Urbanização e qualidade ambiental: o processo de produção do espaço da costa brasileira

Autores

  • Elizabeth Borelli

Resumo

Este texto discute a questão das relações entre urbanização e qualidade ambiental na zona costeira. A crescente degradação dos ecossistemas costeiros é provocada pela expansão urbana desordenada, em função dos interesses do capital. Especulação imobiliária, loteamentos irregulares, turismo predatório, assentamentos clandestinos, crescimento demográfico com significativo movimento migratório, são elementos que tipificam o processo de urbanização que vem ocorrendo de forma desordenada na região. O quadro sócio-ambiental se agrava, dados os reflexos negativos sobre a qualidade de vida provocados pela poluição e degradação de praias, rios e córregos, pelo desmatamento, pela destruição de manguezais e pela prática da pesca predatória, em meio à exclusão social da população nativa. A análise dos fatos evidencia um agravamento da problemática urbana ao longo do tempo, com o aprofundamento do desequilíbrio ambiental e sócio-econômico regional.

Biografia do Autor

Elizabeth Borelli

Doutora em Sociologia e Mestre em Economia Política pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Professora da Faculdade de Economia, Administração, Ciências Contábeis e Atuariais - FEA da PUC-SP

Downloads

Publicado

2007-04-25

Edição

Seção

Artigos