Localizador de especialistas: uma plataforma tecnológica para a identificação e o compartilhamento do conhecimento dos interagentes de uma unidade de informação

Letícia Lazzari, Jordan Pauleski Juliani, Gabriela Monteiro, Sandra Regina Fontes

Resumo


Objetivo: Caracteriza-se como um estudo focado no desenvolvimento de um serviço tecnológico para bibliotecas universitárias baseado nos preceitos da biblioteca do futuro. Busca contribuir com o melhor aproveitamento do capital intelectual existente entre os membros da comunidade acadêmica, evitando assim o desperdício do recurso institucional na contratação de especialistas externos e melhorando a eficiência da instituição com a aproximação de grupos de interesse, possibilitando assim o desenvolvimento de trabalhos colaborativos. Objetiva relatar a experiência do desenvolvimento de um protótipo tecnológico denominado Localizador de Especialistas, concebido como um possível serviço a ser ofertado pelas bibliotecas universitárias à sua comunidade acadêmica. Método: Explicativa e descritiva quanto aos seus objetivos, a presente pesquisa aplicada utilizou-se do estudo de caso como procedimento técnico, pois buscou analisar profunda e exaustivamente as tecnologias disponíveis para proposição de um novo serviço e desenvolvimento do protótipo tecnológico. Resultados: Foram definidos os requisitos funcionais necessários para o funcionamento do sistema, posteriormente apresentou-se a ferramenta tecnológica desenvolvida por meio de um software de código aberto pré-existente e por fim a proposta de operacionalização do serviço. Conclusões: Conclui-se que o Localizador de Especialistas é um serviço viável para implementação em bibliotecas universitárias, pois é de baixo custo e rápida execução, extrapolando os serviços tradicionais da biblioteca e contribuindo para a construção coletiva e colaborativa do conhecimento.


Palavras-chave


Biblioteca do Futuro; Gestão do Conhecimento; Desenvolvimento de Serviço; Serviço de Informação; Inovação de Serviços

Texto completo:

Artigo PDF/A

Referências


ALVARES, L.; BAPTISTA, S. G.; ARAÚJO JÚNIOR, R. H. Gestão do Conhecimento: categorização conceitual. Em Questão, Porto Alegre, v. 16, n. 2, p.235-252, 2010. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/15124. Acesso em: 10 mar. 2019.

APO. Asian Productivity Organization. Knowledge management tools and techniques manual. 2010. Disponível em: http://www.apo-tokyo.org/00e-books/IS-43_KM-Tools_and_Techniques_2010/IS-43_KM-Tools_and_Techniques_2010.pdf. Acesso em: 10 mar. 2019.

CORRÊA, E. C. D. Usuário, não! Interagente: proposta de um novo termo para um novo tempo. Encontros Bibli, v. 19, n. 41, p. 23-40, 2014. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5007/1518-2924.2014v19n41p23. Acesso em: 10 mar. 2019.

CUNHA, M. B. Construindo o futuro: a biblioteca universitária brasileira em 2010. Revista Ciência da Informação, Brasília, v. 29, n. 1, p. 71-89, 2000. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ci/v29n1/v29n1a8.pdf. Acesso em: 10 mar. 2019.

CUNHA, M. B. A biblioteca universitária na encruzilhada. Datagamazero, v. 11, n. 6, p. 1-21, 2010. Disponível em: http://www.brapci.inf.br/index.php/article/download/17036. Acesso em: 10 mar. 2019.

DAVENPORT, T. H.; PRUSAK, L. Conhecimento empresarial: como as organizações gerenciam o seu capital intelectual. Rio de Janeiro: Elsevier, 2003.

FLUSSER, V. O bibliotecário animador: considerações sobre sua formação. Revista da Escola de Biblioteconomia da UFMG, Belo Horizonte, v. 11, n. 2, p. 230-236, 1982. Disponível em: http://www.brapci.inf.br/index.php/article/view/0000002902/a21153438a2cc6caeab1aa3ddec4cd83/. Acesso em: 10 mar. 2019.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

HELOU, A. R. H. A. Avaliação da maturidade da gestão do conhecimento da administração pública, 2015. Tese (Doutorado), Curso de Engenharia e Gestão do Conhecimento, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2015.

HUMHUB. Página inicial. Disponível em: https://humhub.org/en. Acesso em: 10 mar. 2019.

LANKES, D. R. Expect more: melhores bibliotecas para um mundo complexo. São Paulo: FEBAB, 2016.

LEITE, F. C. L.; COSTA, S. M. S. Gestão do conhecimento científico: proposta de um modelo conceitual com base em processos de comunicação científica. Ciência da Informação, Brasília, v. 36, n. 1, p.92-107, 2007. Disponível em: http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/1189. Acesso em: 10 mar. 2019.

LEITE, J. E. C. A biblioteca universitária e as novas tecnologias da informação: uma janela de oportunidades. In: VIEIRA, F.; RESTIVO, M. T. Novas tecnologias e educação: ensinar a aprender, aprender a ensinar. Porto: Universidade do Porto, 2014. p. 208-228. Disponível em:http://ler.letras.up.pt/uploads/ficheiros/13297.pdf. Acesso em: 10 mar. 2019.

PRESSMAN, R. S.; MAXIM, B. R. Engenharia de software: uma abordagem profissional. 8 ed. Porto Alegre: AMGH, 2016.

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2 ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

SANTA ANNA, J. Trajetória histórica das bibliotecas e o desenvolvimento dos serviços bibliotecários: da guarda informacional ao acesso. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, v. 13, n. 1, p. 138-156, 2015. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/1585. Acesso em: 10 mar. 2019.

SANTA ANNA, J. A redefinição da biblioteca no século XXI: de ambientes informacionais a espaços de convivência. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, v. 14, n. 2, p. 232-246, 2016. Disponível em: http://dx.doi.org/10.20396/rdbci.v14i2.8641701. Acesso em: 10 mar. 2019.

SCHLESINGER, C. C. B. et al. Gestão do conhecimento na administração pública. Curitiba: IMAP, 2008.

TAKEUCHI, H.; NONAKA, I. Gestão do Conhecimento. Porto Alegre: Bookman, 2008.

TOMAÉL, M. I. et al. Práticas de inovação do bibliotecário no ambiente virtual. Encontros Bibli, Florianópolis, v.19, n.39, p. 83-112, 2014. Disponível em: http://insp.redalyc.org/articulo.oa?id=14730602006. Acesso em: 10 mar. 2019.

VIANA, M. M. M. Uma breve história da automação de bibliotecas universitárias no Brasil e algumas perspectivas futuras. Revista Ibero-Americana de Ciência da Informação, Brasília, v. 9, n. 1, p. 43-86, 2016. Disponível em: https://doi.org/10.26512/rici.v9.n1.2016.2187. Acesso em: 17 jan. 2018.




DOI: https://doi.org/10.5007/1518-2924.2019.e58859



Direitos autorais 2019 Letícia Lazzari, Jordan Pauleski Juliani, Gabriela Monteiro, Sandra Regina Fontes

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Enc. Bibli: R. Eletr. Bibliotecon. Ci. Inf., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 1518-2924.

Conteúdos do periódico licenciados sob uma Licença Creative Commons 4.0 By  (mais informação)