Tarsila do Amaral: A construção de uma narrativa sobre “Brasilidade”

Autores

  • Dalmo de Oliveira Souza e Silva Universidade Metodista do Estado de São Paulo, São Bernardo do Campo, SP

DOI:

https://doi.org/10.5007/1807-1384.2015v12n2p116

Palavras-chave:

Tarsila do Amaral, Modernismo, Arte Brasileira

Resumo

O texto discute a construção de uma narrativa sobre o conceito de brasilidade e envolvendo as matrizes portuguesas, indígenas e africanas no discurso e no repertório modernista – inaugurado pela Semana de Arte Moderna de 1922. Nesse sentido, levanta a produção de Tarsila do Amaral e sua participação nos movimentos Pau-Brasil e Antropofágico, tendo como ponto de análise a tela Abaporu, 1928 – obra inspiradora do movimento antropofágico e síntese da construção de uma brasilidade inerente à concepção moderna.

Biografia do Autor

Dalmo de Oliveira Souza e Silva, Universidade Metodista do Estado de São Paulo, São Bernardo do Campo, SP

Doutor em Artes pela Universidade de São Paulo. Professor titular da Universidade Metodista de São Paulo na Faculdade de Jornalismo e Relações Públicas, Campus Rudge Ramos. São Bernardo do Campo, SP.

Referências

Arquivo: Centro Mario Schenberg de Documentação da Pesquisa em Artes – ECA USP

Livros e Artigos:

ABRIL CULTURAL. A pintura no Brasil. Rio de Janeiro: Abril Cultural, s/d.

AMARAL, Aracy A. Tarsila sua obra e seu tempo. São Paulo: Perspectiva/Edusp, 1975 (Vol. I e II).

BATISTA, Marta Rosseti. Artistas brasileiros na escola de Paris, anos 20. São Paulo: ECA USP, 1987 (Tese apresentada à Escola de Comunicações e Artes – ECA/USP para obtenção do título de doutor).

GUIMARÃES, Juliana Batistela. O Teatro Tropicalista. São Paulo: Centro Mario Schenberg de Documentação da Pesquisa em Artes – ECA/USP – FAPESP (pesquisa nível iniciação científica), 1997.

MORAIS, Frederico. Prefácio. In: ITAÚ CULTURAL. Modernismo: anos heroicos: marcos históricos. São Paulo: Itaú Cultural, 1994, p. 9-10.

OLIVEIRA, Alecsandra Matias de. Memória da Pele – o devir da arte contemporânea afro-brasileira. Arte e Cultura da América Latina. São Paulo: Terceira Margem. Vol. XXVIII, 2º. Semestre, 2012, p.p. 35-42.

SEVCENKO, Nicolau. Orfeu extático na metrópole: São Paulo, sociedade e cultura nos frementes anos 20. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

SOUZA, Gilda de Melo e. Exercícios de leitura. São Paulo: Duas Cidades, 1980 (o baile das quatro artes).

Vídeo:

Modernismo: Anos heroicos, Itaú Cultural, 1994.

Site:

www. Itaucultural.org.br.

Downloads

Publicado

2015-12-15

Edição

Seção

Artigos - Condição Humana na Modernidade