Concepções sobre a natureza do calor em diferentes contextos históricos

Ana Paula Bispo Silva, Thaís Cyrino de Mello Forato, José Leandro de A. M. Costa Gomes

Resumo


As diversas interpretações que o conceito de calor apresentou ao longo da história ilustram exemplos de mudanças que ocorrem na ciência, e, estabelecem modos particulares de se observar e se interpretar os fenômenos, vinculados ao contexto histórico de cada sociedade. Compreender tais mudanças, em seus respectivos arcabouços teóricos, pode fornecer exemplos explícitos, para o ensino de ciências, de que a ciência não progride linearmente, bem como criticar a existência de verdades finais. Além disso, pode-se conhecer inúmeros fatores que interferem na construção da ciência, mostrando que as observações são influenciadas teoricamente e estão sujeitas ao contexto social de cada época. Com tais objetivos, este trabalho pretende explorar alguns episódios delimitados da história do calor desde a Antiguidade até o século XVIII. Foram escolhidos alguns eventos que apresentam distintas teorias contemporâneas, enfatizando duas ou mais interpretações para o mesmo fenômeno, e como elas influenciam a adoção de diferentes explicações para a natureza do calor. Discute-se como não é possível optar por uma explicação sobre o calor sem admitir concepções teóricas para o funcionamento da natureza. Esta narrativa histórica é voltada para professores e constitui parte de uma pesquisa que desenvolveu uma metodologia para inserção da história da termodinâmica na escola básica.


Palavras-chave


Calor; História das Ciências; Natureza das ciências; Ensino de Ciências

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7941.2013v30n3p492

 


Cad. Bras. Ens. Fís. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil - - - eISSN 2175-7941 - - - está licenciada sob Licença Creative Commons
> > > > >