De consultório de rua para consultório na rua: a percepção de profissionais e gestores sobre o processo de transição

Conteúdo do artigo principal

Deidvid de Abreu
Walter Ferreira de Oliveira

Resumo

Este artigo descreve a percepção de profissionais e gestores sobre o processo de transição dos Consultórios de Rua para Consultórios na Rua das cidades de Florianópolis, Joinville e Criciúma, no estado de Santa Catarina, Brasil. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, de caráter descritiva que utilizou-se do método da análise de conteúdo. Participaram da pesquisa 29 profissionais de saúde, sendo a entrevista semi-estruturada a técnica utilizada para coleta de dados. Os resultados da pesquisa apontam, por meio do olhar dos profissionais, que o processo de transição caracterizou-se por um período de tempo onde as equipes ficaram sem referências para o trabalho e sofreram certa rejeição das áreas que lhes assumiram. A transição ainda foi vista como momento de crescimento e amadurecimento das equipes, e uma mudança no foco de ação, onde o cuidado em saúde mental e uso de drogas são reduzidos aos cuidados em saúde de ordem biológica. Para os gestores, a transição para a atenção básica aparece como uma aposta na estratégia e que aproxima a população em situação de rua da atenção básica à saúde. Reconhecem que a transição assinala para uma fragilidade na relação da atenção básica com a política de saúde mental; e ao mesmo tempo cria uma expectativa que o Consultório na rua torne-se um formador da rede para a atenção em saúde das pessoas em situação de rua.

Detalhes do artigo

Como Citar
ABREU, D. de; FERREIRA DE OLIVEIRA, W. . De consultório de rua para consultório na rua: : a percepção de profissionais e gestores sobre o processo de transição. Cadernos Brasileiros de Saúde Mental/Brazilian Journal of Mental Health, [S. l.], v. 13, n. 37, p. 182-203, 2021. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/cbsm/article/view/80482. Acesso em: 15 ago. 2022.
Seção
Política de Saúde Mental no Brasil e Atenção Psicossocial
Biografia do Autor

Deidvid de Abreu, Universidade Federal de Santa Catarina

Assistente Social, Especialista em Saúde da Família, Mestre em Saúde Mental e Atenção Psicossocial, Doutor em Saúde Coletiva pela UFSC.

Walter Ferreira de Oliveira, Universidade Federal de Santa Catarina

Ph.D, Professor titular do Depto. de Saúde Pública da Universidade Federal de Santa Catarina

Referências

ABREU, Deidvid de. Pessoas em situação de rua, uso de drogas e Consultório de Rua. Dissertação de Mestrado. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2013. 168p.

ABREU, Deidvid de. Consultório na Rua: Atuação dos profissionais em Santa Catarina. Tese de Doutorado em Saúde Coletiva. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2017. 261 p.

AMARANTE, Paulo. Saúde Mental e Atenção Psicossocial. Rio de Janeiro: Ed. Fiocruz, 2007.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. 3.ed. Lisboa: Edições 70, 2009.

BASAGLIA, Franco. A Instituição negada: relato de um hospital psiquiátrico. Rio de Janeiro: Ed. Graal, 1985.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Manual sobre o cuidado à saúde junto a população em situação de rua. Brasília: Ministério da Saúde, 2012.

_______. Ministério da Saúde. Coordenação Nacional de Saúde Mental. Consultórios de Rua do SUS. Material de trabalho para a II Oficina Nacional de Consultórios de Rua do SUS. Ministério da Saúde/EPJN-FIOCRUZ : Brasília, setembro 2010, 48 p.

_______. Ministério da Saúde. Política do Ministério da Saúde para Atenção Integral a Usuários de Álcool e outras Drogas. Brasília – DF, 2004. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/pns_alcool_drogas.pdf. Acesso em: 15 jul. 2017.

_______. Ministério da Saúde. Portaria nº 2.488, de 21 de outubro de 2011. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes e normas para a organização da Atenção Básica, para a Estratégia Saúde da Família (ESF) e o Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS). Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 22 out. 2011. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2011/prt2488_21_10_2011.html>. Acesso em: 10 ago 2017.

_______. Ministério da Saúde. Portaria nº 3.088 de 23 de dezembro de 2011. Institui a Rede de Atenção Psicossocial para pessoas com sofrimento ou transtorno mental e com necessidades decorrentes do uso de crack, álcool e outras drogas, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 26 dez. 2011. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2011/prt3088_23_12_2011_rep.html Acesso em 15 mai. 2017.

_______. Ministério da Saúde. Portaria nº 1.190, de 04 de junho de 2009. Institui o Plano Emergencial de Ampliação do Acesso ao Tratamento e Prevenção em Álcool e outras Drogas no Sistema Único de Saúde - SUS (PEAD 2009-2010). Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 06 jun. 2009. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2009/prt1190_04_06_2009.html Acesso em: 25 mai. 2017.

ENGSTROM, Elyne Montenegro; TEIXEIRA, Mirna Barros. Equipe “Consultório na Rua” de Manguinhos, Rio de Janeiro, Brasil: práticas de cuidado e promoção da saúde em um território vulnerável. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 21, n. 6, p. 1839-1848, 2016.

HALLAIS, Janaina Alves da Silveira.; BARROS, Nelson Felice de. Consultório na Rua: visibilidades, invisibilidades e hipervisibilidade. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 31, n. 7, p. 1497-1504, 2015.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). IBGE divulga as estimativas populacionais dos municípios para 2017. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-noticias/2013-agencia-de-noticias/releases/16131-ibge-divulga-as-estimativas-populacionais-dos-municipios-para-2017.html Acesso em 12 dez 2019

JORGE, Jorgina Sales; MOREIRA, Roberta Dorvillé. Consultório na Rua: trajetória, limites e possibilidades para o cuidado de pessoas em situação de rua. In: TEIXEIRA, Mirna; FONSECA, Zilma. (orgs.). Saberes e práticas na Atenção Primária à Saúde: Cuidado à população em situação de rua e usuários de álcool, crack e outras drogas. 1ª Ed. São Paulo: Hucitec, 2015. p. 125-136.

LANCETTI, Antônio. Contrafissura e plasticidade Psíquica. São Paulo: Hucitec, 1ª ed., 2015.

LONDERO, Mario Francis Petry; CECCIM, Ricardo Burg; BILIBIO, Luiz Fernando Silva. Consultório de/na rua: desafio para um cuidado em verso na saúde. Interface. Botucatu (SP), v.18, n. 49, p. 251-60, 2014.

LOUZADA, Laila Oliveira. Análise das práticas das primeiras equipes de consultório na rua do município do Rio de Janeiro: caminhos para o exercício da clínica ampliada na perspectiva dos profissionais. Dissertação de Mestrado.Rio de Janeiro: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca – ENSP, 2015. 125p.

MEDEIROS, Cristiane Reis Soares; CAVALCANTE, Pedro. A implementação do programa de saúde específico para a população em situação de rua – Consultório da Rua: barreiras e facilitadores. Saude Soc. São Paulo, v. 27, n.3, p.754-68, 2018.

MERHY, Emerson Elias; FRANCO, Túlio Batista. Por uma composição técnica do trabalho centrada no campo relacional e nas tecnologias leves. In: FRANCO, Túlio Batista; MERHY, Emerson Elias. (orgs). Trabalho, produção do cuidado e subjetividade em saúde: textos reunidos. 1 ed. - São Paulo: Hucitec, 2013. p. 138-148.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O Desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 13ª Ed. – São Paulo: Hucitec, 2013.

NERY FILHO, Antônio; VALÉRIO, Andreia Leite Ribeiro.; MONTEIRO, Luis Felipe. Guia do Projeto Consultório de Rua. Brasília: SENAD; Salvador: CETAD, 2011.

OLIVEIRA, Miriam Graice Plena Nunes de. Consultório de rua: relato de uma experiência. Dissertação de Mestrado. Salvador: Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2009. 151 p.

PACHECO, Joice. População em situação de rua tem sede de quê? Relato da implantação do Consultório na rua da cidade de Joinville. Dissertação de Mestrado. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 2015. 240p.

PAULA, Hermes Candido de. et. al.A implantação do Consultório na Rua na perspectiva do cuidado em saúde. Rev. Bras. Enferm., n.71, p.3010-15, 2018.

ROSA, Anderson da Silva; SANTANA, Carmem Lucia de Albuquerque de;Consultório na Rua como boa prática em saúde coletiva. Rev. Bras. Enferm., n.71, p.501-2, 2018.

SANTANA, Carmen. Outreach clinics on the street? Reflections on new policies for homeless people's health. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 30, n. 8, p. 1798-1799, 2014.

SANTOS, Amanda Rodrigues dos; Almeida, Patty Fidelis de; Coordenação do cuidado no Consultório da rua no Rio de Janeiro: romper barreiras e construer redes. Saúde e Debate, Rio de Janeiro, v.45, n.129, p.327-339, 2021.

SOUZA, Tadeu de Paula.; MACERATA, Iacã. A clínica nos consultórios na rua: territórios, coletivos e transversalidades. AYVU - Revista de Psicologia, [S.l.], v. 1, n. 2, p. 03-23, 2015.

TONDIN, Mara Cristina; NETA, Maria da Anunciação Barros; PASSOS, Luis Augusto. Consultório de Rua: intervenção ao uso de drogas com pessoas em situação de rua. R. Educ. Públ. Cuiabá, Cuiabá, v. 22, n. 49/2, p. 485-501, 2013.

VARGAS, Everson Rach; MACERATA, Iacã; Contribuições das equips de Consultório da rua para o cuidado e a gestão da atenção básica. Rev. Panam. Salud Publica, v. 42, n.170, p.01-05, 2018. Disponível em: https://iris.paho.org/handle/10665.2/49526 Acesso: 09 nov. 2021.