Participação de idosos em atividades de aventura na natureza: reflexões sobre aspectos socioambientais

Adriana Aparecida da Fonseca Viscardi, Juliana de Paula Figueiredo, Priscila Mari dos Santos Correia, Alcyane Marinho

Resumo


Este estudo objetivou analisar as percepções de 11 idosos sobre aspectos socioambientais relacionados à prática de atividades de aventura na natureza. Trata-se de uma investigação de campo, descritiva, exploratória, com abordagem qualitativa dos dados. Após uma intervenção prática com duas atividades de aventura na natureza – stand up paddle e trilha – os dados da pesquisa foram obtidos por meio da aplicação de uma entrevista semiestruturada, elaborada especificamente para esta investigação. As informações coletadas foram organizadas no software NVivo, versão 10.0, e analisadas descritivamente, por meio de elementos da técnica de análise de conteúdo. Os resultados apontam que os idosos perceberam o estabelecimento de relações sociais positivas durante a intervenção prática, seja entre os participantes ou com os instrutores. quanto às reflexões sobre as questões ambientais foram mencionados aspectos amplos, como degradação, conservação, comportamento, sentimentos e ações relacionadas à natureza; e aspectos pontuais, como desmatamento, poluição e falta de água.


Palavras-chave


Idoso; Ambiente; Atividade de lazer

Texto completo:

PDF/A

Referências


AZEVEDO, Sergio Luiz Gomes de; COCCHIARALE, Ney Felippe de Barros Rodrigues; COSTA, Vera Lucia de Menezes. A influência do risco-aventura no processo de coesão das diferentes comunidades do voo livre. Movimento, Porto Alegre, v. 16, n. 3, p. 259-278, jul./set. 2010.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Tradução: Luis Antero Reto e Augusto Pinheiro. Ed. rev. actual. Lisboa: Edições 70, 2009.

BEEDIE, Paul. Mountain guiding and adventure tourism: reflections on the horeography of the experience. Leisure Studies, London, v. 22, n. 2, p. 147-167, 2003.

BETRÁN, Javier Olivera; BETRÁN, Alberto Olivera. Proposta pedagógica para as atividades físicas de aventura na natureza (AFAN) na educação física do ensino médio. In: MARINHO, Alcyane; BRUHNS, Heloisa Turini (Org.). Viagens, lazer e esporte. Barueri: Manole, 2006. p. 180-210.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. 2ª. versão revista. Brasil, 2016. Disponível em: . Acesso em: 02 nov. 2016.

BROOKES, Andrew. A critique of neo-Hahnian outdoor education theory. Part one: Challenges to the concept of “character building”. Journal of Adventure Education & Outdoor Learning, UK, v. 3, n. 1, p. 49-62, 2003.

BRUHNS, Heloísa Turini; MARINHO, Alcyane. Criatividade: a exceção essencial. Revista Brasileira de Ciências e Movimento, Brasília, v. 19, n. 4, p. 97-107, abr./jun. 2011.

CAMILO, Christiane de Holanda. As possibilidades de atuação da educação física na educação de jovens e adultos para a relação intergeracional na educação em direitos humanos. Motrivivência, Florianópolis, v. 26, n. 43, p. 245-261, dez. 2014.

CHAO, Cheng Hsin Nery et al. Atividades de aventura na natureza e desenvolvimento do comportamento pró-ambiental: análise comparativa entre idosos e condutores. Movimento, Porto Alegre, v. 21, n. 1, p. 169-180, jan./mar. de 2015.

CORNELL, Joseph. A alegria de aprender com a natureza: atividades ao ar livre para todas as idades. São Paulo: Companhia Melhoramentos, 1997.

CORRAL-VERDUGO, Victor. La definición del comportamiento proambiental. La Psicología Social en México, Guadalajara, v. 8, p. 466-472, 2000.

DIAS, Viviane Kawano. A participação de idosos em atividades de aventura na natureza no âmbito do lazer: valores e significados. 2006. 119 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Motricidade) - Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2006.

DIMMOCK, Kay. Finding comfort in adventure: experiences of recreational SCUBA divers. Leisure Studies, Colchester, v. 28, n. 3, p. 279-295, jul. 2009.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas da pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GILBERTSON, Ken; EWERT, Alan. Stability of motivations and risk attractiveness: the adventure recreation experience. Risk Management, Ljubljana, v. 17, p. 276-297, nov. 2015.

GOMES, Christianne Luce. Lazer: necessidade humana e dimensão da cultura. Revista Brasileira de Estudos do Lazer, Belo Horizonte, v. 1, n. 1, p. 3-20, jan./abr. 2014.

GOMES, Christianne Luce. Verbete Lazer – Concepções. In: GOMES, Christianne Luce (Org.). Dicionário crítico do lazer. Belo Horizonte: Autêntica, 2004. p.119-126.

MARCELLINO, Nelson Carvalho. Estudos do lazer: uma introdução. 5. ed. Campinas: Autores associados, 2012.

MARINHO, Alcyane. Lazer, aventura e risco: reflexões sobre atividades realizadas na natureza. Movimento, Porto Alegre, v. 14, n. 2, p. 181-206, maio/ago. 2008.

MARINHO, Alcyane. Da aceleração ao pânico de não fazer nada: corpos aventureiros como possibilidades de resistência. In: MARINHO, Alcyane; BRUHNS, Heloisa Turini (Org.). Turismo, lazer e natureza. Barueri: Manole, 2003. p. 1-28.

MARINHO, Alcyane; INACIO, Humberto Luís de Deus. Educação física, meio ambiente e aventura: um percurso por vias instigantes. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Campinas, v. 28, n. 3, p. 55-70, maio 2007.

MARINHO, Alcyane; SANTOS, Priscila Mari dos. Hábitos e percepções socioambientais na universidade: Educação Física e Fisioterapia em foco. Revista da Educação Física/UEM, Maringá, v. 25, n. 3, p. 365-377, 3. trim. 2014.

MARINHO, Alcyane et al. Reflections about outdoor adventure sports and professional competencies of physical education students. Journal of Adventure Education and Outdoor Learning, Carlisle, v. 16, n. 1, p. 1-17, sep. 2016.

MAZO, Giovana Zarpellon; LOPES, Marize Amorim; BENEDETTI, Tânia Bertoldo. Atividade física e o idoso: concepção gerontológica. Porto Alegre: Sulina, 2009.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desafio da pesquisa social. In: MINAYO, Maria Cecília de Souza; DELANDES, Suely Ferreira; GOMES, Romeu. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 32. ed. Petrópolis: Vozes, 2012. p. 9-29.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. Trabalho de campo: contexto de observação, interação e descoberta. In: In: MINAYO, Maria Cecília de Souza; DELANDES, Suely Ferreira; GOMES, Romeu. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 31. ed. Petrópolis: Vozes, 2012. p. 61-77.

OLIVEIRA, Kamilla Paula Gandra de; NASCIMENTO, Alan Faber do. Revisando o lazer na terceira idade: uma proposta metodológica necessária. Licere, Belo Horizonte, v. 17, n. 3, p. 275-302, set. 2014.

PAIXÃO, Jairo Antônio et al. Risco e aventura no esporte na percepção do instrutor. Psicologia & Sociedade, Belo Horizonte, v. 23, n. 2, p. 415-425, maio/ago. 2011.

REIGOTA, Marcos. O que é educação ambiental. 2. ed. São Paulo: Brasiliense, 2009.

RIZZOLLI, Darlan; SURDI, Aguinaldo César. Percepção dos idosos sobre grupos de terceira idade. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Rio de Janeiro, v. 13, n. 2, p. 225-233, maio/ago. 2010.

ROSA, Paulo Filipe; CARVALHINHO, Luís Alberto Dias. A educação ambiental e o desporto na natureza: uma reflexão crítica sobre os novos paradigmas da educação ambiental e o potencial do desporto como metodologia de ensino. Movimento, Porto Alegre, v. 18, n. 3, p. 259-280, jul./set. 2012.

SANTOS, Priscila Mari dos; MARINHO, Alcyane. Slackline e Educação Física: experiências do projeto de extensão “lazer e recreação”. Licere, Belo Horizonte, v. 17, n. 4, p. 306-328, dez. 2014.

SANTOS, Priscila Mari et al. Formação profissional e percepção de competências de estudantes de educação física: uma reflexão a partir da disciplina de esportes de aventura e na natureza. Revista da Educação Física/UEM, Maringá, v. 26, n. 4, p. 529-540, 4. trim. 2015.

SORRENTINO, Marcos. Pessoas comprometidas com as transformações socioambientais - uma perspectiva latino-americana de educação ambiental. In: RAYMUNDO, Maria Henriqueta Adrade; BRIANEZI, Thaís; SORRENTINO, Marcos. (Orgs.). Como construir políticas públicas de educação ambiental para sociedades sustentáveis? São Carlos (SP): Diagrama Editorial, 2015, p.192-204.

SORRENTINO, Marcos. Desenvolvimento sustentável e participação: algumas reflexões em

voz alta. In: LOUREIRO, Frederico B.; LAYARGUES, Philippe P.; CASTRO, Ronaldo S. (Org.). Educação ambiental: repensando o espaço da cidadania. São Paulo: Cortez, 2002. p. 15-21.

TAHARA, Alexander Klein; CARNICELLI FILHO, Sandro. Atividades físicas de aventura na natureza (AFAN) e academias de ginástica: motivos de aderência e benefícios advindos da prática. Movimento, Porto Alegre, v. 15, n. 3, p. 187-208, jul./set. 2009.

WHEATON, Belinda. Surfing through the life-course: silver surfers’ negotiation of ageing. Annals of Leisure Research, v. 13, n. 1, p. 1-21, abr. 2016. Disponível em: < http://dx.doi.org/10.1080/11745398.2016.1167610>. Acesso em: 10 nov. 2016.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8042.2018v30n53p35



R. Motriviv., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSNe: 2175-8042.

Os textos publicados na Revista Motrivivência estão licenciados com uma Licença Creative Commons de atribuição não comercial compartilhar igual: CC BY-NC-SA