Review- Kate Chopin: Contos traduzidos e comentados – estudos literários e humanidades médicas

Sinara de Oliveira Branco

Resumo


Kate Chopin (1850-1904), tradutora e escritora norte-americana de contos e romances, é considerada uma das precursoras do feminismo no século XX. Embora não se declarasse feminista, dizia que levava as mulheres a sério, sem duvidar de sua força. Destacou-se como contista, tendo escrito apenas dois romances: At Fault, de 1890 (Culpados, tradução de Carmem Foltran. Vinhedo, SP: Horizonte, 2005) e The Awakening, de 1899 (O despertar, tradução de Celso Mauro Paciornik. São Paulo: Estação Liberdade, 1994), sendo o último considerado uma de suas obras-primas. Seus contos têm como cenário a Louisiana e são considerados autobiográficos. Cresceu cercada por mulheres fortes, inteligentes, independentes e solteiras. Ao entrar em depressão após a morte do marido e da mãe, um amigo médico aconselhou-a a escrever como terapia. No início de 1890, ela traduzia e publicava contos e artigos em revistas. Após sua morte, foi reconhecida como uma das escritoras mais importantes de sua época. No Brasil, menos atenção tinha sido dada, até agora, aos seus contos. O livro em questão oferece um trabalho de qualidade que sana essa falta.


Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7968.2013v1n31p263



Cadernos de Tradução, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 2175-7968.