Castro, Nayelli. Hacerse de Palabras. Traducción y filosofía en México (1940-1970). Ciudad de México: Bonilla Artigas Editores, 2018, 253 p.

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7968.2021.e76922

Palavras-chave:

Resenha, Castro, Nayelli, Tradução, Filosofia, México

Resumo

Castro, Nayelli. Hacerse de Palabras. Traducción y filosofía en México (1940-1970). Ciudad de México: Bonilla Artigas Editores, 2018, 253 p.

Biografia do Autor

Rosario Lázaro Igoa, Universidad de la República

Tradutora literária e escritora. Professora de Análise e Composição Textual no CURE (UdelaR, Uruguai). Mestre e Doutora em Estudos da Tradução (2011; 2016). Defendeu a tese "Crónica brasileña del siglo XIX y principios del siglo XX en castellano: una antología en traducción comentada", sob orientação do Prof. Dr. Walter Carlos Costa na Pós-Graduação em Estudos da Tradução, UFSC. De 2014 a 2015, foi bolsista CAPES no Programa de Doutorado Sanduíche no Exterior na Universiteit Antwerpen. Possui pós-graduação em Tradução Literária, Idioma Inglês (UDELAR, Uruguai, 2009), e graduação em Ciências da Comunicação, na mesma universidade (2006). Pesquisa em crônica ibero-americana, tradução literária e jornalismo. Como escritora, tem publicado dois livros de prosa e contos em várias antologias. De 2016 a 2018, fez estágio de pós-doutorado em Estudos da Tradução (PGET, UFSC).

Referências

Castro, Nayelli. Hacerse de Palabras. Traducción y filosofía en México (1940-1970). Ciudad de México: Bonilla Artigas Editores, 2018, 253 p.

Downloads

Publicado

2021-01-15