Desenvolvendo a competência informacional das organizações por meio da gestão de pessoas por competências

Autores

  • Leonardo Guimarães Garcia Universidade de São Paulo, USP, Brasil
  • Cintia Braga Ferreira Pinheiro Universidade de São Paulo (USP)

DOI:

https://doi.org/10.5007/1518-2924.2015v20n43p133

Palavras-chave:

Ciência da Informação, Informação nas Organizações, Competência Informacional, Gestão de Pessoas por Competências

Resumo

A Ciência da Informação vem apresentando nas últimas décadas importantes contribuições à compreensão da Competência Informacional (CI) dos indivíduos. No entanto, há relativamente pouca literatura sobre a CI nas organizações, e pouquíssimas soluções práticas sobre como desenvolvê-la nesse contexto. Para suprir essa lacuna, uma estratégia seria aproveitar as experiências e as teorias sobre competências vindas da Administração, articulando-as ao domínio da CI. Essa aproximação já foi explorada em alguns trabalhos (ANGULO, 2003; CAMACHO; TARRAGÓ, 2006; MIRANDA, 2004; MIRANDA, 2006), mas a sua pertinência em termos conceituais ainda não foi debatida. Sendo assim, o presente artigo tem por objetivo discutir a possibilidade de aproximação entre a CI e a abordagem das competências existente na Administração. Para tanto, foi selecionado um modelo de Gestão de Pessoas por Competências (GPC) – proposto em Dutra (2004) –, o qual foi confrontado à literatura sobre CI nas organizações. A discussão sobre a convergência entre esses dois campos indica que há coerência em se propor o tratamento da CI por meio da GPC, e que os conceitos e a mecânica da GPC não apenas são convergentes com a CI como também fornecem soluções práticas para problemas antecipados pela literatura. Com isso, conclui-se que a inserção e o desenvolvimento da CI nas organizações por meio do modelo de GPC analisado é conceitualmente viável e apresenta vantagens práticas relevantes.

Biografia do Autor

Leonardo Guimarães Garcia, Universidade de São Paulo, USP, Brasil

Doutor pela UFSCar na área de Informação Tecnológica e Estratégica, atualmente sou professor e pesquisador (RDIDP) da USP de Ribeirão Preto, junto ao curso de Ciências da Informação e da Documentação e Biblioteconomia. Atuo na área de Inteligência Competitiva, com foco nos processos empreendedores de implantação de unidades de inteligência em organizações.

Cintia Braga Ferreira Pinheiro, Universidade de São Paulo (USP)

Possui graduação em Bacharelado Em Biblioteconomia pela Escola de Biblioteconomia e Documentação de São Carlos(1993) e mestrado em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho(2008). Atualmente é funcionário da Universidade de São Paulo e Revisor de periódico da InCID: Revista de Ciência da Informação e da Documentação. Tem experiência na área de Ciência da Informação, com ênfase em Biblioteconomia. Atuando principalmente nos seguintes temas:Web Semântica, Produção científica, Rede de Informações, Sociologia da Ciência, Estudos métricos.

Referências

AMERICAN LIBRARY ASSOCIATION. Information literacy competency standards for higher education. Chicago: ACRL, 2000. Disponível em: <http://www.ala.org/acrl/sites/ala.org.acrl/files/content/standards/standards.pdf>. Acesso em: 14 jan. 2015.

ANGULO, N. Normas de competencia en información. BiD, n. 11, dez. 2003. Disponível em: <http://bid.ub.edu/11angul2.htm>. Acesso em: 12 abr. 2015.

BRUCE, C. S. Workplace experiences of information literacy. International Journal of Information Management, v.19, p. 33-47, 1999.

CAMACHO, S. R.; TARRAGÓ, N. S. Identificación y normalización de competencias informacionales: un estudio de caso. Acimed, v. 14, n. 6, p. 6, 2006.

CATTS, R. UNESCO information literacy indicators: validation report. 2010. Disponível em: <http://www.unesco.org/new/fileadmin/MULTIMEDIA/HQ/CI/CI/pdf/information_literacy_indicators_validation_report_ralph_catts_en.pdf>. Acesso em: 12 abr. 2015.

CATTS, R.; LAU, J. Towards information literacy indicators. 2008. Disponível em: <http://unesdoc.unesco.org/images/0015/001587/158723e.pdf>. Acesso em: 12 abr. 2015.

CRAWFORD, J.; IRVING, C. Information literacy in the workplace: a qualitative exploratory study. Journal of Librarianship and Information Science, v. 41, n. 1, p. 29-38, 2009.

CUNNINGHAM, N. A. Information competency skills for business students. Academic BRASS Newsletter, v.1, n.1, maio 2003. Disponível em: <http://www.ala.org/rusa/sections/brass/brasspubs/academicbrass/acadarchives/volume1number1/academicbrassv1>. Acesso em: 17 jul. 2014.

DUDZIAK, E. A. Information literacy: princípios, filosofia e prática. Ciência da Informação, v.32, n. 1, p. 23-35, jan./abr. 2003.

DUDZIAK, E. A. Competência informacional: análise evolucionária das tendências da pesquisa e produtividade científica em âmbito mundial. Informação & Informação, v. 15, n. 2, p. 1-22, jul./dez. 2010.

DUTRA, J. S. Competências: conceitos e instrumentos para a gestão de pessoas na empresa moderna. São Paulo: Atlas, 2004.

FIDELIS, J. R. F.; BARBOSA, R. R. A competência informacional e sua influência na percepção de variáveis organizacionais estratégicas em IES privadas. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, v. 2, p. 27-39, 2012.

FLEURY, A.; FLEURY, M. T. Estratégias empresariais e formação de competências: um quebra-cabeça caleidoscópico da indústria brasileira. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2001.

HEAD, A. J. et al. What information competencies matter in today’s workplace? Library and Information Research, v. 37, n. 114, p. 74-104, 2013.

HEPWORTH, M.; SMITH, M. Workplace information literacy for administrative staff in higher education. Australian Library Journal, v. 57, n. 3, p. 212-236, 2008.

HORTON, F. W. Understanding information literacy: A primer. Paris: UNESCO, 2007. 94 p.

JULIEN, H. et al. Preparing tomorrow’s decision makers: learning environments and outcomes of information literacy instruction in business schools. Journal of Business & Finance Librarianship, v. 16, p. 348-367, 2011.

KLUSEK, L.; BORNSTEIN, J. Information literacy skills for business careers: matching skills to the workplace. Journal of Business & Finance Librarianship, v. 11, n. 4, p. 3-21, 2006.

LI, C.; HUNG, C. An examination of the mediating role of person-job fit in relations between information literacy and work outcomes. Journal of Workplace Learning, v. 22, n. 5, p. 306-318, 2010.

LOPES, C.; MOLINA, M. P. Desenho e construção do questionário de literacia da informação no ensino superior–IL-HUMASS: Estudo qualitativo (Parte I). Cadernos BAD, n. 1/2, 2013. Disponível em: < http://www.bad.pt/publicacoes/index.php/cadernos/article/view/1035/1051>. Acesso em: 12 abr. 2015.

MIRANDA, S. V. Identificando competências informacionais. Ciência da Informação, v. 33, n. 2, p. 112-122, maio/ago. 2004.

MIRANDA, S. V. Como as necessidades de informação podem se relacionar com as competências informacionais. Ciência da Informação, v. 35, n. 3, p. 99-114, set./dez. 2006.

SOKOLOFF, J. Information literacy in the workplace: employer expectations. Journal of Business & Finance Librarianship, v. 17, p. 1-17, 2012.

TRAVIS, T. From the classroom to the boardroom: the impact of information literacy instruction on workplace research skills. Education Libraries, v. 34, n. 2, p. 19-31, 2011.

UNESCO. Global media and information literacy assessment framework: country readiness and competencies. Paris: UNESCO, 2013.

VITORINO, E. V., PIANTOLA, D. Competência informacional – bases históricas e conceituais: construindo significados. Ciência da Informação, v. 38, n. 3, p. 130-141, set./dez. 2009.

WEINER, S. Information literacy and the workforce: a review. Education Libraries, v. 34, n. 2, p. 7-14, 2011.

Downloads

Publicado

2015-08-09

Edição

Seção

Artigo