A utilização de recursos tecnológicos por professores de Educação Física do município do Rio de Janeiro

Glhevysson dos Santos Barros, Felipe da Silva Triani

Resumo


Este artigo investiga a familiaridade, frequência, local e tempo de uso dos recursos tecnológicos por professores de educação física do município do Rio de Janeiro. O objetivo do estudo foi verificar se os professores estavam utilizando a tecnologia no cotidiano, seja para lazer ou para o trabalho. O estudo contou com a participação de 159 docentes, com média de idade de 34,25, cujo principal instrumento de coleta de dados foi um questionário online; Os resultados do estudo apontaram que a maioria possui laptop, smartphone e acessa a internet todos os dias, de diferentes lugares, sendo esse acesso pelo celular, pelo menos cinco vezes ao dia, de 1 a 3 horas. Assim, foi possível perceber que apesar das dificuldades que há nas escolas das redes municipais, os professores são mais envolvidos com a tecnologia, pois acessam a internet todos os dias, seja para lazer, seja para trabalho ou estudos.


Palavras-chave


Tecnologias; Educação física; Professores

Texto completo:

PDF/A

Referências


ABREU, Rosana de Albuquerque dos Santos. Professores e internet: desafios e conflitos no cotidiano da sala de aula. In: FREITAS, Maria Teresa de Assunção (org). Cibercultura e Formação de Professores. Belo Horizonte: Autêntica Editora, p. 41-56, 2009.

BARROS, Glhevysson dos Santos; PUGGIAN, Cleonice; TRIANI, Felipe da Silva. Technologies and their use by physical education teachers in Rio de Janeiro. FIEP Bulletin, Foz do Iguaçu, v. 87, p. 304-308, 2017.

BIANCHI, Paula; PIRES, Giovani De Lorenzi. Cultura digital e formação de professores de educação física: estudo de caso na Unipampa. Movimento, Porto Alegre, v. 21, n. 4, p. 1025-1036, 2015.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Ministério da Educação, Brasília, DF, 2017.

BOTTENTUIT JUNIOR, João Batista. Do Computador ao Tablet: Vantagens Pedagógicas na Utilização de Dispositivos Móveis na Educação. Revista Educaonline, Rio de Janeiro, v. 06, n. 01, p. 125-149, 2012.

CHAGAS, Ariana; BRITO, Gláucia da Silva; KLAMMER, Celso Rogério; RIBAS, André. O conceito de tecnologia: pressupostos de valores culturais refletidos nas práticas educacionais. Congresso Nacional de Educação. Anais do VIII Congresso Nacional de Educação – EDUCERE. Curitiba: Champagnat, p. 4323-4335, 2008.

COSTA, Gilvan Luiz Machado. Mudanças da cultura docente em um contexto de trabalho colaborativo mediado pelas tecnologias de informação e comunicação. Perspectivas em Ciências da Informação, Belo Horizonte, v. 13, n. 1, p. 152-165, 2008.

FERREIRA, Helenice Mirabelli Cassino. A mediação dos dispositivos móveis nos processos educacionais. Revista Teias, Rio de Janeiro, v. 13, n. 30, p. 209-226, 2012.

GADOTTI, Moacir. Perspectivas atuais da educação. São Paulo em Perspectiva. São Paulo, v. 14, n. 02, p. 3-11, 2000.

INDALÉCIO, Anderson Bençal; CAMPOS, Douglas Aparecido de. Educação física escolar e as novas tecnologias de informacão e comunicação: um diálogo possível e necessário. Revista UNIFEV, São Paulo, v. 02, p. 114-125, 2017.

KENSKI, Vani Moreira. Tecnologias e ensino presencial e a distância. 8. Ed. Campinas: Papirus, 2010.

MOURA, Diego Luz; SOUSA, Cleyton Batista. A utilização das novas tecnologias em uma escola experimental do Rio de Janeiro. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 16, n.02, p.346-361, 2014.

PANUCI, Lucinalva Rosangela; BIANCHINI, Luciane Guimarães Batistella; SOUZA, Cleonice Jose de; SILVA, Jaqueline de Brito; MUNHOZ, Carla Mancebo Esteves. Interações, Celulares Smartphones e Processos de Ensino e Aprendizagem. Revista de Ensino, Educação e Ciências Humanas, Londrina, v. 17, n. 2, p. 105-111, 2016.

PORTAL BRASIL. Cerca de 48% dos brasileiros usam internet regularmente. Portal Brasil, 2014. Disponível em: http://www.brasil.gov.br/governo/2014/12/cerca-de-48-dos-brasileiros-usam-internet-regularmente. Acesso em: jul. 2017.

SCHONS, Claudio Henrique. O volume de informações na internet e sua desorganização: reflexões e perspectivas. Informação & Informação, Londrina, v.12, n.1, p. 2-16, 2007.

SILVA FILHO, Antônio Mendes da. Conectividade: prós e contras da vida digital. Revista Espaço Acadêmico, Maringá, v. 10, n. 114, p. 78-81, 2010.

SOBRINHO, Gabriel Marques; NASCIMENTO, Ronaldo José; MARCHESSOU, François. Internet e educação física: aplicações. In: Congresso Internacional de Educação a Distância. Anais do Congresso Internacional de Educação a Distância. Salvador: ABED, p. 1-4, 2004.

PORTO, Tania Maria Esperon As tecnologias estão nas escolas. E agora, o que fazer com elas? In: FANTIN, Mônica; RIVOLTELLA, Pier Cesare (org.). Cultural digital e escola: pesquisa e formação de professores. Campinas, SP, Papirus, 2012.

SILVA, Marco. Infoexclusão e analfabetismo digital: desafios para a educação na sociedade da informação e na cibercultura. FREITAS, Maria Teresa de Assunção (org.). Cibercultura e Formação de Professores. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2009.

SILVEIRA, Juliano; PIRES, Giovani De Lorenzi. Tecnologias nas práticas pedagógicas em educação física: apontamentos de professores de escolas públicas de Santa Catarina. Corpoconsciência, Cuiabá-MT, v. 21, n. 02, p. 36-51, 2017.

SOUZA, Liliana Bernardino de Oliveira e. Dificuldades docentes no uso das novas tecnologias em sala de aula. Revista Brasileira de Educação e Cultura. São Gotardo, MG, v.7, n.16, p. 33-44, 2017.

TAHARA, Alexander Klein; CAGLIARI, Mayara de Sena; DARIDO, Suraya Cristina. Celular, Corrida de Orientação e Educação Física Escolar: elaboração e avaliação de um material didático. Arquivos de ciências do esporte, Belo Horizonte, v. 5, n. 1, p. 2-5, 2017.

TORRES, Aline Lima; MOTA, Mabelle Maia; FERREIRA, Heraldo Simões; FERREIRA, Aline Fernanda; DARIDO, Suraya Cristina. As tecnologias da informação e comunicação e a educação física escolar: a realidade de professores da rede pública municipal de Fortaleza. ETD – Educação Temática Digital. Campinas, SP, v.18, n.1, p.198-214, 2016.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8042.2019e55618



R. Motriviv., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSNe: 2175-8042.

Os textos publicados na Revista Motrivivência estão licenciados com uma Licença Creative Commons de atribuição não comercial compartilhar igual: CC BY-NC-SA