As faces e funções da tradução em sala de aula de LE.

Autores

  • Sinara de Oliveira Branco Universidade Federal de Campina Grande - UFCG

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7968.2011v1n27p161

Palavras-chave:

ensino de línguas estrangeiras, categorias de tradução, abordagem funcionalista de tradução, língua materna

Resumo

Este artigo tem o objetivo de discutir e demonstrar como a tradução pode ser aplicada em sala de aula de línguas estrangeiras (LE) de forma eficaz, sem interferir negativamente na aquisição da língua estrangeira e utilizando, em casos específicos, a língua materna (LM) ou a própria LE como recurso tradutório. Para tanto, a Abordagem Funcionalista da Tradução de Nord (1997) será utilizada como base teórica, bem como as categorias de tradução de Jakobson (2000). A partir da discussão da teoria, serão apresentados exercícios de tradução que descrevam o uso e eficácia tradutórios no contexto de aprendizagem de LE. Os resultados demonstram que há uma desmistificação quanto ao uso da tradução nesse contexto e que a LM passa a ter sua importância e valor novamente reconhecidos no aprendizado de LE.

Biografia do Autor

Sinara de Oliveira Branco, Universidade Federal de Campina Grande - UFCG

Professora Adjunta da Unidade Acadêmica de Letras, membro da Pós-Gradução em Linguagem e Ensino.

Pesquisadora da área de Tradução, com interesse em i) Tradução e Cultura; ii) Tradução e Ensino de LE; iii) Abordagem Funcionalista de Tradução; iv) Categorias de Tradução.

Orientações de iniciação científica (PIBIC) e Mestrado.

Membro de grupos de pesquisa vinculados a CAPES.

Downloads

Publicado

2011-11-08

Edição

Seção

Dossiê de Tradução e Ensino de Língua Estrangeira