OGIEN, Albert. La démocratie comme revendication et comme forme de vie. Tradução para língua portuguesa de

Autores

  • Agripa Faria Alexandre Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ

DOI:

https://doi.org/10.5007/1807-1384.2015v12n2p279

Palavras-chave:

Ação política, Regimes democráticos, Democracia, Formas de vida, Autonomia

Resumo

OGIEN, Albert. La démocratie comme revendication et comme forme de vie, publicado em Raisons Politiques, n. 57, 2015/1, pp. 31-47.

Uma forma original de ação política surgiu nos regimes democráticos. Ela manifesta-se pelo lado de fora dos canais oficiais estabelecidos do sistema representativo, cobrando a expansão do significado da democracia. Este artigo propõe descrever este fenômeno, mostrando como a democracia pode ser concebida como forma de vida – em referência à definição de Wittgenstein. Ele mostra então a proximidade desta noção com a de ‘situação’, de Goffman. Finalmente, com base nas teses de Dewey sobre investigação, o artigo descreve o conteúdo da prática da democracia como modo de vida – no que concerne à promoção da autonomia dos cidadãos e à garantia do pluralismo como forma de vida e de pensamento. A análise lembra que, em toda sociedade de Estado, a realização da democracia depende de um processo incessante que liga dois modos de intercâmbio constante de conceituar a democracia: como sistema de representação e como forma de vida.

Biografia do Autor

Agripa Faria Alexandre, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ

Pós-doutorado pela École des Hautes Études en Sciences Sociales, de Paris (2015). Como Professor Adjunto (DE), está vinculado desde 2010 ao Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). Entre suas publicações mais recentes estão os livros Metodologia Científica e Educação (Editora da UFSC, 2a. Edição 2014), Práticas ambientais no Brasil: definições e trajetórias (Editora da UFSC, 2012) e Democracia no Brasil (Editora da UFSC, no prelo, 2015). Desde 2015 atua como pesquisador associado do Centre d´étude des mouvements sociaux de l´École des Hautes Études en Sciences Sociales, de Paris e do Groupe Sciences et Technologies du Institut Marcel Mauss. É membro associado de l`Association des Amis de la Fondation Maison des Sciences de l´Homme (FMSH), de Paris.

Downloads

Publicado

2015-12-15

Edição

Seção

Traduções (2004 - 2014)