Linguagem e o ensino de física na escola fundamental

Maria Conceição Barbosa Lima, Anna Maria Pessoa de Carvalho

Resumo


Neste trabalho, procuramos acompanhar o comportamento de um
grupo de alunos, tomando como representante uma de suas
componentes, Marília, durante uma atividade em que buscávamos
saber se alunos da segunda série do Ensino Fundamental seriam
capazes de aprender tópicos de Física através, exclusivamente, da
narrativa. Optamos por centralizar nossa atenção em uma só aluna
para poder, através dela, perceber com mais detalhes e melhor
observar tanto sua evolução como a de seu grupo, seja por meio de
suas falas individuais, seja no diálogo com os colegas do grupo, seja
durante a exposição de suas idéias para toda a turma. Para isso,
usamos uma historia infantil com conteúdos de Física Tão simples e
tão úteis (Barbosa Lima, 1997) especialmente escrita com esta
finalidade e que apresenta cinco máquinas simples: o sarilho, a
tesoura, a alavanca, o plano inclinado e o carrinho de mão. Vamos
acompanhar os passos de Marília e seu grupo durante a atividade
alavanca, quando, depois de terem lido a história junto com sua turma, resolveram, através do diálogo, um exercício de raciocínio que, após
solucionado, foi socializado com toda a turma.

Palavras-chave


Ensino fundamental; história infantil; máquina simples; exercício de raciocínio

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x

 


Cad. Bras. Ens. Fís. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil - - - eISSN 2175-7941 - - - está licenciada sob Licença Creative Commons
> > > > >