A capoeira no Rio de Janeiro: uma investigação do universo simbólico no discurso dos mestres

Jorge Felipe Columá, Simone Freitas Chaves, Felipe da Silva Triani

Resumo


O artigo busca visitar o universo da capoeira e suas relações com aspectos simbólicos que, ao longo dos tempos, ajudaram a construir os discursos dos capoeiristas da cidade do Rio de Janeiro, a fim de desvelar algumas possíveis tramas simbólicas. Para atingir o objetivo, foi realizada uma pesquisa do tipo qualitativa de cunho bibliográfico por meio de entrevistas com mestres de capoeira com mais de 30 anos de mestrado. Os resultados possibilitam perceber que o berimbau aparece como catalisador do universo simbólico dos capoeiristas. Portanto, perpassa seus símbolos, mitos e sua religiosidade.


Palavras-chave


Práticas corporais; Berimbau; Ritual; Universo simbólico

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8042.2017v29nespp110



R. Motriviv., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSNe: 2175-8042.

Os textos publicados na Revista Motrivivência estão licenciados com uma Licença Creative Commons de atribuição não comercial compartilhar igual: CC BY-NC-SA