Nas fronteiras do saber: dilatação da experiência e novas formas de racionalidade

Autores

  • Ivan Domingues Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

DOI:

https://doi.org/10.5007/1807-1384.2010v7n2p1

Resumo

O artigo discute o panorama do saber na atualidade, focalizando a inflação do conhecimento, a fragmentação das disciplinas e a perda de densidade dos processos cognitivos, bem como a busca de alternativas através de experiências multi-, inter- e transdisciplinares. Outros pontos enfatizados: o surgimento das disciplinas hifenizadas (bio-química, etno-música, etc.); a aproximação da ciência, tecnologia, arte e filosofia; o fim do generalista e do especialista. O sentido das análises é epistemológico e o objetivo é evidenciar, contrastando-as, duas abordagens do real que definem as estratégias cognitivas em diferentes campos do conhecimento: as vias reducionistas e não-reducionistas. O acento recai sobre as abordagens não-reducionistas, destacando-se os seguintes tópicos ou aspectos: a dilatação da experiência e a expansão da razão, a conquista de diferentes níveis do real, novas perspectivas para as ciências humanas e sociais. Por fim, depois de ressaltar a importância da ancoragem disciplinar, sua centralidade é relativizada, mediante o reconhecimento dos temas e das questões como importante acervo de desafios e oportunidades, permitindo o avanço do conhecimento.

Biografia do Autor

Ivan Domingues, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

Professor titular no Departamento de Filosofia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Pós-doutorado, École Normale Supérieure Fontennay/Saint-Cloud, 1997-1998. Doutor em filosofia, Université de Paris I (Sorbonne). Mestre em filosofia, UFMG, 1980. Bacharel em filosofia, UFMG,  1976.

Downloads

Publicado

2010-12-13

Edição

Seção

Dossiê: Novas Perspectivas e Tendências Interdisciplinares nas Ciências Humanas Orgs: Drs Héctor Leis e Selvino Assmann