Biopolítica, Liberdade e Judicialização da Prevenção da COVID-19 em Manaus: Uma Etnografia Multissituada em Tempos Perturbadores

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1807-1384.2021.e78447

Palavras-chave:

Covid-19, Biopolítica, Etnografia, Amazonas

Resumo

O Brasil foi o primeiro país a registrar casos de Covid-19 na América Latina e, com o avanço rápido da transmissão comunitária, muitas pessoas continuam expostas a riscos não somente biológicos, mas sociais e institucionais, que ganham relativa especificidade entre os marcadores de desigualdades no país. Com isso, o presente artigo teve o objetivo de analisar três políticas de estado, no contexto do Amazonas, orientadas para prevenção da infecção do novo coronavírus, a partir de uma etnografia multissituada em redes sociais, aplicativos de mensagens e portais de notícias entre os meses de março a setembro de 2020. Foram utilizadas as categorias biopolítica, liberdade e judicialização para embasar reflexões sobre as relações de controle. Fizeram parte das análises a “Operação Fique em casa”, o “Disk Aglomeração – Disk 129” e a “Lei do uso obrigatório de máscaras”, e podem-se identificar formas específicas de resistência, seja em primeiro ou segundo plano.

Biografia do Autor

André Luiz Machado das Neves, Universidade do Estado do Amazonas

Professor do mestrado em Saúde Coletiva e mestrado em segurança pública, cidadania e direitos humanos da Universidade do Estado do Amazonas. Atua ainda no mestrado de Psicologia da Universidade Federal do Amazonas. É psicólogo, Doutor em Saúde Coletiva pela Universidade do Rio de Janeiro. Mestre em Psicologia pela Universidade Federal do Amazonas. Professor da Universidade do Estado do Amazonas e Pesquisador do Núcleo de Estudos Psicossociais sobre Direitos Humanos e Saúde (NEPDS)

Izaura Rodrigues Nascimento, Universidade do Estado do Amazonas

Professora do mestrado em Segurança Pública, cidadania e direitos humanos da Universidade do Estado do Amazonas. Cientista Social e Doutora em Relações Internacionais e Desenvolvimento Regional pela Universidade de Brasília.

Breno Ferreira de Oliveira, Universidade Federal do Amazonas

Psicólogo e pedagogo com doutorado em Saúde Coletiva pelo Instituto Fernandes Figueira da Fundação Oswaldo Cruz (2019). Mestre em Ciências e Saúde pela Universidade Federal do Piauí (2016). Especialista em Saúde da Família pelo Centro Universitário Internacional (2014) e em Psicologia da Educação pela Universidade Estadual do Maranhão (2016). Atualmente é professor-pesquisador efetivo da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) nos cursos de graduação e mestrado em Psicologia.

Munique Therense, Universidade do Estado do Amazonas

Psicóloga, doutora em Saúde Coletiva pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Professora da Universidade do Estado do Amazonas e pesquisadora do Núcleo de Estudos Psicossociais sobre direitos humanos e saúde (NEPDS)

Dorli João Carlos Marques, Universidade do Estado do Amazonas

Professor do mestrado em Segurança Pública, cidadania e direitos humanos da Universidade do Estado do Amazonas. Filófoso e Doutor em Biotecnologia pela Universidade Federal do Amazonas.

Sâmia Feitosa Miguez, Universidade do Estado do Amazonas

Professora do mestrado em Segurança Pública, cidadania e direitos humanos e do mestrado em saúde coletiva da Universidade do Estado do Amazonas. Cientista Social e Doutora em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia pela Universidade Federal do Amazonas

Referências

BRITO, Leila Maria Torraca de. Bullying e cultura de paz no advento da nova ordem econômica. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2014.

BUTLER, Judith. Quadros de Guerra. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira; 2017.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. São Paulo, Paz e Terra, 1999. vol. I.

CASTRO, Edgardo. Vocabulário de Foucault: um percurso pelos seus temas, conceitos e autores. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

AMAZONAS (Estado). Decreto n° 42.061, de 16 de março de 2020. Diário Oficial do Estado do Amazonas, Poder Executivo, Amazonas, AM, 16 mar. 2020.

AMAZONAS (Estado). Decreto n° 42.016, de 20 de abril de 2020. Diário Oficial do Estado do Amazonas, Poder Executivo, Amazonas, AM, 20 abr. 2020.

AMAZONAS (Estado). Decreto n° 4.795, de 6 de abril de 2020. Diário Oficial do Estado do Amazonas, Poder Executivo, Amazonas, AM, 6 abr. 2020.

AMAZONAS (Estado). Decreto n° 42.216, de 1 de set. de 2020. Diário Oficial do Estado do Amazonas, Poder Executivo, Amazonas, AM, 1 set. 2020.

AMAZONAS (Estado). Decreto n° 2.643, de 30 de jul. de 2020. Diário Oficial do Estado do Amazonas, Poder Executivo, Amazonas, AM, 30 jul. 2020.

ELIAS, Norbert. A sociedade dos indivíduos. Rio de Janeiro: Zahar, 1995.

FOUCAULT, Michel. Estratégia, poder-saber. Ditos e escritos IV. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2003.

FOUCAULT, Michel. História da Sexualidade 3: o cuidado de si. Rio de janeiro, Edições Graal, 1985.

FOUCAULT, Michel. História da Sexualidade I: a vontade de saber. Rio de janeiro, Edições Graal, 1988. 7ª. Edição.

FOUCAULT, Michel. O governo de si e dos outros: curso no Collège de France (1982-1983). São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2010.

FOUCAULT, Michel. Segurança, Território, População: curso dado no Collège de France (1977-1978). São Paulo: Martins Fontes, 2008. (Coleção Tópicos).

GONÇALVES, Réia Silva. Por que o isolamento social é mais difícil nas periferias, 2020. Disponível em: https://ponte.org/artigo-por-que-o-isolamento-social-e-mais-dificil-nas-periferias/. Acesso em 15 set. 2020.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRÁFIA E ESTATÍSTICA. Estimativas da População Residente no Brasil e Unidades da Federação com data de Referência em 1º de julho de 2019. IBGE, 01 jul. 2019. Disponível em:https://www.ibge.gov.br/estatisticas/sociais/populacao/9103-estimativas-depopulacao.html?=&t=resultados. Acesso em 30 set. 2020.

MARCUS, George E. Ethnography in/of the world system: The emergence of multi-sited ethnography. Annual review of anthropology, v. 24, n. 1, p. 95-117, 1995.

MARTINS, Mônica Dias. A pandemia expõe de forma escancarada a desigualdade social, 2020. Acesso em 10 set. 2020. Disponível em: https://www.clacso.org/pt/a-pandemia-expoe-de-forma-escancarada-a-desigualdade-social/. Acesso em 15 set. 2020.

MBEMBE, Achille. Necropolítica. São Paulo: N-1 edições, 2018. 80 p.

OLIVEIRA, Camilla Felix Barbosa de; BRITO, Leila Maria Torraca de. Judicialização da vida na contemporaneidade. Psicol. cienc. prof., Brasília, v. 33, n. spe, p. 78-89, 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-98932013000500009&lng=en&nrm=iso. Acesso em 15 set. 2020.

ORTEGA, Francisco; ZORZANELLI, Rafaela. Corpo em evidência: a ciência e a redefinição do humano. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2010.

RIFIOTIS, Theophilos. Etnografia no ciberespaço como “repovoamento” e explicação. Rev. bras. Ci. Soc., São Paulo, v. 31, n. 90, p. 85-98, Fev. 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69092016000100085&lng=en&nrm=iso. Acesso em 01 Out. 2020. https://doi.org/10.17666/319085-98/2016.

SEGATA, Jean. A etnografia como promessa e o “efeito-Latour” no campo da cibercultura. Ilha – Revista de Antropologia. Florianópolis, v. 16, n. 1, 2015a. p. 69-95. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/ilha/article/view/2175-8034.2014v16n2p69. Acesso em 01 set. 2020.

Downloads

Publicado

2021-10-19

Edição

Seção

Artigos - Condição Humana e Saúde na Modernidade