Uma nova leitura da vida de Charles Baudelaire: uma recepção biográfica a partir da tradução de sua correspondência

Gilles Jean Abes

Resumo


O objetivo desse artigo é o propor uma outra leitura da vida do poeta Charles Baudelaire. De fato, a imagem do poeta das Flores do mal parece petrificada num discurso quase uníssono, presente em numerosas notas biográficas de traduções de grande circulação no Brasil, que faz eco ao ensaio de Ivan Junqueira, “A arte de Baudelaire” (1985). Ele afirma que o poeta, ainda criança, se revoltou com o segundo casamento da mãe, choque que marcou profundamente sua vida, que nunca se entendeu com o padrasto militar e seu meio-irmão, e que, depois de adulto, teria tido uma relação incestuosa com a mãe. Diante dessas afirmações, cuja argumentação se fundamenta sobretudo na correspondência do poeta, a proposta passa por um exame detalhado da formação daquela narrativa de vida. Nesse sentido, a tradução comentada de cartas deve, senão abalar aquele discurso, ao menos oferecer outra vereda para sua recepção biográfica.

Palavras-chave


Tradução de cartas; Recepção biográfica

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Guilherme de. Flores das Flores do mal de Baudelaire. / Tradução e notas de Guilherme de Almeida; ilustrações de Henri Matisse; apresentação de Manuel Bandeira; posfácio de Marcelo Tápia; edição bilingue – São Paulo: Ed. 34, 2010.

ANDRADE, Carlos Drummond de; ANDRADE, Mario de. Carlos & Mário: Correspondência completa entre Carlos Drummond de Andrade (inédita) e Mário de Andrade. 1924-1945. Rio de Janeiro: Bem-Te-Vi, 2002.

BANDY, W.T., PICHOIS, C. Baudelaire devant ses contemporains. Paris: Rocher, 1957.

BARONIAN, Jean-Baptiste. Baudelaire. / Tradução de Julia de Rosa Simões. – Porto Alegre: LP&M, 2010.

BAUDELAIRE, Charles. Correspondance I, II: 1832-1860/ 1860-1866. Paris: Gallimard, 1973.

___________________ . Poesia e Prosa: volume único. Edição organizada por Ivo Barroso. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1995.

___________________ . Correspondance. Choix et présentation de Claude Pichois et Jérôme Thélot. Paris: Gallimard, 2003.

___________________ . Pequenos poemas em prosa. Tradução de Dorothée de Bruchard. Florianópolis: Editora da UFSC, 1988.

___________________ . Poesia e prosa: volume único. / Charles Baudelaire; edição organizada por Ivo Barroso. – Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1995.

___________________ . As flores do mal. Tradução de Mário Laranjeira. São Paulo: Martin Claret, 2011.

___________________ . Pequenos poemas em prosa. Tradução de Oleg de Almeida. São Paulo: Martin Claret, 2011.

BOURDIEU, Pierre. A ilusão biográfica. In: Usos e abusos da história oral. / Marieta de Moraes Ferreira e Janaína Amado, coordenadoras. – 6ª ed. – Rio de Janeiro: Editora Fundação Getúlio Vargas, 2005.

CALASSO, Roberto. A folie Baudelaire. Tradução de Joana Angélica d'Avila Melo. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

DONZOLET, Jacques. A polícia das famílias. Tradução de M. T. da Costa Albuquerque; revisão técnica de J. A. Guilhon Albuquerque. Rio de Janeiro: Edições Graal, 2ª Ed., 1986.

PAES, José Paulo. Poesia erótica. Seleção, tradução e notas de José Paulo Paes. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

PERROT, Michelle (Org.). História da vida privada, 4: da Revolução Francesa à Primeira Guerra. Tradução de Denise Bottmann, Bernardo Joffily – São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

PHILIPPOV, Renata. Edgar Allan Poe e Charles Baudelaire: Trajetórias e maturidade estética e poética. Tese. São Paulo: USP, 2004.

PICHOIS, Claude (Org.). Lettres à Baudelaire. Publiées par Claude Pichois. Neuchâtel: Éditions de la baconnière, 1973.

PICHOIS, Claude; ZIEGLER, Jean. Baudelaire. Paris: Julliard, 1987.

PORCHÉ, François. La vie douloureuse de Charles Baudelaire. Paris: Plon, 1927.

RICH, Adrienne. Adrienne Rich's poetry and prose. Stanford: Ed. Stanford University, 1993.

RUFF, Marcel, A. Baudelaire. Paris: Hatier, 1957.

SARTRE, Jean-Paul. Baudelaire. Paris: Gallimard, 2000.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7968.2018v38nespp70



Cadernos de Tradução, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 2175-7968.