MATRIZ PARA FORMAÇÃO POLÍTICA EM SAÚDE MENTAL Matrix for political training in Mental Health

Conteúdo do artigo principal

Jeferson Rodrigues
Fernando Kimura
Ana Claudia Pereira Muniz Cardozo
Mariana Eleonora Behr Nunes
Douglas Garcia

Resumo

Objetivo: relatar o processo de elaboração de uma matriz de formação política junto a uma Associação de Usuários de um Centro de Atenção Psicossocial II. Método: estudo descritivo, com abordagem qualitativa de dados e com um delineamento de relato de experiência de intervenção em campo realizada por acadêmicos de graduação em Psicologia. Realizou-se quatro encontros online com uma associação de usuários de um serviço de saúde mental e que seguiram a abordagem técnica de Grupos de Reflexão. Foi utilizado diário de campo e roteiros como instrumentos metodológicos para direcionamento da atividade. Resultados: elaborou-se uma matriz para formação política em saúde mental que permitiu um caminho para planejar, organizar, executar e avaliar esse tipo de atividade que é considerada fundamental para a participação social. Conclusão: a matriz de formação política produzida serve de recurso de referência técnica e por conseguinte ponto de partida para iniciativas que envolvam a formação política para fortalecer e ampliar o protagonismo, a cidadania e processos emancipatórios de associações de usuários(as) no campo da saúde mental.

Detalhes do artigo

Como Citar
RODRIGUES, Jeferson; KIMURA, Fernando; PEREIRA MUNIZ CARDOZO, Ana Claudia; BEHR NUNES, Mariana Eleonora; GARCIA, Douglas. MATRIZ PARA FORMAÇÃO POLÍTICA EM SAÚDE MENTAL: Matrix for political training in Mental Health. Cadernos Brasileiros de Saúde Mental/Brazilian Journal of Mental Health, [S. l.], v. 15, n. 43, p. 14–28, 2023. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/cbsm/article/view/93347. Acesso em: 12 jul. 2024.
Seção
Artigos originais

Referências

BRASIL. Lei n 13.019 de 31 de julho de 2014: Estabelece o regime jurídico das parcerias entre a administração pública e as organizações da sociedade civil, em regime de mútua cooperação, para a consecução de finalidades de interesse público e recíproco, mediante a execução de atividades ou de projetos previamente estabelecidos em planos de trabalho inseridos em termos de colaboração, em termos de fomento ou em acordos de cooperação; define diretrizes para a política de fomento, de colaboração e de cooperação com organizações da sociedade civil; e altera as Leis nºs 8.429, de 2 de junho de 1992, e 9.790, de 23 de março de 1999. (Redação dada pela Lei nº 13.204, de 2015). Disponível em https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l13019.htm Acesso em: 22 fev de 2023

CORONEL, L. Grupos de Reflexão. In: OSORIO, L.; ZIMERMAN, D. Como trabalhamos com grupos. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997. p. 345-349.

DIEHL, R., MARASCHIN, C., TITTONI, J. Ferramentas para uma psicologia social. Psicologia em Estudo [online], v. 11, n. 2, p. 407-415, 2006Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1413-73722006000200020 Acesso em: 2 Out 2021

RODRIGUES, J.; BROGNOLI, F. F; SPRICIGO, J. S . Associação dos usuários de drogas de um Centro de Atenção Psicossocial: desvendando sua significação. Texto & Contexto Enfermagem, v. 15, p. 240-245, 2006. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0104-07072006000200007 Acesso em: 22 fev de 2023

RODRIGUES, J.; PERES, G. M. Formação política do Movimento Nacional de Luta Antimanicomial. Cadernos Brasileiros de Saúde Mental, v. 4, p. 22, 2012.

RODRIGUES, J.; SPRICIGO, J. S.; VASCONCELOS, E. M.; SANTOS, S. M. A. . Formação política dos integrantes de uma associação de usuários de saúde mental. Cadernos Brasileiros de Saúde Mental, v. 2, p. 213-224, 2011.

SOUSA, A. M.; RODRIGUES, J.; SCHIOCHET, M. A Experiência da Enloucrescer: Associação de Familiares, Amigos e Usuários dos Serviços de Saúde Mental de Blumenau. Cadernos Brasileiro de Saúde Mental, v. 12, p. 72-87, 2020.

VASCONCELOS, E M. O poder que brota da dor e da opressão: empowerment, sua história, teorias e estratégias. São Paulo: Paulus, 2003.

VASCONCELOS, E. M. Perfil das organizações de usuários e empoderamento de usuários, familiares e trabalhadores em saúde mental no Brasil. Cadernos Brasileiros de Saúde Mental, v. 1, p. 1000:3933-1-PB, 2009.

VASCONCELOS, E. M.; RODRIGUES, J. Organização de usuários e familiares em saúde mental no Brasil: uma contribuição para a IV Conferência Nacional de Saúde Mental - Intersetorial. In: VASCONCELOS, E. M. (Org.). Desafios políticos da reforma psiquiátrica brasileira. 1. ed. São Paulo: Hucitec, 2010, p. 141-162.

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)