Influência das normas internacionais na produção leiteira brasileira: um olhar crítico sobre as boas práticas de produção para a agricultura familiar na Amazônia

Cristiane Fonseca Costa Corrêa, Lívia de Freitas Navegantes Alves

Resumo


As mudanças estruturais impostas à pecuária leiteira brasileira são influenciadas pelo mercado internacional que pressiona as indústrias e, em decorrência, os produtores. Uma das principais dificuldades do setor lácteo é a padronização do leite com base nos níveis internacionais de qualidade.  Para atender a essas exigências, são estabelecidos padrões operacionais de procedimento para toda a cadeia produtiva, chamados de “Boas práticas de produção leiteira”. O presente ensaio aborda de forma sistêmica as influências dessas normas para a produção leiteira brasileira, e as dificuldades de adoção dos padrões de procedimento pela agricultura familiar, especialmente na Amazônia.  O agricultor familiar amazônico é caracterizado por uma diversidade peculiar, relativa aos modos de produzir e viver em sociedade. Além disso, existe, ao mesmo tempo, uma diferenciação de contextos locais, muito marcantes na Amazônia, que envolvem e influenciam as práticas desses agricultores, dificultando a adesão ao princípio homogeneizante das boas práticas. A crítica deste ensaio não se reporta a necessidade de melhorias sanitárias nas práticas de produção leiteira, mas tem como linha mestra demonstrar que   é necessário compreender o contexto local e a lógica dos produtores, a fim de que sejam elaboradas ações que valorizem suas práticas e que as tenham como ponto de partida. Mostra-se nesse estudo que o resultado das imposições de procedimentos para os agricultores familiares é a diferenciação e o reagrupamento social entre eles, onde uns se consolidam na produção leiteira e outros são excluídos.


Palavras-chave


Industrialização; Leite; Unidade Familiar; Normativo; Diversidade

Texto completo:

PDF/A

Referências


ALTAFIN, I. Reflexões sobre o conceito de agricultura familiar. Enfoc. 2007. Disponível em: http://www.feis.unesp.br/Home/departamentos/fitotecniatecnologiadealimentosesocioeconomia716/antoniolazarosantana/conceito-de-agricultura-familiar.pdf. Acesso em: 14/01/2015.

BRITO, J. R. F.; PINTO, S. M.; BRITO, M. A. V. P. Boas práticas de produção de leite bovino na agricultura familiar. In: Recomendações básicas para aplicação das boas práticas agropecuárias e fabricação na agricultura familiar. Embrapa informação tecnológica. Brasília, DF. 2006. p.195-206.

CARNEIRO, M. J. Ruralidade: novas identidades em construção. Estudos Sociedade e Agricultura; out.1998, p. 53-75. Disponível em: http://r1.ufrrj.br/esa/V2/ojs/index.php/esa/article/view/135/131, acesso em 28/01/2015.

CARVALHO, S. A. de; TOURRAND, J. F.; POCCARD-CHAPUIS, R. Atividade leiteira : Um desafio para a consolidação da agricultura familiar na região da Transamazônica, no Pará. Cadernos de Ciência e Tecnologia. V.29, n.1, jan/abr.2012.

CHAYANOV, A. La teoría de la economía campesina. 2º edição. Ed. PYP, México, 1987, 198p.

FARAH, M. F. S. Disseminação de inovações e políticas públicas e espaço local. In: o&s – v.15 - Abril/Junho, 2008.

FILHO, H. M. de S. et al. Condicionantes da adoção de inovações tecnológicas na agricultura. Cadernos de Ciência & Tecnologia, Brasília, v. 28, n.1, p.223-255, jan/ab.2011.

http://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/86647/1/condicionantes-da-adocao.pdf, acesso em 16/01/2015.

GEHLEN, I. Pesquisa, tecnologia e competitividade na agropecuária brasileira. Dossiê. Sociologias, Porto Alegre/RS, ano 3, nº 6, jul/dez, 2001, p.70-93. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/soc/n6/a05n6.pdf, acesso em 17/01/2015.

Guia de boas práticas na pecuária de leite. Produção e saúde animal diretrizes. FAO e IDF. Roma, 2013.

HARVEY, M.; MCMEEKIN, A.; WARDE, A. Qualities of food. New York: Palgrave, 2004.

HÉBETTE, J. Cruzando a fronteira: 30 anos de estudo do campesinato na Amazônia (Vol. I). Belém: EDUFPA, 2004. 373 p.

HOSTIOU, N.; VEIGA, J. B. da; TOURRAND, J. F. Dinâmica e evolução de sistemas familiares de produção leiteira em Uruará, frente de colonização da Amazônia Brasileira. In: Revista de Economia e Sociologia Rural. Vol 44 nº 2. Brasília, abril/jun, 2006, p. 295-311. ISSN 0103-2003.

LAMARCHE, H. (coord.). Agricultura familiar:1. uma realidade multiforme. Campina, Unicamp, 1993.

MESQUITA, B. A. de. Demanda por alimentos e as consequências na Amazônia brasileira: “sucesso” do agronegócio e tragédia do desmatamento. Observatóriogeograficoamericalatina.org.mx. Disponível em: http://www.observatoriogeograficoamericalatina.org.mx/egal12/Procesosambientales/Impactoambiental/81.pdf, acesso em 16/01/2015.

MILINSKI, C. C.; GUEDINE, P. S. M.; VENTURA, C. A. A. O Sistema Agroindustrial do leite no Brasil: uma análise sistêmica. In: Congresso Brasileiro de Sistemas, 4., 2008, Franca. Anais...Franca: Uni-FACEF, 2008. Disponível em: http://legacy.unifacef.com.br/quartocbs/artigos/C/C_151.pdf, acesso em 20/01/2015.

NAVEGANTES-ALVES, L. et al. Transformações nas práticas de criação de bovinos mediante a evolução da fronteira agrária no sudeste do Pará. In: Cadernos de Ciências e Tecnologia. V.29, n.1, jan/abr, 2012, p.243-268.

RIBEIRO, L. P.; BRANT, F. L. C.; PINHEIRO, T. M. M. Desenvolvimento econômico rural, apoio à agricultura familiar política pública para a manutenção da vida e do trabalho no campo: Um relato de experiência no município de Santo Antônio do Monte/MG. Revista Cereus. V. 6, n.2, mai/ago, 2014. UnirG, Gurupi/TO, Brasil. ISSN: 2175-7275.

ROUGEMONT, J. A. Alimentos seguros – necessidade ou barreira comercial. Revista Perspectivas On line, v. 1, nº 2, p. 62-70, 2007. Disponível em: http://www.conhecer.org.br/download/BOAS%20PRATICAS%20DE%20FABRICACAO/Leitura%203.pdf, acesso em 16/01/2015.

SANTINI, G. A.; PEDRA, D.F.B.N.; PIGATTO, G. Internacionalização do setor lácteo: a busca pela consolidação. In: Congresso Anual da Sociedade Brasileira de Economia Administração e Sociologia Rural. 2009.

Disponível em: http://www.sober.org.br/palestra/13/831.pdf, acesso em 28/01/2015.

SANTOS, M. Difusão de inovações ou estratégias de vendas. In: SANTOS, Milton. Economia Espacial – Críticas e alternativas. 2ª Ed. São Paulo: Edusp, 2011. Cap 2, p. 41-74.

USDA GAIN: Brazil Dairy and Products Annual 2013. September, 2013. Disponível em http://www.thedairysite.com/reports/?id=2935&country=BR, acesso em 28/01/2015.

WANDERLEY, M. N. B. Territorialidade e ruralidade no Nordeste – Por um pacto social pelo desenvolvimento rural. In: SABOURIN, E.; TEIXEIRA, O. A. (Ed. Téc.). Planejamento e desenvolvimento dos territories rurais – Conceitos, controvérsias e experiências. Brasilia: Embrapa informação tecnológica, 2002. Cap. 2, p. 39-52.

WANDERLEY, M. N. B.; Agricultura familiar e campesinato: rupturas e continuidade. Estudos Sociedade e Agricultura. Rio de janeiro, v. 21, p. 42 – 61, 2003.




DOI: https://doi.org/10.5007/1807-1384.2016v13n1p52

Direitos autorais 2016 Revista Internacional Interdisciplinar INTERthesis



R. Inter. Interdisc. INTERthesis, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, eISSN 1807-1384

 

Licença Creative CommonsConteúdos do periódico licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.