização da estrutura de poder heteronormativo, contribuindo para a manutenção de valores discriminatórios e preconceituosos, fazendo com que a escola enfraqueça seu poder transformador.


Palavras-chave


Homossexualidade; Educação Física; Escola

Texto completo:

PDF/A

Referências


ALTMANN, H. Diversidade Sexual e Educação: desafios para formação docente. Sexualidad, Salud y Sociedad - Revista Latinoamericana. n.13 - abr. 2013 - pp.69-82

BELTRAMI, D. M. Dos Fins da Educação Física Escolar. Revista de Educação Física/UEM. Maringá, vol. 12, n.2, p. 27-33, 2. sem, 2001.

BRACHT, V. A constituição das teorias pedagógicas da educação física. Caderno Cedes. Ano XIX, nº 48. Agosto/1999.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei n 9394/96, 1996.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais. Secretária de Educação Fundamental. Brasília, 1997.

CAMPOS, L. A. S. Didática da Educação Física. Editora Fortuna. Várzea Paulista/SP, 2011.

CHIZZOTTI, Antonio. Pesquisa em Ciências Humanas e Sociais. 2ª ed. São Paulo: Cortez, 1998.

COLETIVO DE AUTORES. Metodologia do Ensino de Educação Física. 2ª ed. São Paulo: Editores Associados, 2009.

DA SILVA, T. T. A Produção Social da Identidade e da Diferença. Disponível em: Acesso em: 20 julh 2015.

DE CASTRO, W. L. A Fundamentação Positivista da Pesquisa em Educação Física como um dos Instrumentos de Dominação da Ditadura Militar Iniciada em 64. Disponível em: Acesso em: 22 julh 2015.

DE LIMA, F. M; DINIS, N. F. O Discurso Sobre a Homossexualidade na Visão dos Estudantes de Educação Física. Perspectiva, Florianópolis, v. 26, n. 2, 693-716, jul./dez. 2008.

DE LIMA, F. M.; DINIS, N. F. Corpo e Gênero nas Práticas Escolares de Educação Física. Currículo Sem Fronteiras. Vl. 7, n.1, p. 243-252, jan-jun, 2007.

DINIS, N. F.; CAVALCANTI, R.F. Discursos Sobre Homossexualidade e Gênero na Formação em Pedagogia. Pro-Posições, v. 19, n. 2 (56) - maio/ago. 2008.

DUARTE, C. O Discurso de Escolares Adolescentes Femininas Sobre o Critério de Seleção Utilizado para Participar em Aula Mistas em Educação Física. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Universidade Gama Filho, Rio de Janeiro, 2003.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade I: a vontade de saber. 19ª ed. Rio de Janeiro, 1988.

______. História da Sexualidade II: o uso dos prazeres. 9 ª ed, Graal. Rio de Janeiro, 1984.

______. Microfísica do Poder. 25ª ed, Graal. São Paulo, 2012.

______. Vigiar e Punir: nascimento das prisões. 27ª ed, Vozes. Petrópolis, 1987.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GOELLNER, S. V. Gênero, Educação Física e esportes. In: VOTRE, S. B. (Org.). Imaginário e representações sociais em Educação Física, esporte e lazer. Rio de Janeiro: UGF. p. 215-227, 2008.

GOMES, Nilma Lino. Diversidade étnico-racial e educação no contexto brasileiro: algumas reflexões. In: GOMES, Nilma Lino (Org.). Um olhar além das fronteiras: educação e relações raciais. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

LOURO, G. L. Gênero, Sexualidade e Educação: uma perspectiva pós-estruturalista. Petrópolis: vozes. P. 57-87, 1999.

______ (Org.). O Corpo Educado: pedagogia da sexualidade. 2ª ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

PIRES, R. G. História da Educação Física na Bahia: o percurso da formação profissional. Salvador: 2007. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal da Bahia.

TODARO, M .de A. LANDOLPHO, F. de J. Corpo e Currículo Oculto na Educação Básica: discursos e práticas opressoras. Dialogia. São Paulo, n.21, p. 147-156, 2015.

WENETZ, I. Gênero, corpo e sexualidade: negociações nas brincadeiras do pátio escolar. Caderno Cedes. Campinas, vol. 32, n. 87, p. 199-209, mai.-ago. 2012.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8042.2016v28n48p360



R. Motriviv., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSNe: 2175-8042.

Os textos publicados na Revista Motrivivência estão licenciados com uma Licença Creative Commons de atribuição não comercial compartilhar igual: CC BY-NC-SA