Espectrômetro amador: quantificando comprimentos de onda

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7941.2017v34n3p951

Palavras-chave:

Óptica Física, Espectrômetro Amador, Atividades Investigativas

Resumo

Esse trabalho descreve, passo a passo, a construção de um espectrômetro, com base em materiais de fácil obtenção e manipulação. A física envolvida, a óptica ondulatória, é contextualiza historicamente de forma breve; o princípio de Huygens é apresentado também resumidamente. A seguir, a construção do espectrômetro é detalhada e as imagens de alguns espectros de emissão são apresentadas. Por fim, algumas dentre as muitas explorações possíveis são sugeridas e a conclusão aponta para dois aspectos em especial. No primeiro, a construção do dispositivo pode dar ocasião a uma atividade teórico-prática motivadora. O segundo aspecto destaca o potencial de investigação de espectros, tanto de emissão quanto de absorção que se abre para os estudantes, propiciando assim ambientes de aprendizagem de grande potencial motivador.

Biografia do Autor

Francisco Catelli, Universidade de Caxias do Sul, RS

Doutor em Educação. Professor titular da Universidade de Caxias do Sul, do Programa de Pós-graduação em Ensino de Ciências e Matemática e do Programa de Pós-graduação em Educação. Dedica-se à pesquisa em ensino de ciências.

Odilon Giovannini, Universidade de Caxias do Sul, RS

Doutor em Ciências. Professor adjunto da Universidade de Caxias do Sul e do Programa de Pós-graduação em Ensino de Ciências e Matemática. Dedica-se à pesquisa em ensino de física e astronomia e desenvolve atividades de divulgação e popularização da ciência.

Suzana França de Oliveira, Instituto de Desenvolvimento Educacional do Alto Uruguai, Colégio Santa Clara, Faculdade IDEAU, Getúlio Vargas

Mestra em Ensino de Ciências e Matemática, Universidade de Caxias do Sul (UCS). Professora do Instituto de Desenvolvimento Educacional do Alto Uruguai, Colégio Santa Clara, Faculdade IDEAU, Getúlio Vargas.

Downloads

Publicado

2017-12-08

Edição

Seção

Atividades experimentais no ensino de Física