Agricultura familiar e áreas de preservação permanente: uma análise a partir da concepção dos colonos de Botuverá/SC.

Cíntia Uller-Gómez, Maria José Reis, Luiz Fernando Scheibe

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/1807-1384.2009v6n1p179

 

Neste trabalho analisamos as representações sociais de agricultores familiares de Botuverá (SC), auto-identificados como “colonos”, a respeito do uso das margens dos cursos d’água, e o significado do plantio de espécies florestais exóticas (sobretudo eucalipto) em seus estabelecimentos rurais. Constatamos que as áreas ciliares são tidas como áreas produtivas para a família, a partir de um conjunto de valores, correspondentes, de um modo geral a uma certa campesinidade, e de modo específico à sua condição de colonos. O plantio de espécies exóticas como os eucaliptos, por sua vez, aparece com mais intensidade nos estabelecimentos em que os referidos valores camponeses já não têm tanta importância nas decisões tomadas, e naqueles estabelecimentos em que já não se depende exclusivamente do uso da terra. Concluímos que estratégias de conservação ambiental devem considerar as necessidades práticas e os aspectos simbólicos dos agricultores familiares, através da construção conjunta de alternativas de uso conservacionista, valorizando o aspecto de que nos estabelecimentos em que os valores relativos à referida campesinidade se fazem mais presentes, é maior a tendência em conservar a biodiversidade.

Palavras-chave: Agricultura familiar; Mata ciliar; Áreas de preservação permanente


Palavras-chave


Agricultura familiar; Mata ciliar; Áreas de preservação permanente;Family farming; Riparian vegetation; Permanent preservation areas;Agricultura familiar; Areas ribereñas; Areas de perservación permanente.

Texto completo:

PDFA


DOI: https://doi.org/10.5007/1807-1384.2009v6n1p179

Direitos autorais



R. Inter. Interdisc. INTERthesis, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, eISSN 1807-1384

 

Licença Creative CommonsConteúdos do periódico licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.