Corpo “educado”: atuação pedagógica de professores de Educação Física em academias de ginástica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8042.2020e76554

Palavras-chave:

Educação física e treinamento, Profissional de saúde, Academias de ginástica, Educação em saúde, Práticas corporais

Resumo

Os profissionais de saúde pautam-se em saberes técnico-científicos atrelados à racionalidade biomédica para exercer sua atuação como educadores e interventores. Nos estabelecimentos de práticas corporais, especialmente nos espaços fitness, sabe-se que há uma educação biologizante do corpo por parte daqueles que ministram as aulas e atividades do treinamento. Nesse ensaio, objetiva-se, portanto, analisar e problematizar como professores de Educação Física enquanto profissionais de saúde educam o corpo nas academias de ginástica. Esse artigo analisa em que medida a intervenção em saúde desses professores através dos exercícios físicos das academias leva em consideração questões sociais ou fatores exclusivamente biológicos de seus frequentadores.

Biografia do Autor

Alan Camargo Silva, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Escola de Educação Física e Desportos

Doutor em Saúde Coletiva (IESC / UFRJ)

Jaqueline Ferreira, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Instituto de Estudos em Saúde Coletiva

Doutora em Antropologia Social pela École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS, Paris / França)

Referências

ANTUNES, Diogo Silveira Heredia; KNUTH, Alan Goularte; DAMICO, José Geraldo Soares. Educação Física e promoção da saúde: uma revisão de perspectivas teórico-metodológicas no Brasil. Educación Física y Ciencia, Buenos Aires, v. 22, n. 1, p. e116, 2020.

ANVERSA, Ana Luiza Barbosa; OLIVEIRA, Amauri Aparecido Bássoli de. Personal trainer: competências profissionais demandadas pelo mercado de trabalho. Pensar a Prática, Goiânia, v. 14, n. 3, p. 1-17, 2011.

ARANDA, Rafael Assad et al. A concepção de corpo dos estudantes de graduação em Educação Física. Motriz, Rio Claro, v. 18 n. 4, p. 735-747, 2012.

AZEVEDO, Andréa Maria Pires; CAMINHA, Iraquitan de Oliveira. Estetização da saúde e dismorfia muscular: concepções sociais do corpo. ConScientiae Saúde, São Paulo, v. 10, n. 3, p. 530-538, 2011.

BAGRICHEVSKY, Marcos et al. Desigualdades sociais em saúde e práticas corporais: um exercício singular de análise. Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 22, n. 2, p. 497-510, 2013.

BAGRICHEVSKY, Marcos; ESTEVÃO, Adriana. Perspectivas para a formação profissional em Educação Física: o SUS como horizonte de atuação. Arquivos em Movimento, Rio de Janeiro, v. 4, n. 1, p. 128-143, 2008.

BAPTISTA, Tadeu João Ribeiro. A autoconsciência do corpo na academia de ginástica. Estudos, Goiânia, v. 33, n. 9/10, p. 773-787, 2006.

BARATA, Rita Barradas. Como e por que as desigualdades sociais fazem mal à saúde. Rio de Janeiro: Ed. Fiocruz, 2009.

BASTOS, Wanja. Epidemia de fitness. Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 22, n. 2, p. 485-496, 2013.

BENEDETTI, Tânia Rosane Bertoldo et al. (Orgs.). A formação do profissional de Educação Física para o setor saúde. Florianópolis: Postmix, 2014.

BENITES, Larissa Cerignoni; SOUZA NETO, Samuel. Educação Física, professores e estudantes: a escolha da docência como profissão e os saberes que lhe são constitutivos. Pensar a Prática, Goiânia, v. 14, n. 2, p. 1-11, 2011.

BOSSLE, Cibele Biehl. O personal trainer e o cuidado de si: uma perspectiva de mediação profissional. Movimento, Porto Alegre, v. 14, n. 1, p. 187-198, 2008.

BOSSLE, Cibele Biehl; FRAGA, Alex Branco. O personal trainer na perspectiva do marketing. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Florianópolis, v. 33, n. 1, p. 149-162, 2011.

BROCH, Caroline et al. A expansão da Educação Física no ensino superior brasileiro. Journal of Physical Education, Maringá, v. 31, n. 1, p. e-3143, 2020.

CALESCO, Vinicius Almeida; BOTH, Jorge; SORIANO, Jeane Barcelos. Comparação do valor percebido de clientes e administradores sobre os serviços prestados em academias de ginástica. Caderno de Educação Física e Esporte, Marechal Cândido Rondon, v. 11, n. 1, p. 45-55, 2013.

CAMARA, Fabiano Marques et al. Educação Física na promoção da saúde: para além da prevenção multicausal. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 9, n. 2, p. 101-110, 2010.

CARMO JUNIOR, Wilson do; GOBBI, Sebastião; TEIXEIRA, Camila Vieira Ligo. Personal trainer: a profissão, o profissional e a estrutura de um novo mercado. Pensar a Prática, Goiânia, v. 16, n. 1, p. 248-266, 2013.

CARVALHO, Fabio Fortunato Brasil de; NOGUEIRA, Júlia Aparecida Devidé. Práticas corporais e atividades físicas na perspectiva da Promoção da Saúde na Atenção Básica. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 21, n. 6, p. 1829-1838, 2016.

CARVALHO, Fabio Fortunato Brasil de; CARVALHO, Yara Maria. Outros... Lugares e modos de “ocupação” da Educação Física na Saúde Coletiva/Saúde Pública. Pensar a Prática, Goiânia, v. 21, n. 4, p. 957-967, 2018.

CARVALHO, Fabio Fortunato Brasil de; GUERRA, Paulo Henrique; LOCH, Mathias Roberto. Potencialidades e desafios das práticas corporais e atividades físicas no cuidado e promoção da saúde. Motrivivência, Florianópolis, v. 32, n. 63, p. 1-19, 2020.

DAHLKE; Ana Paula; VAZ, Fabiana Fernandes. Scoping review: práticas corporais na atenção básica em saúde. Pensar a Prática, Goiânia, v. 23, e54908, 2020.

DAOLIO, Jocimar (Org.). Educação Física escolar: olhares a partir da cultura. Campinas: Autores Associados, 2010.

DAOLIO, Jocimar. Corpos e culturas: a atualidade do pensamento de Marcel Mauss. In: SILVA, Maria Cecília de Paula; ATHAYDE, Pedro; LARA, Larissa (Orgs.). Corpo e cultura. Natal: EDUFRN, 2020. p. 117-127.

DA ROS, Marco Aurélio; VIEIRA, Ricardo Camargo; CUTOLO, Luiz Roberto Agea. Educação Física: entre o biológico e o social. Há conflito nisto? Motrivivência, Florianópolis, v. 15, n. 24, p. 107-118, 2005.

DAWSON, Marcelle. CrossFit: fitness cult or reinventive institution? International Review for the Sociology of Sport, Toronto, v. 52, n. 3, p. 361–379, 2015.

FEATHERSTONE, Mike. Body, image and affect in consumer culture. Body & Society, London, v. 16, n. 1, p. 193-221, 2010.

FERREIRA, Terita Michele da Silva; BAPTISTA, Tadeu João Ribeiro. Concepção de corpo de estudantes de 1º e 8º períodos de duas Universidades de Goiás. Educação: Teoria e Prática, Rio Claro, v. 23, n. 44, p. 5-17, 2013.

FONSECA, Rubiane Giovani et al. O conhecimento profissional na intervenção em Educação Física: um estudo de caso etnográfico. Revista da Educação Física/UEM, Maringá, v. 20, n. 3, p. 367-380, 2009.

FORTUNATO, Jonatan et al. “Nada se cria...”: o Crossfit enquanto prática corporal ressignificada. Motrivivência, Florianópolis, v. 31, n. 58, p. 1-17, 2019.

FRAGA, Alex Branco; CARVALHO, Yara Maria de; GOMES, Ivan Marcelo. Políticas de formação em Educação Física e Saúde Coletiva. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 10, n. 3, p. 367-386, 2012/2013.

GOMES, Ingrid Rodrigues; CHAGAS, Regiane de Avila; MASCARENHAS, Fernando. A indústria do fitness, a mercantilização das práticas corporais e o trabalho do professor de Educação Física: o caso Body Systems. Movimento, Porto Alegre, v. 16, n. 4, p. 169-189, 2010.

GOMES, Isabelle Sena; CAMINHA, Iraquitan de Oliveira. Um olhar sobre a formação e atuação profissional no Brasil: o caso dos personal trainers. Pensar a Prática, Goiânia, v. 17, n. 1, p. 560-577, 2014.

GOMES, Ivan Marcelo et al. (Orgs.). Práticas corporais no campo da Saúde: uma política em formação. Porto Alegre: Rede UNIDA, 2015.

HADDAD, Ana Estela et al. (Orgs.). A trajetória dos cursos de graduação na área de saúde: 1991-2004. Brasília, DF: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2006.

HAESER, Laura de Macedo; BÜCHELE, Fátima; BRZOZOWSKI, Fabíola Stolf. Considerações sobre a autonomia e a promoção da saúde. Physis: Revista de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 22, n. 2, p. 605-620, 2012.

HALLAL, Pedro Curi. Atividade física e saúde: o início de uma nova era. Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde, Pelotas, v. 17, n. 4, p. 243, 2012.

LATOUR, Bruno. How to talk about the body? The normative dimension of science studies. Body & Society, London, v. 10, n. 2-3, p. 205-229, 2004.

LE BRETON, David. Aprender o mundo pelo corpo. In: SILVA, Maria Cecilia de Paula (Org.). De corpo inteiro: corpo e educação no tempo presente. Salvador: EDUFBA, 2020.

LÜDORF, Sílvia Maria Agatti. Corpos e Educação Física: por uma educacão sociocorporal. In: SILVA, Marco; ORLANDO, Cláudio; ZEN, Giovana (Orgs.). Didática: abordagens teóricas contemporâneas. Salvador: EDUFBA, 2019. p. 305-329.

LUPTON, Deborah. Corpos, prazeres e práticas do eu. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 25, n. 2, p. 15-48, 2000.

LUPTON, Deborah. “Desenvolvendo-me por inteiro”: cidadania, neoliberalismo e saúde contemporânea no currículo de Educação Física. Movimento, Porto Alegre, v. 9, n. 3, p.11-31, 2003.

MAUSS, Marcel. Sociologia e antropologia. São Paulo: Cosac & Naif, 2003.

MELO, Joaquim Alberto Cardoso de. Educação sanitária: uma visão crítica. In: CANESQUI, Ana Maria; CAMARGO, E. S. P.; BARROS, Maulisa Berti de (Orgs.). Educação e saúde. São Paulo: Cortez, 1981. p. 28-43.

NEIRA, Marcos Garcia (Org.). Escrevivências da Educação Física cultural. São Paulo: FEUSP, 2020.

NOGUEIRA, Júlia Aparecida Devidé; BOSI, Maria Lúcia Magalhães. Saúde Coletiva e Educação Física: distanciamentos e interfaces. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 22, n. 6, p. 1913-1922, 2017.

OLIVEIRA, Rogério Cruz de. Educação Física, saúde e formação profissional. Physis: Revista de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 28, n. 3, e280302, 2018.

OLIVEIRA, Vitor Marinho de. O que é Educação Física. 2. ed., São Paulo: Brasiliense, 2011.

OLIVEIRA, Victor José Machado; GOMES, Ivan Marcelo. Os desafios da formação profissional em Educação Física para a área da saúde: uma interpretação a partir de periódicos da área. Pro-posições, Campinas, v. 30, e20170123, 2019.

PICH, Santiago; GOMES, Ivan Marcelo; VAZ, Alexandre Fernandez. Mercadorização biopolítica: sobre escolhas saudáveis em tempos de consumo. In: BAGRICHEVSKY, Marcos; ESTEVÃO, Adriana; PALMA, Alexandre. (Orgs.). A saúde em debate na Educação Física. v. 3. Ilhéus: Editus, 2007. p. 187-207.

QUELHAS, Álvaro de Azevedo. Trabalhadores de Educação Física no segmento fitness: um estudo da precarização do trabalho no Rio de Janeiro. 2012. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) –Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília, 2012.

RAMOS, Glauco Nunes Souto. Escolas de ofício, profissão Educação Física e sociedade. Motriz, Rio Claro, v. 15, n. 4, p. 919-924, 2009.

RECH, Cassiano Ricardo et al. Perceived barriers to leisure-time physical activity in the brazilian population. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, São Paulo, v. 24, n. 4, p. 303-309, 2018.

RODRIGUES, José Carlos. Tabu do corpo. 7. ed., Rio de Janeiro: Ed. Fiocruz, 2006.

SÁ, Gisele Balbino Araujo Rodrigues de et al. O Programa Academia da Saúde como estratégia de promoção da saúde e modos de vida saudáveis: cenário nacional de implementação. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 21, n. 6, p. 1849-1860, 2016.

SIBLEY, Benjamin; BERGMAN, Shawn. What keeps athletes in the gym? Goals, psychological needs, and motivation of CrossFit™ participants. International Journal of Sport and Exercise Psychology, London, v. 16, n. 5, p. 555-574, 2017.

SILVA, Alan Camargo et al. A visão de corpo na perspectiva de graduandos em Educação Física: fragmentada ou integrada? Movimento, Porto Alegre, v. 15, n. 3, p. 109-126, 2009.

SILVA, Alan Camargo; SILVA, Fernanda Azevedo Gomes; LÜDORF, Sílvia Maria Agatti. Formação em Educação Física: uma análise comparativa de concepções de corpo de graduandos. Movimento, Porto Alegre, v. 17, n. 2, p. 57-74, 2011.

SILVA, Alan Camargo. Da Antropologia da Saúde para Educação Física: práticas corporais sob análise. In: TELLES, Silvio; LÜDORF, Sílvia; PEREIRA, Erik (Orgs.). Pesquisa em Educação Física: perspectivas sociocultural e pedagógica em foco. Rio de Janeiro: Autografia, 2017a. p. 50-57.

SILVA, Alan Camargo. Apontamentos sobre a promoção da saúde na formação profissional em Educação Física. In: ANACLETO, Francis Natally de Almeida; SILVA, Gustavo da Motta; SANTOS, José Henrique dos. (Orgs.). Educação Física e interfaces com a história, o currículo e a formação profissional. Curitiba: CRV, 2017b. p. 213-231.

SILVA, Alan Camargo; FREITAS, Diego Costa; LÜDORF, Sílvia Maria Agatti. Profissionais de Educação Física de academias de ginástica do Rio de Janeiro e a pluralidade de concepções de corpo. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Porto Alegre, v. 41, n. 1, p. 102-108, 2019.

SILVA, Alan Camargo; FERREIRA, Jaqueline. Evolução das academias de ginástica no Brasil e sua relação com a saúde. Lecturas: Educación Física y Deportes, Buenos Aires, v. 24, n. 262, 2020.

SILVA, Gustavo da Motta; SILVA, Alan Camargo; LÜDORF, Sílvia Maria Agatti. Graduandos de licenciatura em Educação Física em início e término do curso: concepções sobre a prática docente e o corpo. Arquivos em Movimento, Rio de Janeiro, v. 10, n. 2, p. 8-21, 2014.

SILVA, Joseny et al. As academias de musculação como espaços educativos não formais. Educação Física em Revista, Brasília, v. 7, n. 2, p. 3-17, 2013.

SILVA, Maurício Leite da; BOSSLE, Cibele Biehl; FRAGA, Alex Branco. Em companhia do personal trainer: significados atribuídos pelos alunos ao atendimento personalizado. Motrivivência, Florianópolis, v. 28, n. 49, p. 26-37, 2016.

WACHS, Felipe et al. (Orgs.). Educação Física e Saúde Coletiva: cenários, experiências e artefatos culturais. Porto Alegre: Rede UNIDA, 2016.

WACHS, Felipe. Educação Física e o cuidado em saúde: explorando alguns vieses de aprofundamento para a relação. Saúde em Redes, Porto Alegre, v. 3, n. 4, p. 339-349, 2017.

ZOBOLI, Fabio; MEZZAROBA, Cristiano. Corpo e política: notas sobre a educação do corpo. Kinesis, Santa Maria, v. 37, p. 1-11, 2019.

Downloads

Publicado

2020-11-16

Edição

Seção

Porta Aberta