Mapeamento tecnológico de patentes relacionadas a gamificação

Autores

  • Claudia Menezes Programa de Pós-Graduação em Ciência da Propriedade Intelectual (PPGPI), Universidade Federal de Sergipe (UFS)
  • Robélius Bortoli Departamento de Educação Física, Universidade Federal de Sergipe (UFS)
  • Claudio Pessôa de Almeida Programa de Pós-Graduação em Ciência da Propriedade Intelectual (PPGPI), Universidade Federal de Sergipe (UFS)

DOI:

https://doi.org/10.5007/1518-2924.2017v22n49p33

Palavras-chave:

Gamificação, Mapeamento Tecnológico, Patentes

Resumo

http://dx.doi.org/10.5007/1518-2924.2017v22n49p33

Juntamente com a crescente popularidade dos jogos de vídeo, surgiu a gamification para defender a extensão e aplicação de elementos normalmente presentes em jogos de vídeo para o mundo real e em áreas muito longe de apenas entretenimento. A gamification é um fenômeno sócio tecnológico com potencial reivindicado para fornecer uma infinidade de benefícios relacionados a diversão, como também, benefícios sociais através de comunidades e interação social. Objetivo: Verificar os avanços e pesquisas tecnológicas que estão sendo realizadas sobre a gamification por intermédio de análise de prospecção tecnológica. Uma vez que com o avanço acelerado do sistema de inovação, faz necessário a verificação do panorama mundial dos documentos de patentes relacionados a tecnologia da gamification se atentando aos pedidos de depósitos em bancos de dados. Resultados: Constatou-se que, as pesquisas relacionadas a gamification são realizadas de forma recente e crescente. O dinamismo da tecnologia faz com que cada vez mais novos sistemas e métodos sejam desenvolvidas. Conclusão: Sendo assim o mapeamento tecnológico proporcionou verificar os avanços e pesquisas que estão sendo realizadas sobre a gamification.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Claudia Menezes, Programa de Pós-Graduação em Ciência da Propriedade Intelectual (PPGPI), Universidade Federal de Sergipe (UFS)

Doutoranda em Ciência da Propriedade Intelectual na Universidade Federal de Sergipe (UFS).

Robélius Bortoli, Departamento de Educação Física, Universidade Federal de Sergipe (UFS)

Professor do Departamento de Educação Física da Universidade Federal de Sergipe (UFS).

Claudio Pessôa de Almeida, Programa de Pós-Graduação em Ciência da Propriedade Intelectual (PPGPI), Universidade Federal de Sergipe (UFS)

Mestrando em Ciência da Propriedade Intelectual na Universidade Federal de Sergipe (UFS).

Referências

BERGERON, Bryan. Developing serious games (game development series). 2006.

BLOHM, Ivo; LEIMEISTER, Jan Marco. Design of IT-based enhancing services for motivational support and behavioral change. Business & Information Systems Engineering, p. 275-278, 2013.

CAPONETTO, Ilaria; EARP, Jeffrey; OTT, Michela. Gamification and education: A literature review. In: ECGBL 2014: Eighth European Conference on Games Based Learning. p. 50-57. 2014.

DALE, Steve. Gamification Making work fun, or making fun of work?.Business Information Review, v. 31, n. 2, p. 82-90, 2014.

FLEURY, Afonso; NAKANO, Davi; CORDEIRO, José Henrique Dell’Osso. Mapeamento da Indústria Brasileira e Global de Jogos Digitais. Santa Catarina: USC, 2014.

GEE, James Paul. What video games have to teach us about learning and literacy. Computers in Entertainment (CIE), v. 1, n. 1, p. 20-20, 2003.

HUOTARI, Kai; HAMARI, Juho. Defining gamification: a service marketing perspective. In: Proceeding of the 16th International Academic MindTrek Conference. ACM. p. 17-22, 2012

KOIVISTO, Jonna; HAMARI, Juho. Demographic differences in perceived benefits from gamification. Computers in Human Behavior, v. 35, p. 179-188, 2014.

LIU, Yefeng; ALEXANDROVA, Todorka; NAKAJIMA, Tatsuo. Gamifying intelligent environments. In: Proceedings of the 2011 international ACM workshop on Ubiquitous meta user interfaces. ACM, p. 7-12, 2011.

PRENSKY, Marc; PRENSKY, Mark. Digital game-based learning. St. Paul, MN: Paragon house, 2007.

REMICHE, Bernard. Revolução Tecnológica, Globalização e Direito de patentes. In Propriedade Intelectual e Desenvolvimento. Eds Varella, Marcelo Dias. Ann São Paulo: Lex Editora, p. 75-122, 2005.

SEABORN, Katie; FELS, Deborah I. Gamification in theory and action: A survey. International Journal of Human-Computer Studies, v. 74, p. 14-31, 2015.

TEIXEIRA, Renata Cristina; SOUZA, Renato Rocha. O uso das informações contidas em documentos de patentes nas práticas de Inteligência Competitiva: apresentação de um estudo das patentes da UFMG.Perspectivas em Ciência da Informação, v. 18, n. 1, p. 106-125, 2013.

THOMSON CORPORATION. Derwent Innovations IndexSM 4.0 Seminar. Disponível em: <http://ip-science.thomsonreuters.com/m/pt/dii4_sem_0104_po.pdf>. Acesso em: 29 jan.2016.

VIANNA, Ysmar et al. Gamification Inc.: como reinventar empresas a partir de jogos. 2013.

Publicado

2017-05-09

Como Citar

MENEZES, Claudia; BORTOLI, Robélius; DE ALMEIDA, Claudio Pessôa. Mapeamento tecnológico de patentes relacionadas a gamificação. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, [S. l.], v. 22, n. 49, p. 33–41, 2017. DOI: 10.5007/1518-2924.2017v22n49p33. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2017v22n49p33. Acesso em: 29 maio. 2024.

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.