A organização e configuração do esporte universitário no Brasil (1940-1980)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8042.2018v30n53p52

Palavras-chave:

Esporte, Esporte universitário, Legislação

Resumo

O objetivo deste estudo foi descrever como se organizou o esporte universitário no país, a partir da Lei nº 3.617/41, e quais foram as características dessa organização ao perpassar a ditadura militar no Brasil. Caracterizado como um ensaio exploratório de cunho histórico, utilizamos fontes históricas digitais de acesso livre, bem como a produção acadêmica relacionada ao tema. Foi possível identificar que, no Brasil, o esporte universitário surge no início do século xx como uma manifestação esportiva voltada ao lazer e às relações sociais entre estudantes universitários. Apesar da gênese popular e não institucional, na década de 1940 essa manifestação passa a ser regulamentada pela legislação brasileira, que decide organizar e gerenciar o esporte no país. O Estado passa a se tornar o único financiador e o fiscalizador do desporto estudantil, que num cenário marcado por conflitos político-ideológicos passa a ser regido por um caráter centralizado e formador de atletas.

Biografia do Autor

Philipe Rocha de Camargo, Universidade Federal do Paraná

Possui graduação em Educação Física pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (2013). É Mestre em Educação Física pela Universidade Federal do Paraná (2016) e atualmente cursa o Doutorado em Educação Fisica na Universidade Federal do Paraná. Pesquisador do Núcleo de Estudos em Política Públicas para o Esporte (NEPPE)-UFPR e do Programa Inteligência Esportiva-UFPR/Ministério do Esporte, atuando principalmente nos seguintes temas de pesquisa: Esporte, Estado, Esporte Universitário, Políticas Públicas para o Esporte e Lazer. Como interesse particular está envolvido com a modalidade de Handebol, na qual possui experiência em treinamento esportivo.

Fernando Marinho Mezzadri, Universidade Federal do Paraná

Graduado em Licenciatura Plena em Educação Física pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (1987), mestrado em Educação pela Universidade Federal do Paraná (1992) e doutorado em Educação Física pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP (2000). Atualmente Pró-reitor de Planejamento, Orçamento e Finanças e professor Associado da Universidade Federal do Paraná, na disciplina de Política Pública para o Esporte na graduação e pós-graduação. Desenvolvo pesquisas nas áreas de Políticas Públicas para o esporte, coordeno o Projeto Inteligência Esportiva em parceria com o Ministério do Esporte e represento o Brasil na pesquisa sobre anti-doping desenvolvida pela UNESCO. Diretor da Asociación Latinoamericana de Estudios Socioculturales del Deporte/ALESDE, membro da International Sociology of Sport Association/ISSA.

Referências

ARAUJO, Maria Paula; SILVA, Izabel Pimentel da; SANTOS, Desirree dos Reis (Org.). Ditadura militar e democracia no Brasil: história, imagem e testemunho, 1ª Ed, Rio de Janeiro: Ponteio, 2013.

BATISTA, Gustavo; GONÇALVES JUNIOR, Luiz. A Educação Física Escolar no Período da Ditadura Militar: Análise de Depoimentos de ex-alunos da Cidade de Brotas/SP. In: Seminário de Estudos em Educação Física Escolar, 3º, 2010, São Carlos. Anais. São Carlos: CEEFE/UFSCar, 2010.

BORGES, Elisa de Campo; BUONICORE, Augusto César. Memória do Esporte Educacional Brasileiro: Breve história dos Jogos Universitários e Escolares. São Paulo, Centro de Estudos e Memória da Juventude, 2007.

BRASIL. Decreto-Lei 3.199, 14 de Abril de 1941. Estabelece as bases de organização dos desportos em todo o país. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/1937-1946/Del3199.htm>. Acesso em: 13 mar. 2016. 1941a.

______. Decreto-Lei 3.617, 15 de Setembro de 1941. Estabelece as bases de organização dos desportos universitários. Disponível em: <http://presrepublica.jusbrasil.com.br/legislacao/126690/decreto-lei-3617-41?ref=home>. Acesso em: 13 mar. 2016. 1941b.

BRASIL. Decreto nº 69.450, de 1º de Novembro de 1971. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/d69450.htm>. Acesso em: 13 mar. 2016.

______. Decreto nº 80.228, de 25 de Agosto de 1977. Disponível em: <http://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1970-1979/decreto-80228-25-agosto-1977-429375-publicacaooriginal-1-pe.html>. Acesso em: 13 mar. 2016.

BRASIL. Lei nº 6.251, de 08 de Outubro de 1975. Disponível em: <http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1970-1979/lei-6251-8-outubro-1975-357712-veto-36896-pl.html>. Acesso em: 13 mar. 2016.

BREITKREITZ, Luciano Anderson. A ditadura e o futebol na América do Sul: a construção de um imaginário coletivo através das copas do mundo de 1970 e 1978. Revista Semina, v. 11 n. 01, 2012.

CASTELLANI FILHO, Lino. Educação Física no Brasil: a história que não se conta. Campinas, Papirus, 2003.

CARVALHO, Tamiris. A renúncia de Jânio Quadros nas páginas dos jornais Última Hora (Porto Alegre) e A Razão (Santa Maria). In: XI Encontro Estadual de História, 23-27 jul. 2012. Rio Grande, Anais... Rio Grande do Sul: Universidade Federal do Rio Grande (FURG), 2012.

CASTELLO BRANCO, Carlos. A renúncia de Jânio: um depoimento / Carlos Castello Branco. Brasília: Senado Federal, Conselho Editorial, 2000.

CRONISTAS e técnicos abrem o I seminário. Folha de São Paulo, São Paulo, 19 de mar., 1968. Caderno 2, p 6.

DANTAS JUNIOR, Hamilcar Silveira. Jogos da Primavera do Estado de Sergipe: A Iniciação da Esportivização Espetacularizada (1964-1967). In: Seminário Nacional de Estudos e Pesquisas: História, Sociedade e Educação no Brasil, 7º, Unicamp, 2006. Anais... Campinas: Histedbr, 2006.

DANTAS JUNIOR, Hamilcar Silveira. A "esportivização" da Escola na Sociedade do Espetáculo: o caso dos Jogos da Primavera em Sergipe (1964-1995). Revista HISTEDBR, Campinas, n.35, p. 108-125, set. 2009.

DANTAS JUNIOR, Hamilcar Silveira. A Esportivização da Educação Física no Século do Espetáculo: Reflexões Historiográficas. Revista HISTEDBR, Campinas, n.29, p.215-232, mar. 2008.

DOMINGOS, Charles Sidarta Machado. Os Jogos Mundiais Universitários de Porto Alegre (30/08 a 08/09 de 1963). Monographia, Porto Alegre, n. 03, p. 147-172, 2008.

FREY. Klaus. Políticas públicas: Um Debate Conceitual E Reflexões Referentes À Prática Da Análise De Políticas Públicas No Brasil. Planejamento e Políticas Públicas, n 21, 2000.

INCENTIVO é fundamental para desenvolver o esporte. Folha de São Paulo, São Paulo, 17 set., 1984. p. 17.

JACO, Juliana Fagundes. Educação Física Escolar e Gênero: Diferentes maneiras de participar das aulas. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2012.

KELLY, Sylvio. Esporte Universitário. Jornal Correio da Manhã, Rio de Janeiro, 23 dez. 1960. 2º Caderno, p 10.

KELLY, Sylvio. Quatro Bordas: O Presidente e o Esporte Universitário. Jornal Correio da Manhã, Rio de Janeiro, 01 jul. 1961. 2º Caderno, p 5. 1961a.

______.______. N 02. Rio de Janeiro, 02 jul 1961. 2º Caderno, p 6. 1961b.

______.______. N 03. Rio de Janeiro, 07 jul 1961. 2º Caderno. 1961c.

LASWELL, Harold Dwight. Política: Quem Ganha o que, Quando, Como. Brasília, Ed. Universidade de Brasília, 1984.

LAURINDO, Ulisses. Pista e Campo: Reformulação do Esporte tem Apoio de Professor. Jornal Correio da Manhã, Rio de Janeiro, 24 jan. 1965. 2º Caderno, p 22.

MACHADO, Diolene. Esporte a serviço da Ditadura. Jornal Beira do Rio. UFPA, 2010.

MARTINS, Ricardo Constante. Ditadura Militar e Propaganda Política: A Revista Manchete Durante o Governo Médici. Dissertação (Mestrado) – Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 1999.

MELO, Victor Andrade de. O Movimento Estudantil na Educação Física Brasileira: Construção, Atuação e Contribuições na Escola Nacional de Educação Física e Desportos. Movimento, ano 4, n 7, 1997

MEZZADRI, Fernando Marinho. et al. Sport Policies in Brazil. International Journal of Sport Policy and Politics, [S.l.], p. 1-12, 2014.

MONTEIRO, Sinei Soares. Futebol, Ditadura e Trabalho: uma análise das relações políticas e sociais no campo desportivo paraense (1964-1978). Dissertação (Mestrado) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Pará, Belém, 2009.

OLIVEIRA, Marcus Aurelio Taborda de. Educação Física Escolar e Ditadura Militar no Brasil (1968-1984): Historia e Historiografia. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 28, n. 1, p. 51-75, jun. 2002.

OLIVEIRA, Marcus Aurelio Taborda de. Educação Física Escolar e Ditadura Militar no Brasil (1968-1984): Entre a Adesão e a Resistência. Rev. Bras. Cienc. Esporte, Campinas, v. 25, n. 2, p. 9-20, jan. 2004

PIRES, Giovani de Lorenzo. Breve Introdução ao Estudo dos Processos de Apropriação Social do Fenômeno Esporte. Revista da Educação Física/UEM, Maringá, ano 9, num 1, p. 25-34, 1998.

REBELO, Aldo. 1981: A UNE e o avestruz. Folha de São Paulo, São Paulo, 31 dez. 1981. Cad. Opinião, p 3.

SANTIAGO, Diná Pettenuzzo. Jogos Mundiais Universitários de 1963: Repercussões no Associativismo Esportivo da Cidade de Porto Alegre/RS. Dissertação (Mestrado), Escola de Educação Física, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.

SILVA, Ionio Alves da. A renúncia de Jânio e o movimento pela posse de Goulart: um encontro de Castello e Lucídio. Alceu, v. 13, n.25, p. 37-49, jul./dez. 2012.

SOUZA, Celina. Políticas Públicas: Uma Revisão da Literatura. Sociologias, Porto Alegre, ano 8, n 16, 2006.

STAREPRAVO, Fernando Augusto. O Esporte Universitário Paranaense e suas Relações com o Poder Público. Dissertação (Mestrado), Setor de Ciências Biológicas, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2006.

STAREPRAVO, Fernando Augusto. MEZZADRI, Fernando Marinho. Reflexões sobre o Esporte Universitário Paranaense no Ano de 1983. In: 10º Congresso Brasileiro de História do Esporte, Lazer, Educação Física e Dança, 2006, Curitiba. Anais. Curitiba, DEF – UFPR. 2006.

STAREPRAVO, Fernando Augusto. et al. Esporte Universitário Brasileiro: Uma Leitura a partir de suas Relações com o Estado. Rev. Bras. Cienc. Esporte, Campinas, v. 31, n. 3, p. 131-148, maio 2010.

STAREPRAVO, Fernando Augusto. Políticas Públicas de Esporte e Lazer no Brasil: aproximações, intersecções, rupturas e distanciamentos entre os Subcampos Político/Burocrático e Científico/Acadêmico. Tese (Doutorado em Educação Física), Universidade Federal do Paraná, 2011.

UMA CARTA. Jornal Correio da Manhã, Rio de Janeiro, 18 dez., 1966. Caderno 2, p 3.

UNIVERSITÁRIOS. Jornal Correio da Manhã, Rio de Janeiro, 07 set., 1961. Caderno 2, p 6.

Downloads

Publicado

2018-04-19

Edição

Seção

Artigos Originais