O movimento do construcionismo social na psicologia moderna

Autores

  • Kenneth J. Gergen Swarthmore College, Swarthmore

DOI:

https://doi.org/10.5007/1807-1384.2009v6n1p299

Resumo

http://dx.doi.org/10.5007/1807-1384.2009v6n1p299  O construcionismo social considera o discurso sobre o mundo não como um reflexo ou mapa do mundo, mas como um artefato de intercâmbio social. O construcionismo constitui-se um desafio significativo à compreensão convencional, sendo uma orientação tanto em relação ao conhecimento quanto ao caráter dos constructos psicológicos. Embora as raízes do construcionismo possam ser rastreadas há bom tempo nos debates entre as escolas de pensamento empirista e racionalista, o construcionismo busca ultrapassar o dualismo com o qual ambas as teorias estão comprometidas, e situar o conhecimento no interior dos processos de intercâmbio social. Ainda que o papel da explicação psicológica se torne problemático, um construcionismo plenamente desenvolvido pode oferecer um meio para compreender o processo da ciência e convidar para que se desenvolvam critérios alternativos para a avaliação da investigação psicológica.  

Biografia do Autor

Kenneth J. Gergen, Swarthmore College, Swarthmore

Professor do Departamento de Psicologia do Swarthmore College, Swarthmore, Pennsylvania, E.U.A.

Downloads

Publicado

2009-01-01

Edição

Seção

Traduções (2004 - 2014)