Educação Física em tempos de COVID-19: uma análise a partir das dualidades

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8042.2021e78188

Palavras-chave:

Educação física, Covid-19, Dualidades, Educação integrada

Resumo

Este trabalho tem como objetivo problematizar as concepções dualistas que perpassam a área da Educação Física, como a dualidade entre corpo e mente, buscando situá-las no contexto de divisão do trabalho na sociedade capitalista onde percebe-se que essas dualidades são reforçadas a nível da cotidianidade em tempos de pandemia do COVID-19. Realiza-se um debate de cunho filosófico e epistemológico no que diz respeito às concepções dualistas e monistas de mundo, evidenciando que um momento de crise pode ser propício para o exercício filosófico. Além disso, busca-se compreender as especificidades da etapa do Ensino Médio, também marcada por uma educação dual, apontando como horizonte a perspectiva de uma educação integrada e politécnica, que tenha como objetivo uma formação humana omnilateral.

Biografia do Autor

Denis Fernando Barcellos Angelo, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Mestrando em Ciência do Movimento Humano, Programa de Pós-Graduação em Ciência do Movimento Humano (UFRGS)

Denise Grosso da Fonseca, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutora em Educação (UNISINOS) e Professora do Programa de Pós-Graduação em Ciência do Movimento Humano (UFRGS)

Tanise Baptista de Medeiros, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutoranda em Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação (UFRGS)

Referências

ANDES, Sindicato Nacional. Entrevista com Virgínia Fontes: Coronavírus e a crise do capital. São João Del Rei, 23 de abr. de 2020. Disponível em: http://www.adufsj.org.br/noticia/171/entrevista-com-virginia-fontes-coronavirus-e-a-crise-do-capital Acesso em: 06 de set. de 2020.

ANTUNES, Ricardo. O privilégio da servidão: o novo proletariado de serviços na era digital. São Paulo: Boitempo, 2018

BAMBIRRA, Vânia. El capitalismo dependiente latinoamericano. 5ª ed. Siglo XXI Editores, 1989.

BOTTOMORE, Thomas. Dicionário do pensamento marxista. Edição Digital, Rio de Janeiro: Zahar, 2013. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/2543654/mod_resource/content/2/Bottomore_dicion%C3%A1rio_pensamento_marxista.pdf

DUARTE, Newton. Lukács e Saviani: a ontologia do ser social e a pedagogia histórico-crítica. In: SAVIANI, Dermeval.; DUARTE, Newton. (Org.) Pedagogia histórico-crítica e luta de classes na educação escolar. Campinas, SP: Autores Associados, 2012.

FERNANDES, Florestan. Introdução in MARX, K. Contribuição à crítica da economia política. São Paulo: Expressão Popular, 2008.

KUENZER, Acácia. Ensino Médio e profissional: as políticas do Estado neoliberal. São Paulo: Cortez, 1997.

KUENZER, Acácia. Trabalho e escola: a flexibilização do Ensino Médio no contexto do regime de acumulação flexível. Educação e Sociedade, v. 38, n. 139, p. 331-354, 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-73302017000200331&script=sci_abstract&tlng=pt Acesso em: 24 de ago. De 2020.

KOSIK, Karel. A dialética do concreto. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 2002.

LOSURDO, Domenico. Hegel e a liberdade dos modernos. São Paulo: Boitempo, 2019.

LUKÁCS, György. Reboquismo e dialética: uma resposta aos críticos de “História e consciência de classe”. São Paulo: Boitempo, 2015.

MANACORDA, Mário Alighiero. História da Educação: da Antiguidade aos nossos dias. São Paulo: Cortez Editora/ Autores Associados, 1989.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. A ideologia alemã. São Paulo: Expressão Popular, 2009.

MESZÁROS, István. A teoria da alienação em Marx. São Paulo: Boitempo, 2016.

MINTO, César Augusto. (Contra) Reformas na educação brasileira: ontem e hoje. In: PENITENTE, Luciana Aparecida Araújo; MENDONÇA, Sueli Guadelupe de Lima; MILLER, Stela (Org.) As contra reformas na educação hoje. Marília: Oficina Universitária; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2018.

MOLINA NETO, Vicente et al. A Educação Física no Ensino Médio ou para entender a Era do Gelo. Motrivivência, v. 29, n. 52, p. 87-105, 2017.

NOSAKI, Hajime Takeuchi. Educação Física e reordenamento no mundo do trabalho: mediações da regulamentação da profissão. 2004, 399 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2004

POLITZER, Georges. Princípios elementares de filosofia. São Paulo: Editora Moraes, 1986.

RUMMERT, Sonia Maria. Educação de jovens e adultos trabalhadores e a produção social da existência. In: TIRIBA, Lia; CIAVATTA, Maria (Org.) Trabalho e educação de jovens e adultos. Brasília: Liber Livro e Editora UFF, 2011.

RUMMERT, Sonia Maria; ALGEBAILE, Eveline; VENTURA, Jaqueline. Educação da classe trabalhadora brasileira: expressão do desenvolvimento desigual e combinado. Revista Brasileira de Educação, v. 18. n. 54, p. 717-738, 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-24782013000300011&script=sci_abstract&tlng=pt Acesso em 25 de ago. de 2020.

SÁNCHEZ VÁSQUEZ, Adolfo. Filosofia da práxis. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

SANTIN, Silvino. Perspectivas na visão da corporeidade. In: GEBARA, A. et al (Org.) Educação Física e esportes: perspectivas para o século XXI. Campinas, SP: Papirus, 1993.

SOUZA JÚNIOR, Justino de. Omnilateralidade. In: Dicionário da Educação Profissional em Saúde. Fundação Oswaldo Cruz, Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Rio de Janeiro, 2009. Disponível em: http://www.sites.epsjv.fiocruz.br/dicionario/verbetes/omn.html Acesso em 12 de set. de 2020.

Downloads

Publicado

2021-05-26

Edição

Seção

Porta Aberta