Produção científica brasileira sobre plágio: careacterização e alcance a partir da base SCOPUS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1518-2924.2020.e70258

Palavras-chave:

Plágio, Produção científica, Bibliometria, Coautorias, Citações

Resumo

Objetivo: Analisar a produção e alcance científico sobre o tema plágio na base Scopus. Identificar temáticas, coautorias, instituições, periódicos e autores mais produtivos. Evidenciar o alcance científico da produção por meio das características de seus citantes.

Método: A pesquisa foi conduzida sob um viés bibliométrico exploratório, na medida em que se propõe a ampliar a compreensão do contexto brasileiro sobre a referida produção científica.

Resultado: Os resultados destacam que plágio, má conduta científica e ética são as palavras-chave mais mencionadas. As coautorias foram realizadas com Espanha, Reino Unido, Estados Unidos, França e Índia. As instituições mais produtivas são representadas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Universidade de São Paulo (USP). Quanto aos periódicos mais produtivos, destaque para a “Revista Brasileira de Educação”. Dentre os autores mais produtivos, está a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), representada por Vasconcelos, S.M.R. Os principais citantes são provenientes dos Estados Unidos e Brasil, com destaque para as instituições USP e UFRJ.  O periódico citante destacado é o “Scientometrics”, de origem holandesa. Referente aos autores que realizaram mais citações tem-se Amancio, D.R. (USP) e Vasconcelos, S.M.R. (UFRJ).

Conclusões: Os resultados alcançados possibilitaram ampliar a compreensão sobre o contexto produtivo brasileiro referente ao plágio. O Brasil tem condições de liderar as ações no âmbito latino-americano sobre a questão plágio na produção científica. Portanto, as garantias do conhecimento comunicado dependem da compreensão da teoria da ciência e da honestidade intelectual no uso dos métodos de pesquisa.

Biografia do Autor

Fabio Orsi Meschini, Universidade de São Paulo - USP

Bibliotecário da UNIFESP/Osasco e Doutorando em Ciência da Informação - ECA/USP

Marivalde Moacir Francelin, Universidade de São Paulo - USP

Professor Doutor do Departamento de Informação e Cultura e do Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação da Escola de Comunicações e Artes/USP

Referências

ADLER-KASSNER, Linda; ANSON, Chris; HOWARD, Rebecca Moore. Framing plagiarism. In: EISNER, Caroline; VICINUS, Martha (ed.). Originality, imitation and plagiarism: teaching writing in digital age. Michigan: The University of Michigan Press, 2008. p. 231-246.

AJIFERUKE, I.; LU, K.; WOLFRAM, D. A comparison of citer and citation-based measure outcomes for multiple disciplines. Journal of the American Society for Information Science and Technology, v.61, n.10, p.2086–2096, 2010. Disponível em: http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/asi.21383/abstract;jsessionid=CCDEB27E05DBE1EC41BE980DA524EAB3.f04t01. Acesso em: 12 abr. 2019.

ARAÚJO, C. A. A.; BRAGA, R. M. O.; VIEIRA, W. O. A contribuição de C. Kuhlthau para a Ciência da Informação. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, v.7, n.2, p.185-198, 2010. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/1963. Acesso em: 10 abr. 2019.

BERLINCK, R. G. S. The academic plagiarism and its punishments: a review. Revista Brasileira de Farmacognosia, Curitiba, v. 21, n. 3, p. 365–372, maio/jun. 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-695X2011005000099&script=sci_arttext. Acesso em: 11 mar. 2019.

BORNMANN, L.; DANIEL, H. D. What do citation counts measure? A review of studies on citing behavior. Journal of Documentation, v.64, n.1, p.45–80, 2008. Disponível em: http://www.emeraldinsight.com/doi/abs/10. 1108/00220410810844150. Acesso em: 8 jun. 2019.

BRAMBILLA, S. D. S.; VANZ, S. A. S.; STUMPF, I. R. C. Mapeamento de um artigo produzido na UFRGS: razões das citações recebidas. Encontros Bibli, v.11, n.especial, p.195-208, 2006. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2006v11nesp1p195/423. Acesso em: 30 mar. 2019.

BUFREM, L.; PRATES, Y. O saber científico registrado e as práticas da mensuração da informação. Ciência da Informação, v.34, n.2, p.9-25, 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ci/v34n2/28551. Acesso em: 26 mar. 2019.

BUFREM, L. S. Configurações da pesquisa em ciência da informação. Datagramazero, v.14, n.6, 2013.

CRONIN, B.; SHAW, D. Identity-creators and image-makers: Using citation analysis and thick description to put authors in their place. Scientometrics, v.54, n.31, p.31-49, 2002. Disponível em: https://link.springer.com/article/10.1023%2FA%3A1015628320056. Acesso em: 1 abr. 2019

DINIZ, Debora; MUNHOZ, Ana Terra Mejia. Cópia e Pastiche: plágio na comunicação científica. Argumentum, v.3, n.1, p.11-28, jan./jun. 2011. Disponível em: http://www.publicacoes.ufes.br/argumentum/article/view/1430. Acesso em: 14 jun. 2019.

GARFIELD, E. Is citation analysis a legitimate evaluation tool? Scientometrics, v.1, n.4, p.359-375, 1979. Disponível em: https://link.springer.com/article/10.1007%2FBF02019306. Acesso em: 26 mar. 2019.

GEORGE, S.; COSTIGAN, A.; O’HARA, M. Placing the Library at the Heart of Plagiarism Prevention: The University of Bradford Experience. New Review of Academic Librarianship, v. 19, n. 2, p. 141–160, 2013. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/13614533.2013.800756. Acesso em: 11 jun. 2019.

GILMORE J.; STRICKLAND, D.; TIMMERMAN, B; MAHER, M; FELDON, D. Weeds in the flower garden: An exploration of plagiarism in graduate students’ research proposals and its connection to enculturation, ESL, and contextual factors. International Journal for Educational Integrity, v.6, n.1, p. 13–28, 2010.Disponível em: https://www.ojs.unisa.edu.au/index.php/IJEI/article/view/673. Acesso em: 10 abr. 2019.

IRIBARREN MAESTRO, I. Producción científica y visibilidad de los investigadores de la Universidad Carlos III de Madrid en las bases de datos del ISI,1997-2003. 2006. Tese (Doutorado) - Universidad Carlos III de Madrid, 2006. Disponível em: http://e-archivo.uc3m.es/handle/10016/1088. Acesso em:1 jun. 2019.

KROKOSCZ, Marcelo. Autoria e Plágio: um guia para estudantes, professores, pesquisadores e editores. São Paulo: Atlas, 2012.

LITTO, Frederic M. Plágio e integridade acadêmica: um dossiê eclético. São Paulo: ABED, 2018. Disponível em: http://www.abed.org.br/arquivos/Plagio_e_Integridade_Academica_Litto.pdf. Acesso em: 10 jun. 2019.

MACIAS-CHAPULA, C.A. O papel da informetria e da cientometria e sua perspectiva nacional e internacional. Ciência da Informação, Brasília, v.27, n.2, p.134-140, maio/ago. 1998.

NOE, Aline. Pesquisadores da USP têm acesso a ferramentas antiplágio. Jornal da USP, 21 de março de 2017. Disponível em: https://jornal.usp.br/universidade/pesquisadores-da-usp-tem-acesso-a-ferramentas-anti-plagio/. Acesso em: 11 out. 2019.

PLAGIARISM. In: CAMBRIDGE DICTIONARY. Cambridge: Cambridge University Press, 2019a. Disponível em: https://dictionary.cambridge.org/pt/dicionario/ingles-portugues/plagiarism. Acesso em: 11 out. 2019.

PLAGIARISM. In: ENCYCLOPAEDIA BRITANNICA. London: Encyclopaedia Britannica, 2019b. Disponível em: https://www.britannica.com/topic/plagiarism. Acesso em: 11 out. 2019.

PLAGIARISM. In: OXFORD REFERENCE. Oxford: Oxford University Press, 2019c. Disponível em: https://www.oxfordreference.com/view/10.1093/oi/authority.20110803100329803. Acesso em: 11 out. 2019.

POLICY on plagiarism. ORI Newsletter, v. 3, n. 1, dec. 1994. Disponível em: https://ori.hhs.gov/ori-policy-plagiarism. Acesso em: 11 out. 2019.

ROIG, Miguel. Avoiding plagiarism, self-plagiarism, and other questionable writing practices: a guide to ethical writing. In: ORI The office of Research Integrity. Maryland: U.S Departament of Health and Human Services, 2015. Disponível em: https://ori.hhs.gov/avoiding-plagiarism-self-plagiarism-and-other-questionable-writing-practices-guide-ethical-writing. Acesso em: 11 out. 2019.

SALDAÑA, Paulo. Instituições apostam em software contra plágio. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 19 maio 2014. Metrópolis, A1. Disponível em: https://www.semesp.org.br/imprensa/instituicoes-apostam-em-software-contra-plagio/. Acesso em: 11 out. 2019.

SANTOS, Antonio Raimundo dos. Caracterização da pesquisa. In: SANTOS, Antonio Raimundo dos. Metodologia científica: a construção do conhecimento. Rio de Janeiro: DP&A, 1999. p. 25-31.

SATIJA, M. P.; MARTÍNEZ-ÁVILA, Daniel. Plagiarism: an essay in terminology. DESIDOC Journal of Library & Information Technology, v. 39, n. 2, p. 87-93, mar. 2019. Disponível em: https://publications.drdo.gov.in/ojs/index.php/djlit/article/view/13937/7060. Acesso em: 18 out. 2019.

SMALL, H. On the shoulders of Robert Merton: towards a normative theory of citation. Scientometrics, v.60, n.1, p.71-79, 2004.

SPINAK, E. Indicadores cienciométricos. Ciência da Informação, Brasília, v.27, n.2, p.141-148, maio/ago. 1998.

TULLEY-PITCHFORD K. Mouse click plagiarism: can technology help to fight back? PRHE Journal, v.6, n.2, p. 58-68, 2012. Disponível em: https://eric.ed.gov/?id=EJ1130472. Acesso em: 17 abr. 2019.

VANZ, S.A.S.; CAREGNATO, S. E. Estudos de citação: uma ferramenta para entender a comunicação científica. Em Questão, v.9, n.2, p.295-307, 2003. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/view/75. Acesso em: 26 mar. 2019.

VASCONCELOS, Sonia; LETA, Jacqueline; COSTA, Lídia; PINTO, André; SORENSON, Martha M. Discussing plagiarism in Latin American Science: Brazilian researchers begin to address an ethical issue 2009. EMBO Reports, v.10, p.677-682, 2009. Disponível em: http://embor.embopress.org/content/10/7/677. Acesso em: 10 jun. 2019.

WEBER-WULFF, Debora. Plagiarism detectors are a crutch, and a problem. Nature, v. 567, p. 435, 28 mar. 2019. Disponível em: https://www.nature.com/magazine-assets/d41586-019-00893-5/d41586-019-00893-5.pdf. Acesso em: 11 out. 2019.

Publicado

2020-07-07

Edição

Seção

Artigo