Quando o nariz vermelho se encontra com a Educação Física: potencialidades do palhaço como conteúdo na escola

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8042.2020e76909

Palavras-chave:

Palhaço, Escola, Atividades circenses

Resumo

O presente artigo apresenta uma pesquisa teórica realizada a partir de uma revisão de literatura sobre o palhaço/clown nas aulas de Educação Física escolar, em artigos publicados em periódicos avaliados pelo sistema Qualis Capes. O objetivo foi verificar, em produções científicas que abordam as atividades circenses na Educação Física escolar brasileira, publicadas entre os anos de 2010 e 2019, se há a presença do palhaço/clown, e como o palhaço é apresentado nesses artigos. Foram encontradas 50 publicações, das quais 10 abordam o palhaço/clown, em 5 delas o palhaço foi desenvolvido como um dos conteúdos das aulas, nos outros textos ele é apenas citado. Diante disso, foi proposto neste trabalho um desenvolvimento linear dos contextos históricos e possíveis jogos cênicos de palhaço a serem trabalhados nas aulas de Educação Física escolar.

Referências

AVANZI, Roger; TAMAOKI, Verônica Tamaoki. Circo Nerino. São Paulo: Pindorama Circus; Códex, 2004.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BARRAGAN, Teresa Ontañon. O circo e sua contribuição para a Educação Física escolar. In: BORTOLETO, Marco Antonio Coelho; BARRAGAN, Teresa Ontañon; SILVA, Ermínia. (Org.). Circo: horizontes educativos. Campinas: Autores Associados, 2016.

BAUER, Martin. Análise de conteúdo clássica: uma revisão. In: BAUER, Martin; GASKELL, George. (ed.). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópolis: Vozes, 2002.

BERGER, Peter Ludwig. O Riso redentor: a dimensão cômica da experiência humana. Petrópolis: Vozes, 2017.

BOLOGNESI, Mário Fernando. Palhaços. São Paulo: Editora Unesp, 2003.

BOLOGNESI, Mário Fernando; PINHEIRO, Pedro Henrique Godoy Gandia; PRODÓCIMO, Elaine. Jogando com o circo. Várzea Paulista: Fontoura, 2011.

BOLOGNESI, Mário Fernando. Atividades circenses. In: GONZÁLEZ, Fernando Jaime; FENSTERSEIFER, Paulo Evandro (org.). Dicionário crítico de Educação Física. 3. ed. rev. e ampl. Ijuí: Unijuí, 2014.

BOLOGNESI, Mário Fernando. Um encontro entre o funâmbulo e o praxiólogo: ideias para mestres e discípulos. In: FERREIRA, Lílian Aparecida; RAMOS, Glauco Nunes Souto. Educação Física Escolar e praxiologia motriz: compreendendo as práticas corporais. Curitiba: CRV, 2017.

BRACCIALLI, Felipe; MELO, Caroline Capelatto; BORTOLETO, Marco Antônio Coelho. Pedagogia do palhaço: relato de uma extensão universitária. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL REFLEXÕES CÊNICAS CONTEMPORÂNEAS, 8, 2019, Campinas. Anais [...]. Campinas: Cocen, v. 4. p. 1-7, 2019.

BURNIER, Luís Otávio. A arte de ator: da técnica à representação, elaboração, codificação e sistematização de ações físicas e vocais para o ator. 1994. 223 f. Tese (Doutorado em Cultura e Semiótica) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1994.

BURNIER, Luís Otávio. O clown e a improvisação codificada. In: BURNIER, Luís Otávio. A arte do ator: da técnica à representação. Campinas: Unicamp, 2001. p. 205-221.

CARAMÊS, Aline de Souza; SILVA, Daiane Oliveira da; RODRIGUES, Rosenan Brum. As atividades circenses como possibilidade de inserção na Educação Física nos anos iniciais. Biomotriz, Cruz Alta-RS, v. 7, n. 2, p. 130-45, 2013. Disponível em: https://revistaeletronica.unicruz.edu.br/index.php/BIOMOTRIZ/article/view/292. Acesso em: 2 jul. 2020.

CARDANI Leonora Tanasovici et al. Atividades circenses na escola: a prática dos professores da rede municipal de Campinas-SP. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, Brasília, v. 25, n. 4, p. 128-40, 2017. Disponível em: https://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/7723. Acesso em: 17 jul. 2020.

CASTRO, Alice Viveiros de. O elogio da bobagem: palhaços no Brasil. Rio de Janeiro: Família Bastos, 2005.

COELHO, Maria; MINATEL Roseane. Circo: a arte do riso e prática da reconstrução social. Tópos, v. 5, n. 1, p. 203-230, 2011. Disponível em: https://revista.fct.unesp.br/index.php/topos/article/view/2278. Acesso em: 5 jul. 2020.

DORNELES, Juliana Leal. Clown, um avesso de si: uma análise do clownesco na pós-modernidade. 2003. 114 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2003.

DUPRAT, Rodrigo Mallet; PÈRES-GALLARDO Jorge Sérgio. As artes circenses no âmbito escolar. Ijuí: Unijuí, 2010.

DUPRAT, Rodrigo Mallet; BARRAGAN, Teresa Ontañon; BORTOLETO, Marco Antônio Coelho. Atividades Circenses. In: GONZÁLEZ, Fernando Jaime; DARIDO, Suraya Cristina; OLIVEIRA, Amauri Aparecido Bássoli (org.). Ginástica, dança e atividades circenses. Maringá: Editora UEM (EDUEM), v. 3, p. 119-57, 2014.

FAVARI, Kaique Bueno. O Malabarismo para além da prática: estimulando a potencialidade criatividade por meio do jogo. Trabalho de Conclusão de Curso (Ciências do Esporte), Faculdade de Ciências Aplicadas da Unicamp, 2019

FREIRE, João Batista. O jogo: entre o riso e o choro. 2. ed. Campinas: Autores Associados, 2005.

GODOY, Luís Bruno de; SANTOS, Marcos Vinícius Russo dos; SCAGLIA, Alcides José. O clown como ser do jogo. Repertório, Salvador, n. 26, p. 283-291, 2016. Disponível em: https://portalseer.ufba.br/index.php/revteatro/article/view/17478/11443. Acesso em: 30 jul. 2020.

GODOY, Luís Bruno de. Tensionando o sentido do agir: o clown e seu potencial criativo. 2019. 123f. (Mestrado em Ciências Humanas e Sociais Aplicadas) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2019.

GOULART, Michelle Cristina. Ginástica, circo e dança: um relato da Educação Física na Educação Infantil. Cadernos de Formação RBCE, p. 30-42, jul. 2011. Disponível em: http://revista.cbce.org.br/index.php/cadernos/article/view/1255. Acesso em: 5 jul. 2020.

HUIZINGA, Johan. Homo Ludens: o jogo como elemento da cultura. 9. ed. rev. e atual. São Paulo: Perspectiva, 2019.

JARA, Jesus. El clown, un navegante de las emociones. Colección Temas de Educación Artística, n. 2. Barcelona: Octaedro 2000.

KASPER, Kátia Maria. Experimentar, devir, contagiar: o que pode um corpo? Pro-Posições, Campinas, v. 20, n. 3, p. 199-213, 2009. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0103-73072009000300013. Acesso em: 27 jul. 2020.

ONTAÑON, Teresa; DUPRAT, Rodrigo Mallet; BORTOLETO, Marco Antônio Coelho. Educação Física e atividades circenses: o estado da arte. Revista Movimento, Porto Alegre, v. 18, n. 2, 2012.

SANTOS, Dominique Coelho Vieira dos. Acerca do conceito de representação. Revista de Teoria da História, Goiânia, v. 3, n. 6, p. 1-27, 2011. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/teoria/article/view/28974/16144. Acesso em: 28 jul. 2020.

SANTOS, Ivanildo Lubarino Piccoli dos. Os palhaços nas manifestações populares brasileiras: bumba-meu-boi, cavalo-marinho, folia de reis e pastoril profano. 2008. 297f. Dissertação (Mestrado em Artes) – Universidade Estadual Paulista, São Paulo, 2008.

SCAGLIA, Alcides José. Pedagogia do jogo: o processo organizacional dos jogos esportivos coletivos enquanto modelo metodológico para o ensino. Revista portuguesa de ciências do desporto, S1A, p. 27–38. 2017.

SCHÜTZ, Alfred; WAGNER, Helmut (Org.) Fenomenologia e relações sociais: textos escolhidos. Rio de Janeiro: Zahar, 1979

SILVA, Daiane Oliveira et al. Atividade circense na escola: caminhos à organização didática a partir da concepção crítico-emancipatória. Licere, Belo Horizonte, v. 19, n. 1, p. 316-26, 2016a. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/licere/article/view/1204. Acesso em: 9 jul. 2020.

SILVA, Daiane Oliveira et al. Atividade circense na escola: o cenário pedagógico das atividades circenses a partir da criança. Cadernos da Fucamp, Monte Carmelo-MG, v. 15, n. 24, p. 91-104, 2016b. Disponível em: http://www.fucamp.edu.br/editora/index.php/cadernos/article/view/901. Acesso em: 20 jul. 2020.

SILVA, Pedro Eduardo da. A formação do palhaço circense. 2015. 143f. Dissertação (Mestrado em Artes) – Universidade Estadual Paulista, São Paulo, 2015.

SOUZA JÚNIOR, Antonio Fernandes de. Atividades circenses no ensino fundamental: uma possibilidade na Educação Física: escolar. Conexões, Campinas, v. 16, n. 4, p. 600-614, out./dez. 2018. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8650704. Acesso em: 15 jul. 2020.

SPOLIN, Viola. Jogos teatrais: o fichário de Viola Spolin. São Paulo: Perspectiva, 2001.

STANISLAVSKI, Constantin. A construção da personagem. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.

TAKAMORI, Flora Sumie et al. Abrindo as portas para as atividades circenses na Educação Física escolar: um relato de experiência. Pensar a Prática, Goiânia, v. 13, n. 1, p. 116, jan./abr. 2010. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/fef/article/view/6729. Acesso em: 2 jul. 2020.

VASQUES, Hugo Cavalcante; OTA, Giovanna Sayuri Garbelini; DE MARCO Ademir. O circo na educação infantil: vivências e representações artísticas no desenho. Motrivivência, Florianópolis, v. 31, n. 60, p. 01-21, 2019. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/motrivivencia/article/view/2175-8042.2019e60124. Acesso em: 30 jun. 2020.

XAVIER JUNIOR, Jayme Felix; MOURA, Diego Luz. Atividades circenses e educação física: uma análise das publicações entre 2012 e 2018. Humanidades & Inovação, v. 7, n. 8, p. 112-124, 2020.

ZANOTTO, Luana; SOUZA JÚNIOR, Osmar Moreira de. Atividades circenses na Educação Física: transformando a escola em picadeiro. Corpoconsciência, Cuiabá, v. 20, n. 2, p. 23-32, 2016. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/corpoconsciencia/article/view/4308. Acesso em: 10 jul. 2020.

Downloads

Publicado

2020-11-16

Edição

Seção

Artigos Originais