A organização e configuração do esporte universitário no Brasil (1940-1980)

Philipe Rocha de Camargo, Fernando Marinho Mezzadri

Resumo


O objetivo deste estudo foi descrever como se organizou o esporte universitário no país, a partir da Lei nº 3.617/41, e quais foram as características dessa organização ao perpassar a ditadura militar no Brasil. Caracterizado como um ensaio exploratório de cunho histórico, utilizamos fontes históricas digitais de acesso livre, bem como a produção acadêmica relacionada ao tema. Foi possível identificar que, no Brasil, o esporte universitário surge no início do século xx como uma manifestação esportiva voltada ao lazer e às relações sociais entre estudantes universitários. Apesar da gênese popular e não institucional, na década de 1940 essa manifestação passa a ser regulamentada pela legislação brasileira, que decide organizar e gerenciar o esporte no país. O Estado passa a se tornar o único financiador e o fiscalizador do desporto estudantil, que num cenário marcado por conflitos político-ideológicos passa a ser regido por um caráter centralizado e formador de atletas.


Palavras-chave


Esporte; Esporte universitário; Legislação

Texto completo:

PDF/A

Referências


ARAUJO, Maria Paula; SILVA, Izabel Pimentel da; SANTOS, Desirree dos Reis (Org.). Ditadura militar e democracia no Brasil: história, imagem e testemunho, 1ª Ed, Rio de Janeiro: Ponteio, 2013.

BATISTA, Gustavo; GONÇALVES JUNIOR, Luiz. A Educação Física Escolar no Período da Ditadura Militar: Análise de Depoimentos de ex-alunos da Cidade de Brotas/SP. In: Seminário de Estudos em Educação Física Escolar, 3º, 2010, São Carlos. Anais. São Carlos: CEEFE/UFSCar, 2010.

BORGES, Elisa de Campo; BUONICORE, Augusto César. Memória do Esporte Educacional Brasileiro: Breve história dos Jogos Universitários e Escolares. São Paulo, Centro de Estudos e Memória da Juventude, 2007.

BRASIL. Decreto-Lei 3.199, 14 de Abril de 1941. Estabelece as bases de organização dos desportos em todo o país. Disponível em: . Acesso em: 13 mar. 2016. 1941a.

______. Decreto-Lei 3.617, 15 de Setembro de 1941. Estabelece as bases de organização dos desportos universitários. Disponível em: . Acesso em: 13 mar. 2016. 1941b.

BRASIL. Decreto nº 69.450, de 1º de Novembro de 1971. Disponível em: . Acesso em: 13 mar. 2016.

______. Decreto nº 80.228, de 25 de Agosto de 1977. Disponível em: . Acesso em: 13 mar. 2016.

BRASIL. Lei nº 6.251, de 08 de Outubro de 1975. Disponível em: . Acesso em: 13 mar. 2016.

BREITKREITZ, Luciano Anderson. A ditadura e o futebol na América do Sul: a construção de um imaginário coletivo através das copas do mundo de 1970 e 1978. Revista Semina, v. 11 n. 01, 2012.

CASTELLANI FILHO, Lino. Educação Física no Brasil: a história que não se conta. Campinas, Papirus, 2003.

CARVALHO, Tamiris. A renúncia de Jânio Quadros nas páginas dos jornais Última Hora (Porto Alegre) e A Razão (Santa Maria). In: XI Encontro Estadual de História, 23-27 jul. 2012. Rio Grande, Anais... Rio Grande do Sul: Universidade Federal do Rio Grande (FURG), 2012.

CASTELLO BRANCO, Carlos. A renúncia de Jânio: um depoimento / Carlos Castello Branco. Brasília: Senado Federal, Conselho Editorial, 2000.

CRONISTAS e técnicos abrem o I seminário. Folha de São Paulo, São Paulo, 19 de mar., 1968. Caderno 2, p 6.

DANTAS JUNIOR, Hamilcar Silveira. Jogos da Primavera do Estado de Sergipe: A Iniciação da Esportivização Espetacularizada (1964-1967). In: Seminário Nacional de Estudos e Pesquisas: História, Sociedade e Educação no Brasil, 7º, Unicamp, 2006. Anais... Campinas: Histedbr, 2006.

DANTAS JUNIOR, Hamilcar Silveira. A "esportivização" da Escola na Sociedade do Espetáculo: o caso dos Jogos da Primavera em Sergipe (1964-1995). Revista HISTEDBR, Campinas, n.35, p. 108-125, set. 2009.

DANTAS JUNIOR, Hamilcar Silveira. A Esportivização da Educação Física no Século do Espetáculo: Reflexões Historiográficas. Revista HISTEDBR, Campinas, n.29, p.215-232, mar. 2008.

DOMINGOS, Charles Sidarta Machado. Os Jogos Mundiais Universitários de Porto Alegre (30/08 a 08/09 de 1963). Monographia, Porto Alegre, n. 03, p. 147-172, 2008.

FREY. Klaus. Políticas públicas: Um Debate Conceitual E Reflexões Referentes À Prática Da Análise De Políticas Públicas No Brasil. Planejamento e Políticas Públicas, n 21, 2000.

INCENTIVO é fundamental para desenvolver o esporte. Folha de São Paulo, São Paulo, 17 set., 1984. p. 17.

JACO, Juliana Fagundes. Educação Física Escolar e Gênero: Diferentes maneiras de participar das aulas. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2012.

KELLY, Sylvio. Esporte Universitário. Jornal Correio da Manhã, Rio de Janeiro, 23 dez. 1960. 2º Caderno, p 10.

KELLY, Sylvio. Quatro Bordas: O Presidente e o Esporte Universitário. Jornal Correio da Manhã, Rio de Janeiro, 01 jul. 1961. 2º Caderno, p 5. 1961a.

______.______. N 02. Rio de Janeiro, 02 jul 1961. 2º Caderno, p 6. 1961b.

______.______. N 03. Rio de Janeiro, 07 jul 1961. 2º Caderno. 1961c.

LASWELL, Harold Dwight. Política: Quem Ganha o que, Quando, Como. Brasília, Ed. Universidade de Brasília, 1984.

LAURINDO, Ulisses. Pista e Campo: Reformulação do Esporte tem Apoio de Professor. Jornal Correio da Manhã, Rio de Janeiro, 24 jan. 1965. 2º Caderno, p 22.

MACHADO, Diolene. Esporte a serviço da Ditadura. Jornal Beira do Rio. UFPA, 2010.

MARTINS, Ricardo Constante. Ditadura Militar e Propaganda Política: A Revista Manchete Durante o Governo Médici. Dissertação (Mestrado) – Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 1999.

MELO, Victor Andrade de. O Movimento Estudantil na Educação Física Brasileira: Construção, Atuação e Contribuições na Escola Nacional de Educação Física e Desportos. Movimento, ano 4, n 7, 1997

MEZZADRI, Fernando Marinho. et al. Sport Policies in Brazil. International Journal of Sport Policy and Politics, [S.l.], p. 1-12, 2014.

MONTEIRO, Sinei Soares. Futebol, Ditadura e Trabalho: uma análise das relações políticas e sociais no campo desportivo paraense (1964-1978). Dissertação (Mestrado) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Pará, Belém, 2009.

OLIVEIRA, Marcus Aurelio Taborda de. Educação Física Escolar e Ditadura Militar no Brasil (1968-1984): Historia e Historiografia. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 28, n. 1, p. 51-75, jun. 2002.

OLIVEIRA, Marcus Aurelio Taborda de. Educação Física Escolar e Ditadura Militar no Brasil (1968-1984): Entre a Adesão e a Resistência. Rev. Bras. Cienc. Esporte, Campinas, v. 25, n. 2, p. 9-20, jan. 2004

PIRES, Giovani de Lorenzo. Breve Introdução ao Estudo dos Processos de Apropriação Social do Fenômeno Esporte. Revista da Educação Física/UEM, Maringá, ano 9, num 1, p. 25-34, 1998.

REBELO, Aldo. 1981: A UNE e o avestruz. Folha de São Paulo, São Paulo, 31 dez. 1981. Cad. Opinião, p 3.

SANTIAGO, Diná Pettenuzzo. Jogos Mundiais Universitários de 1963: Repercussões no Associativismo Esportivo da Cidade de Porto Alegre/RS. Dissertação (Mestrado), Escola de Educação Física, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.

SILVA, Ionio Alves da. A renúncia de Jânio e o movimento pela posse de Goulart: um encontro de Castello e Lucídio. Alceu, v. 13, n.25, p. 37-49, jul./dez. 2012.

SOUZA, Celina. Políticas Públicas: Uma Revisão da Literatura. Sociologias, Porto Alegre, ano 8, n 16, 2006.

STAREPRAVO, Fernando Augusto. O Esporte Universitário Paranaense e suas Relações com o Poder Público. Dissertação (Mestrado), Setor de Ciências Biológicas, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2006.

STAREPRAVO, Fernando Augusto. MEZZADRI, Fernando Marinho. Reflexões sobre o Esporte Universitário Paranaense no Ano de 1983. In: 10º Congresso Brasileiro de História do Esporte, Lazer, Educação Física e Dança, 2006, Curitiba. Anais. Curitiba, DEF – UFPR. 2006.

STAREPRAVO, Fernando Augusto. et al. Esporte Universitário Brasileiro: Uma Leitura a partir de suas Relações com o Estado. Rev. Bras. Cienc. Esporte, Campinas, v. 31, n. 3, p. 131-148, maio 2010.

STAREPRAVO, Fernando Augusto. Políticas Públicas de Esporte e Lazer no Brasil: aproximações, intersecções, rupturas e distanciamentos entre os Subcampos Político/Burocrático e Científico/Acadêmico. Tese (Doutorado em Educação Física), Universidade Federal do Paraná, 2011.

UMA CARTA. Jornal Correio da Manhã, Rio de Janeiro, 18 dez., 1966. Caderno 2, p 3.

UNIVERSITÁRIOS. Jornal Correio da Manhã, Rio de Janeiro, 07 set., 1961. Caderno 2, p 6.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8042.2018v30n53p52



R. Motriviv., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSNe: 2175-8042.

Os textos publicados na Revista Motrivivência estão licenciados com uma Licença Creative Commons de atribuição não comercial compartilhar igual: CC BY-NC-SA