Percepção de estudantes sobre a criação de jogos nas aulas de Educação Física

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8042.2021e77757

Palavras-chave:

Criatividade, Educação física, Ensino fundamental

Resumo

O objetivo deste artigo foi descrever e analisar a percepção dos estudantes sobre a experiência de criar e vivenciar jogos nas aulas de educação física. Participaram 56 estudantes, entre 8 e 10 anos, de uma escola da cidade de São Paulo e dois professores de educação física. As percepções e reações dos estudantes neste projeto de criação de jogos foram obtidos por dois instrumentos: a) Observação das aulas e construção de Diário de campo e b) Diálogo coletivo com os estudantes ao final da intervenção, ambos analisados qualitativamente. Nos relatos dos estudantes o sentimento de felicidade esteve presente assim como o vislumbramento por receberem elogios dos colegas. Mencionaram também o desafio na mediação de conflitos e posturas no grupo. Identificam-se aqui uma grande variedade de formas de aprendizagens por conta do protagonismo do estudante fruto dessa relação dialógica entre criar o jogo, comunicar o jogo e vivenciar o jogo.

Biografia do Autor

Ronê Paiano, Universidade Presbiteriana Mackenzie

Doutor em Disturbio do Desenvolvimento pela Universidade Presbiteriana Mackenzie

Universidade Presbiteriana Mackenzie

Graciele Massoli Rodrigues, Universidade São Judas Tadeu e Escola Superior de Educação Física de Jundiaí

Doutora em Educação Física pela Universidade Estadual de Campinas

Universidade São Judas Tadeu e Escola Superior de Educação Física de Jundiaí

Elisabete dos Santos Freire, Universidade São Judas Tadeu

Doutora em Educação Física pela Universidade São Judas Tadeu

Universidade São Judas Tadeu

Patricio Casco, Colégio Oswald de Andrade

Graduado em Educação Física pela Universidade de São Paulo

Colégio Oswald de Andrade

Luiz Renato Rodrigues Carreiro, Universidade Presbiteriana Mackenzie - Programa de Pós Graduação em Distúrbio do Desenvolvimento

 Doutorado em Ciências (Fisiologia Humana) pela Universidade de São Paulo 

Universidade Presbiteriana Mackenzie -Programa de Pós Graduação em Disturbio do Desenvolvimento

Referências

ANDRÉ, Mauro Henrique; RASTIE, Peter; ARAUJO, Rui Flores. O desenvolvimento da compreensão holística do jogo por meio da criação do jogo. Revista Brasileia de Ciências do Esporte, Porto Alegre, v. 37, n. 4, p. 323-332, 2015. https://www.scielo.br/pdf/rbce/v37n4/0101-3289-rbce-37-04-0323.pdf

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. ed., rev. e atual. Lisboa: Edições 70, 2009.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular – versão definitiva – Brasília: MEC, 2017.

CASCO, Patrício. Tradição e criação de jogos: reflexões e propostas para uma cultura lúdico-corporal. São Paulo: Peirópolis, 2007.

DARIDO, Suraya Cristina; SANCHEZ NETO, Luiz. O contexto da educação física na escola. In: DARIDO, Suraya Cristina; RANGEL, Irene Conceição Andrade (Coords.). Educação Física na Escola: implicações para a prática pedagógica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005.

FARIA, Bruno de Almeida; MACHADO, Thiago da Silva; BRACHT, Valter. A inovação e o desinvestimento pedagógico na Educação Física escolar: uma leitura a partir da teoria do reconhecimento social. Motriz: Revista de Educação Física, Rio Claro, v. 18, n. 1, p. 120-129, 2012. https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1980-65742012000100013&lng=en&nrm=iso&tlng=pt

FLICK, Uwe. Uma introdução à pesquisa qualitativa. Tradução de Sandra Netz. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2004.

GALVÃO, Zenaide. A construção do jogo na escola. MOTRIZ, v. 2, n. 2, p. 117-120, 1996.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed.; 12. reimpr. São Paulo: Atlas, 2009.

KOLYNIAK FILHO, Carol. Educação física: uma introdução. São Pulo, EDUC, 1996.

KHOURI, Fernanda Buonome El; FREIRE, Elisabete dos Santos. A produção do conhecimento nas aulas de Educação Física: uma experiência com a construção de jogos cooperativos. In: FARIAS, U. DE S.; NOGUEIRA, V. A.; MALDONADO, D. T. (Orgs.). Práticas pedagógicas inovadoras nas aulas de educação física escolar: indícios de mudanças. Curitiba, Paraná: CRV, 2017.

MALDONADO, Daniel Teixeira; SILVA, Sheila Aparecida Pereira dos Santos. O jogo como manifestação da cultura corporal de movimento na Educação Física Escolar: as três dimensões do conteúdo e o desenvolvimento do pensamento crítico. Motrivivência, v. 28, n. 48, p. 386-403, 2016. https://periodicos.ufsc.br/index.php/motrivivencia/article/view/2175-8042.2016v28n48p386

MALDONADO, Daniel Teixeira; SILVA, Sheila Aparecida Pereira dos Santos. Uma nova tradição didático-pedagógica na educação física brasileira. In: FARIAS, Uirá de Siqueira; NOGUEIRA, Valdilene Aline; MALDONADO, Daniel Teixeira (Orgs.). Práticas pedagógicas inovadoras nas aulas de educação física escolar: indícios de mudanças. Curitiba, Paraná: CRV, 2017.

NISTA-PICCOLO, Vilma Lista; MOREIRA, Wagner Wey. Esporte como conhecimento e prática nos anos iniciais do Ensino Fundamental. São Paulo: Cortez, 2012.

RANGEL, Irene Conceição Andrade; DARIDO, Suraya Cristina. Jogos e brincadeiras. Capítulo 10. In: DARIDO, Suraya Cristina; RANGEL, I. C. A. (Coord.). Educação Física na escola: implicações para a prática pedagógica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005.

SILVA, Junior Vagner Pereira da; SAMPAIO, Tania. M. V. Jogos tradicionais: reprodução, ampliação, transformação e criação da cultura corporal do movimento. Revista Brasileira de Ciência do Movimento, v.19, n.1, p.72-86, 2011. https://bdtd.ucb.br/index.php/RBCM/article/viewFile/2770/1854

SOARES, Carmen Lúcia; TAFFAREL, Celi Nelza Zülke; VARJAL, Maria Elizabeth Medicis Pinto; CASTELLANI FILHO, Lino; ESCOBAR, Michele Ortega; BRACHT, Valter. Metodologia do ensino da educação física. São Paulo: Cortez, 1992.

TAFFAREL, Celi Nelza Zülke. Criatividade nas aulas de educação física. Rio de Janeiro: Editora Ao Livro Técnico, 1985.

Downloads

Publicado

2021-03-03

Edição

Seção

Artigos Originais